Críticas, Literatura

Em Algum Lugar nas Estrelas (2016)

Vale a leitura acompanhada de uma boa música, inspirada na trilha sonora de Early Auden, o mais estranho dos garotos!

Em Algum Lugar nas Estrelas
Original:Navigating Early
Ano:2016•País:EUA
Autor:Clare Vanderpool •Editora: DarkSide Books

 

 

Segundas-feiras: Louis Armstrong
Terças-feiras: dia sem música
Quartas-feiras: Frank Sinatra
Quintas-feiras: dia sem música
Sextas-feiras: Glenn Miller
Sábados: dia sem música
Domingos: Mozart
Billie Holiday sempre que estiver chovendo

Early Auden é “o mais estranho dos garotos”. Ele tem regras sobre quais músicas deve ouvir a cada dia da semana. Quando fica nervoso, ele organiza suas balas de goma por cores. Quando olha para números, ele enxerga cores, texturas e histórias. E ele perdeu um ente querido – mas pretende reencontrá-lo.

Early é um dos três garotos cujas aventuras são contadas no livro Em Algum Lugar nas Estrelas, de Clare Vanderpool. O narrador desta história é Jack Baker, um menino de 13 anos que, após a morte da mãe, é enviado ao colégio interno Morton Hill por seu pai militar. Lá ele conhece o recluso Early, e, depois de um começo conturbado por culpa do próprio Jack, os dois se tornam amigos e partem juntos em uma aventura em busca do lendário Urso Apalache – e em busca de Pi, o terceiro garoto da história.

Em Algum Lugar nas Estrelas (2016) DESTAQUE

Jack conhece a história de Pi através de Early, que é capaz de enxergar a jornada interpretando o número Pi. Assim como a dupla de protagonistas, o viajante passa por aventuras ao partir de sua terra tendo como missão conquistar seu nome, usando a Ursa Maior como guia, mas acaba se perdendo. As duas histórias se interligam e coincidem em diversos pontos do caminho – a linha que as divide vai se tornando cada vez mais tênue, a de Jack e Early trazendo à realidade dos garotos os momentos mágicos vividos por Pi.

Em Algum Lugar nas Estrelas traz dois protagonistas que se completam: após a perda da mãe e afastado de seu pai, Jack se sente perdido; já Early sabe bem quem é e quais são seus objetivos, e guia o amigo. Primeiro subestimando Early, com o tempo Jack aprende com ele, tornando-se capaz de ajudá-lo quando os papéis se invertem. A jornada dos dois garotos é de perda, amizade, autodescoberta e crescimento, e encontrar Pi significa encontrar seu rumo de volta à vida.

Pode soar meio piegas, mas este segundo livro de Clare Vanderpool é uma dessas histórias de aquecer o coração. Nos Estados Unidos, Em Algum Lugar nas Estrelas é voltado para crianças da “Middle School”, ou seja, de 8 a 12 anos. Mas não se engane: não se trata de um livro infantil, mas sim de uma obra que nos leva de volta à infância, contada pela perspectiva de um garoto – Jack nos faz ver que, quando conseguimos aceitar as diferenças dos que estão ao nosso redor, só temos a ganhar.

Em Algum Lugar nas Estrelas faz parte do selo DarkLove, da Darkside Books. Vale a leitura acompanhada de uma boa música, inspirada na trilha sonora de Early Auden.

Leia também:

2 Comentários

  1. Ainda não tive a oportunidade de ler o livro – infelizmente – mas pretendo mudar isso em breve! Ótima resenha.
    Gislaine | Paraíso da Leitura

  2. Uma obra que leva a gente direto pra infância <3 Eu tive vários flashbacks durante a leitura, hihihi. Livro maravilhoso, amei mesmo. Parabéns pelo texto, fico feliz que tenham gostado! Bjsss

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *