The Walking Dead – 3ª Temporada (2012/2013)

The Walking Dead (2013)

The Walking Dead
Original:The Walking Dead
Ano:2012-2013•País:EUA
Direção:Ernest R. Dickerson, Bill Gierhart, Guy Ferland, Gregory Nicotero, Daniel Attias, Daniel Sackheim, Bill Gierhart, Lesli Linka Glatter, Seith Mann, Tricia Brock, David Boyd, Stefan Schwartz
Roteiro:Robert Kirkman, Charlie Adlard, Tony Moore
Produção:Glenn Mazzara
Elenco:Andrew Lincoln, Sarah Wayne Callies, Laurie Holden, Norman Reedus, Steven Yeun, Lauren Cohan, Chandler Riggs, Danai Gurira, Michael Rooker, David Morrissey, Melissa McBride, Emily Kinney, Jose Pablo Cantillo, Chad L. Coleman, Sonequa Martin-Green, Daniel Thomas May, Melissa Ponzio, Dallas Roberts, Scott Wilson

Se você fosse procurar abrigo para um mundo dominado por zumbis, qual seria o local ideal para escapar desse caos apocalíptico? Uma ilha, ficar à deriva no oceano, proteger a sua residência contra invasores irracionais? Por que não um presídio, um ambiente preparado para conter pessoas talvez possa servir para evitar que estranhos entrem! Essa foi o argumento que manteve a terceira temporada em constante observação, após a sua estreia no dia 14 de outubro de 2012, com o episódio Seed.

The Walking Dead (2013) (1)

Com o fim trágico da segunda temporada, quando os sobreviventes se viram obrigados a fugir da fazenda dos Greene, perdendo alguns conhecidos pelo caminho, Rick (Andrew Lincoln), Daryl (Norman Reedus), T-Dog (Irone Singleton), Glenn (Steven Yeun), Lori (Sarah Wayne Callies), Carl (Chandler Riggs), Hershel (Scott Wilson), Maggie (Lauren Cohan), entre outros,  resistem ao longo inverno até visualizar os portões de entrada para um imenso presídio. Longe dali, Andrea (Laurie Holden) acaba de conhecer uma das personagens mais queridas das HQs: Michonne (Danai Gurira), uma jovem que mantém dois zumbis amputados como cães de guarda. Graças ao apoio da nova amiga, Andrea consegue se manter protegida, sem saber do destino dos conhecidos.

O grupo principal explora a nova morada, entre corredores escuros e celas frias. Enquanto Hershel procurava Glenn e Maggie, ele é atacado e mordido por um zumbi, tendo a perna amputada numa tentativa de evitar que a infecção se espalhe pelo corpo. Seed termina de maneira satisfatória, mostrando que o prisão já possui alguns ocupantes. Com o sofrimento do veterinário, o segundo episódio, Sick, baseou-se no conflito dos residentes, que não sabem do apocalipse, e são mantidos isolados dos demais – a falta de confiança por consequência dos acontecimentos da segunda temporada. Alguns apresentam atitudes agressivas como o líder Tomas (Nick Gomez), obrigando Rick a uma ação drástica na primeira oportunidade.

The Walking Dead (2013) (3)

Depois das sequências tensas do episódio anterior, Walk with Me foi centrado apenas em Andrea e Michonne, quando elas foram investigar a queda de um helicóptero militar. Quando ninguém poderia imaginar, Merle Dixon (Michael Rooker), irmão de Daryl, reaparece como apoio do temível Governador (David Morrissey) – personagem também conhecido dos quadrinhos -, que conduz as garotas até sua comunidade Woodbury, isolada e protegida com suas próprias leis. Apesar do contexto interessante, a ausência do grupo principal acabou frustrando o episódio, algo que seria corrigido no próximo.

The Walking Dead (2013) (6)

Killer Within, o quarto episódio, sem dúvida, foi um dos mais interessantes – e chocantes – da temporada, mantendo o foco nos prisioneiros sobreviventes, Axel (Lew Temple) e Oscar (Vincent M. Ward). Ambos querem fazer parte do grupo de heróis, mas a chegada surpreendente de errantes à prisão, devido à facilitação da entrada, leva Rick a suspeitas das ações da dupla. Durante um confronto com as criaturas, T-Dog é mordido e opta por se sacrificar por Carol (Melissa McBride), enquanto Lori pede que se seja feita uma cesária urgente por conta da gravidez de risco. O episódio se encerra de modo sufocante, com o ato ousado de Carl em relação à mãe, algo que aos poucos deixa evidente um amadurecimento frio do garoto.

A explosão de emoções de Killer Within mudou Rick. Os episódios seguintes, centrados tanto na prisão quanto em Woodbury, envolveram as reações do xerife à perda traumática da esposa. Aquele personagem apontado como o herói do grupo, a principal referência, agora age de forma violenta e anda tendo diálogos com assombrações, os mortos das demais temporadas, incluindo a própria Lori. Tanto Say the Word, dirigido por Greg Nicotero, quanto Hounded transformaram Rick numa personagem extremamente irritante, assim como a atração de Andrea pelo Governador, algo que também incomodou Michonne, já consciente da índole do líder. Quando Glenn e Maggie são sequestrados e torturados por Merle, em busca de resposta sobre o paradeiro dos demais, Michonne encontra a prisão e se apresenta para os demais.

The Walking Dead (2013) (7)

Em When the Dead Come Knocking, o sétimo episódio, o Governador consegue que Maggie fale do presídio, e já planeja organizar um grupo para ir ao local, embora suspeite que Merle possa estar atrás apenas do irmão – mal ele desconfia, mas os heróis também planejam resgatar os prisioneiros de Woodbury. Neste capítulo, também sabemos mais a respeito de Milton (Dallas Roberts), um apoio do Governador, que estuda os errantes com a teoria de que eles mantém resquícios de memória de quando eram vivos. Apesar da teoria interessante, seu método “Laranja Mecânica” parece não funcionar muito bem.

The Walking Dead (2013) (19)

Assim como Hershel mantinha em sua fazenda mortos estocados no celeiro, o Governador mantém sua filha Penny como um errante de estimação. No oitavo episódio, Made to Suffer, enquanto a porrada corre solta na cidade com o resgate dos sequestrados e o encontro entre Daryl e Merle, Michonne se prepara para matar o Governador em sua própria morada, matando apenas Penny e furando um dos olhos de seu inimigo. Novas personagens são apresentadas nesse episódio que encerra a primeira parte da temporada: Tyreese (Chad L. Coleman), sua irmã Sasha (Sonequa Martin-Green), além de Allen (Daniel Thomas May), Ben (Tyler Chase) e a ferida Donna (Cherie Dvorak) – todos são bem recebidos na prisão por Carl.

The Walking Dead (2013) (8)

Daryl e Merle são colocados em confronto em The Suicide King, exibido em 10 de fevereiro de 2013. Merle é levado à prisão para fazer parte dos “heróis“, algo que me fez sentir falta de T-Dog devido aos conflitos da primeira temporada. A ansiedade pelo retorno da temporada não foi completamente saciada, num episódio que simplesmente tranquilizou as situações – e ainda trazendo mais aparições do fantasma de Lori para atormentar Rick. A situação se mantém no seguinte, Home, tendo como diferencial o ataque à prisão, resultando na morte de Axel e na entrada de uma legião de errantes no local.

The Walking Dead (2013) (16)

No décimo primeiro episódio, I Ain’t a Judas, Andrea sai de Woodbury para visitar os amigos na prisão, enquanto Tyreese e seus conhecidos vão para a cidade, alegando falta de confiança no explosivo Rick. Uma guerra começa a se formar, obrigando Rick, Michonne e Carl a buscar armas para enfrentar o Governador e seus soldados, em Clear. Na jornada rumo a King County, Georgia, Rick reencontra um velho conhecido, Morgan (Lennie James), que apareceu na primeira temporada com seu filho Duane. Este teria se transformado em errante, devido a um ataque da própria mãe, levando o amigo a iniciar uma luta por eliminação de zumbis – fato que se estenderá no final da quinta e início da sexta temporada.

The Walking Dead (2013) (9)

Arrow on the Doorpost, o décimo terceiro, coloca o Governador e Rick frente a frente num possível acordo e negociação. Se Rick pensa na possibilidade de trazer Andrea de volta para o grupo, algo que a própria não quer, o vilão pede apenas que Michonne seja entregue como modo de selar a paz. É claro que as partes não concordam com os termos, principalmente quando Andrea, no episódio seguinte, Prey, descobre finalmente as intenções cruéis de seu amante. Ela conta para o grupo de Tyreese e até tenta fugir da cidade para alcançar o presídio, mas é impedida.

The Walking Dead (2013) (15)

Embora Rick tenha escutado a opinião de Hershel sobre Michonne, ele ainda pensa na possibilidade de entregá-la para o Governador, e, para isso, conta com o apoio de Merle, numa ótima oportunidade de ganhar a confiança de seu antigo patrão. Mesmo sob os domínios do inimigo, a garota-samurai convence Merle de seus intentos e consegue alcançar a liberdade para iniciar um plano de vingança contra o líder da comunidade. O Governador, obviamente, não irá se entregar facilmente, despejando sua maldade contra o irmão de Daryl, transformando-o num errante, numa cena muito bem realizada. O encontro entre os irmãos até a ação de Daryl é um dos bons momentos dessa segunda metade da terceira temporada.

The Walking Dead (2013) (11)

No entanto, nada iria surpreender mais do que o último episódio, Welcome to the Tombs, de Ernest R. Dickerson. Sangue, assassinato, transformação em zumbis, o final melancólico de Andrea, o ataque à prisão, e o resgate dos sobreviventes da comunidade. Bem ágil, o episódio só não recebe nota máxima por não ter dado um fim no Governador, preparando-o para mais aparições na quarta temporada.

The Walking Dead (2013) (22)

Sem a mesma intensidade e ousadia da segunda temporada, esta procurou se aproximar mais dos quadrinhos com a introdução de personagens populares como Michonne, Tyreese e o próprio Governador. Teve uma primeira metade mais interessante, principalmente com o episódio do nascimento de Judith, mas, ainda assim, manteve a qualidade dos diálogos e ações que marcaram a trajetória do seriado. A crítica, favorável, já permitiu que novas temporadas fossem anunciadas, mostrando que os mortos ainda terão um longo caminho a percorrer.

The Walking Dead (2013) (5)

(Visited 92 times, 1 visits today)
Marcelo Milici

Marcelo Milici

Fundou o Boca do Inferno em 2001. Formado em Letras, fez sua monografia sobre o Horror Gótico na Literatura. É autor do livro "Medo de Palhaço", além de ter participado de várias antologias de horror!

7 comentários em “The Walking Dead – 3ª Temporada (2012/2013)

  • 04/01/2014 em 17:22
    Permalink

    O que eu achei da morte de Andrea? Pode ter sido desperdício, mas achei interessante pelo tom dramático ocorrido com o fato. Pensem bem: ela teve a chance de matar o governador e não o fez. Com isso, muitos problemas aconteceram por causa do mesmo, inclusive a tortura de Milton, personagem carismático que também merecia uma continuidade na série. Durante sua fuga, Andrea consegue se livrar silenciosamente de DOIS, repito, DOIS walkers no meio da mata, sendo que um deles é segurado somente por uma perna enquanto ela espera o governador passar. Como que ela não conseguiu se livrar do Milton já tendo um de seus braços já soltos? Tão incoerente quanto as tais novelas das 8, das 9, ou qualquer outra! Portanto, concluo: ela se arrependeu! Ela acreditava que podia ter evitado todos os problemas, principalmente assassinando o governador, mas deixou a oportunidade passar. Arrependida, achou que a melhor forma de pagar pelo seu “erro” era se sacrificando, principalmente através da mordida de Milton, deixando essa percepção, pelo menos para mim.

    Quadrinho ou não, seriado ou não, o importante é chamar a atenção do público, é chocar! Afinal, se fosse uma história medíocre, não haveria “consumo”, certo? Hora ou outra, perderemos personagens queridos para dar tensão à série (principalmente). Eu, por exemplo, fiquei muito mais chocado recentemente com a morte de Hershel! Isso sim foi um choque! E como eu torci para aquele governador F{#$% encontrar seu fim após esse fato, com aquele jeito copiado e cuspido de Snake Pliskenn (Fuga de Nova York e de Los Angeles), ou só eu notei esse trejeito? Embora brilhante em sua atuação, não deixei de notar essa semelhança!

    Quem eu queria que morresse, finalmente já morreu! Só falta um: RICK GRIMES!!! Se os produtores forem inteligentes o suficiente, perceberão que é possível manter o clima, a história e até a audiência sem esse personagem que já deu o que tinha que dar, realmente!

    Resposta
  • 11/10/2013 em 20:57
    Permalink

    para quem leu os gibis fica dificil se divertir com a serie =B

    Resposta
    • Silvana Perez
      11/10/2013 em 21:26
      Permalink

      Se você assistir esperando algo idêntico, sim.

      Resposta
  • 04/07/2013 em 11:07
    Permalink

    cara como vcs gostam de reclamar, hq é hq e televisão é televisão isso é óbvio não é, os caras trabalham na tv e não em uma a editora de quadrinhos, eu tbm fiquei muito triste com a morte da Andrea mas ela foi burra ficou meses e meses na estrada viva graças e somente por causa da michone ao seu instinto e foi só ela encontrar um homem que ela esqueceu tudo isso e não confiou na amiga a morte dela deixa claro que num mundo como esse que se tornou ou vc confia nas pessoas certas ou vc morre simples assim, vcs tem que parar de comparar a serie com os quadrinhos nunca vao ser iguais, acostumem com isso, são duas coisas totalmente diferentes, eu achei a serie toda, os 16 episódios impecáveis, ficou bom do jeito que foi feito e mal vejo a hora pra vir a quarta temporada, e que ela continue nessa mesma forma de trabalho seus bebês chorões!!!!

    Resposta
  • 22/04/2013 em 14:33
    Permalink

    adoroo de mais essa saga,, não perco se quer uma parte! amoo o rick o cara alem de ser um gato, ajuda as pessoas,, ultimamente ele ta frio mais quem não taria né perdeo a mulher tão derrepente. em fim adoroo a saga e espero melhore cada vez mais..

    Resposta
  • 07/04/2013 em 20:36
    Permalink

    A Andrea realmente foi mal explorada nessa temporada, ficou como bode expiatorio e ainda morreu heauheuae, mas o personagem do Carl ainda é oq mais me irrita nessa serie. E comparada a segunda temporada, a terceira foi mto mais ação, achei a mais emocionante ateh agora

    Resposta
  • 31/03/2013 em 22:06
    Permalink

    ri pra kralho desse resumo,muito bom cara,e espero que o último episódio seja fodástico.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien