Penny Dreadful (2016) – 3×02: Predators Far and Near

Penny Dreadful (2016) – 3×02: Predators Far and Near

Penny Dreadful - Terceira Temporada
Original:Penny Dreadful - Third Season
Ano:2016•País:EUA
Direção:Damon Thomas
Roteiro:John Logan
Produção:James Flynn, Adrián Guerra, Sheila Hockin, Morgan O'Sullivan
Elenco:Reeve Carney, Timothy Dalton, Eva Green, Rory Kinnear, Patti LuPone, Billie Piper, Wes Studi, Harry Treadaway, Josh Hartnett, Christian Camargo, Douglas Hodge, Simon Russell Beale, Shazad Latif, Sarah Greene, Samuel Barnett

Enquanto Vanessa (Eva Green) prossegue em sua terapia, expurgando seus demônios e, finalmente se abrindo para a Dra. Seward (Patti LuPone), Victor (Harry Treadaway) segue na busca de um método para subjugar Lily (Billie Piper) e trazê-la de volta. Do outro lado do mundo, Sir Malcon (Timothy Dalton) e Kaetenay (Wes Studi) partem em uma viagem para resgatar Ethan (Josh Hartnett).

Até aí, não temos nenhuma grande novidade e este segundo episódio da terceira temporada de Penny Dreadful segue desenvolvendo melhor os plots estabelecidos no episódio anterior. As grandes surpresas são o retorno de Lily e Dorian (Reeve Carney) à história, mostrando um pouco dos planos da dupla em criar um exército de mulheres párias da sociedade. O propósito disso tudo é vingança, mas os detalhes ainda serão mostrados. E é justamente neste seguimento, bem na abertura do episódio, que Penny Dreadful volta a revisitar a história do horror.

Enquanto nas temporadas anteriores pudemos ver o teatro Grand Guignol e o museu de cera, nesta terceira temporada vemos um clube de tortura que, reza a lenda, eram muito comuns em meados do século XIX. Tais clubes podem ser tomados como as origens dos snuff, termo bastante reconhecido por aqueles que apreciam o terror ou o cinema extremo. É provável que não vejamos muito destes clubes nesta temporada além deste pequeno vislumbre, mas tais referências tornam a série ainda mais rica e interessante para os fãs do horror.

E já que estamos falando de Lily o reencontro entre ela e um desolado Victor também pode arrancar lágrimas dos mais sensíveis. O diálogo entre os dois é muito bonito e mostra novamente a ótima atuação de Billie Piper. Suas cenas podem ser esparsas ao longo da série, mas cada vez que ela aparece a atriz faz valer a pena cada segundo. O sentimento de Victor pode soar um pouco exagerado hoje, mas temos que ter em mente que estamos tratando de personagens do século XIX, no auge do romantismo.

Ethan Chandler protagoniza um dos momentos mais interessantes do episódio ao se transformar novamente em lobisomem e conseguir se livrar do cativeiro apenas para reencontrar Hecate (Sarah Greene) que parece ter planos para o “Lupus Dei”. As inserções de Ethan na temporada têm sido as mais curtas até agora, mas prometem um desenrolar interessante quando Sir Malcon e Kaetenay finalmente encontra-lo. O episódio ainda mostra um pouco do relacionamento entre Ethan e o ancião Apache, que até então dava a impressão de ser amigável. Mas o ponto alto do episódio envolve Vanessa.

É interessante notar como os realizadores parecem ter encontrado finalmente o ponto de equilíbrio entre Vanessa e os demais personagens. Se nas temporadas anteriores, Srta. Ives tomava tempo de tela demais, deixando os outros a escanteio, neste terceiro ano da série, as cenas estão mais equilibradas. O desenvolvimento de um relacionamento quase adolescente da personagem com o Dr. Sweet (Christian Camargo) é delicado e tocante. Um ponto de respiro em meio à violência que a cerca. Infelizmente, este respiro pode não durar tanto quanto ela espera uma vez que somos devidamente apresentados ao grande vilão da temporada e que agora tem informações valiosas sobre Vanessa, obtidas diretamente do consultório da Dra. Seward.

Recheado de momentos tocantes, violentos e intrigantes, Predators Far And Near mostra o quanto a série amadureceu, conseguindo melhorar ainda mais a cada episódio e ainda deixa um gancho para a próxima semana que fará os fãs da série pularem em suas poltronas. Com um roteiro bem desenvolvido e uma produção e elenco impecáveis, Penny Dreadful continua sendo a melhor série do gênero no ar atualmente

(Visited 115 times, 2 visits today)
Rodrigo Ramos

Rodrigo Ramos

Designer por formação e apaixonado por HQs e Cinema de Horror desde pequeno. Ao contrário do que parece ele é um sujeito normal... a não ser quando é Lua Cheia. Contato: rodrigoramos@bocadoinferno.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien