Críticas, Televisão

Apparitions (2008)

Uma série sensacional, que ainda rende muita discussão e polêmica, misturando fatos, ficção e certa crítica subliminar à Igreja Católica!

Apparitions (2008)

Apparitions
Original:Apparitions
Ano:2008•País:UK
Direção:Joe Ahearne, John Strickland
Roteiro:Joe Ahearne, Nick Collins
Produção:Caroline Levy, Ann Harrison-Baxter
Elenco:Martin Shaw, Rick Warden, Siobhan Finneran, John Shrapnel, Shaun Dooley, David Gyasi, Elyes Gabel, Adrian Bower, Neil Pearson

Você não precisa acreditar em Satã. Ele acredita em você

Apparitions (ou Aparições, em português) é uma surpreendente produção inglesa, impecável em praticamente todos os sentidos. Entre os grandes méritos da série está misturar informações reais com ficção, fazendo o espectador se perguntar a todo o momento: será que isso é verdade? O roteiro toca ainda em assuntos polêmicos como aborto, homossexualidade e incesto. A abordagem séria e sem exageros, que evita o uso de efeitos digitais e prefere os bons e asquerosos efeitos de maquiagem tradicionais, é outro grande trunfo da produção.

Segundo a rede de televisão britânica BBC, que produziu a série, a ideia inicial do projeto foi do ator Martin Shaw, que disse que gostaria de viver um exorcista: “Há muitos médicos, policiais e advogados na televisão. Quero interpretar um exorcista.” O canal, que é estatal, mas não tem nada de ingênuo, aceitou bancar a ideia do ator e imediatamente escalou Joe Aheame (Dr. Who), para escrever e dirigir o que viria a tornar-se a primeira temporada de Apparitions. O diretor/roteirista afirmou em entrevista que a essência da produção foi tratar o assunto com profundidade (o que com certeza obrigou a equipe a pesquisar amplamente os dogmas da Igreja Católica, principalmente quando se referem a milagres e exorcismos).

Apparitions (2008) (1)

Aheame falou ainda que visual dos exorcismos procura fugir dos clichês americanos do gênero, evitando, portanto, as famosas cabeças girando 360 ° ou os suculentos vômitos esverdeados. A princípio, a ideia era que Apparitions fosse apenas um especial dividido em duas partes, que seriam exibidas no início do ano de 2008. Mas a qualidade e a quantidade de material acabou rendendo uma série com 6 episódios de 1 hora de duração (um pouco a mais que o padrão americano, que é de 45 minutos).

Uma segunda temporada não foi realizada, mas a boa aceitação e os elogios do público e da crítica, tanto pela série em si, quanto pela interpretação sóbria de Martin Shaw, devia viabilizar uma continuação.

Resumo dos Episódios (contém SPOILERS)

O primeiro episódio é centralizado na possessão do ateu Lian. Donna, uma garotinha de apenas seis anos, procura o Padre Jacob, afirmando que o seu pai (Lian) está possuído por espíritos demoníacos. É interessante destacar, que mesmo dentro da Igreja, poucos acreditam em possessão, e em alguns momentos o assunto é tratado com deboche por alguns religiosos próximos ao Padre (situação que faz lembrar o assombrado Mulder, de Arquivo X, motivo de frequente gozação dentro do FBI). Mesmo não sendo um exorcista autorizado pela Igreja, Padre Jacob decide investigar o caso.

Paralelamente, o padre luta pela canonização da Madre Tereza de Calcutá, que teria curado diversos leprosos. Vimal é uma destas pessoas. Amigo de Padre Jacob, o jovem Vimal sonha em ser ordenado. No entanto, Vimal é atormentado por desejos homossexuais. Padre Jacob não o recrimina, mas os superiores da Igreja o condenam sem piedade. O jovem começa então a duvidar da origem do seu milagre, quando uma aparição começa a assombrá-lo e a questionar-lhe a fé. Afinal poderia o milagre que lhe salvou a vida ter sido obra de demônios e não de Deus?

Apparitions (2008) (4)

Ainda neste episódio vem uma das primeiras informações que atiçam a curiosidade do espectador, num determinado diálogo entre os padres é comentado que a Madre Teresa de Calcutá teria sido possuída pouco antes de sua morte e que isto estaria em seus diários (fato ou ficção?).

No desenvolver da trama, Padre Jacob consegue exorcizar o pai de Donna, mas não consegue salvar o amigo Vimal, que é assassinado e tem toda a pele arrancada do corpo.

Uma curiosidade é a citação direta num diálogo a lendária produtora inglesa Hammer. O possuído Liam nega estar com o sangue-ruim no corpo e goza do Padre Jacob, perguntando se ele não andaria assistindo muito aqueles filmes da Hammer.

No segundo episódio descobrimos que o Monsenhor Vincenzo (amigo do Padre Jacob e Exorcista-Chefe da Igreja Católica), que no episódio anterior incentivou o protagonista a fazer o exorcismo de Lian, é na verdade um assassino. Não apenas um assassino, mas também um seguidor que fez um pacto com satanás. Vincenzo era um judeu e sobreviveu ao campo de concentração de Auschiwitz, graças a uma ajudinha lá de baixo. Ele cultivou, com o passar dos anos um intenso ódio pela Igreja Católica, acreditando que o Papa Pio XII teria sido omisso diante as atrocidades do nazismo. Vincenzo mata a freira assistente do Padre Jacob com uma técnica semelhante à usada pelos nazistas para eliminar os judeus, o chuveiro com gás.

Padre Jacob caça e exorciza Michael, o assassino de Vimal, acreditando que o mal que o está possuindo é responsável também pela morte da freira. Com Michael, o Padre encontra uma Bíblia encapada com a pele que foi retirada de Vimal. Michael, após ser exorcizado, não se recorda quem ele é ou do crime que cometeu. Padre Jacob, seguindo aquele ditado mantenha os amigos perto e os inimigos mais pertos ainda, oferece abrigo a Michael na sua igreja.

Apparitions (2008) (5)

Padre Jacob descobre as verdadeiras intenções do Monsenhor Vincenzo. Quando percebe que Vincenzo vai sair impune, ele planta uma prova que o incrimina e o leva para prisão. Mas esta prova condena Vincenzo pelo assassinato de Vimal e não pelo da freira.

Assim como os dois primeiros episódios, o terceiro apresenta ideias um tanto polêmicas: um preso por estupros e assassinatos é possuído por uma santa (Maria Goretti), que em vida preferiu morrer a ser violentada. Mas espíritos malignos também querem invadir o corpo do prisioneiro, que vira objeto de disputa entre o bem e o mal.

Enquanto isso, Michael, que agora está na Igreja de Padre Jacob passa a ser atacado por espíritos que buscam possuir novamente o seu corpo.

É interessante citar que quando ocorre um milagre, um cheiro de flores se espalha pelo ar, contrapondo-se ao fedor do enxofre das aparições demoníacas.

O antepenúltimo episódio aborda a questão do aborto: duas mulheres estão grávidas. O problema é que uma é adolescente e a outra uma senhora de 70 anos! As duas buscam uma mesma clínica de aborto para retirarem os bebês. Mas forças sobrenaturais impedem que as médicas façam o aborto. Padre Jacob é chamado, mas não pode executar o exorcismo, pois, segundo suas próprias explicações, almas ainda não nascidas não podem ser exorcizadas.

Num dos melhores momentos deste episódio, o Padre Jacob exorciza um homem que está possuído pelo demônio responsável por toda a desgraceira da série. Assim como Jesus, o homem possuído caminha sobre as águas, sempre tentando abalar a fé do Padre. O exorcismo parecia não estar funcionando, até que o Padre invoca o nome da Santa Gianna (uma santa protetora das grávidas, que foi beatificada por um milagre ocorrido no Brasil em 1977).

No fim do episódio, Deus fala com Michael, dizendo que tem planos para ele. Que o perdoa. Será mesmo Deus?

No quinto episódio, um jovem chamado Zaid Kopavic, muçulmano nascido na Bósnia, começa a ter visões da Virgem Maria. Seu irmão procura o Padre Jacob, para tentar desvendar o suposto milagre.

Neste episódio todas as pontas são amarradas e preparadas para o grande desfecho. A visão da Virgem Maria nada mais é do que uma visão satânica, cujas mensagens manipulam o garoto, o levando a fazer de refém o seu líder religioso muçulmano. Ele exige que Padre Jacob faça uma cerimônia de exorcismo ao contrário, para salvar a alma de seu pai morto na guerra da Bósnia, que segundo a falsa Virgem Maria estaria sofrendo no inferno.

Mas tudo é um plano do dito cujo, a verdade é revelada, o pai do jovem na verdade é Michael, que estuprou sua mãe durante a guerra. O episódio tem um final assustador e pessimista, com o Padre sendo possuído e se contorcendo no chão, ao mesmo tempo em que Michael abandona a Igreja sorrindo.

O episódio final mostra um Padre Jacob debilitado, que não consegue mais rezar ou ler a Bíblia. Sua missão é complicada, ele tem que achar um modo de exorcizar os demônios que agora possuem o seu corpo e ao mesmo tempo evitar o grande golpe de Satanás: matar o Papa.

O episódio deixa uma sensação de quero mais e alguns ganchos para uma nova temporada.

Enfim, uma série sensacional, com ótimo elenco, excelentes diálogos, trilha sonora muito boa e direção e roteiro dignos de cinema, que ainda rende muita discussão e polêmica, misturando fatos, ficção e certa crítica subliminar à Igreja Católica.

Leia também:

5 Comentários

  1. Carla

    Assisto, e gosto demais. Roteiro excelente. Martin Shaw é um fofo…
    História que não é arrogante, e mesmo assim tão poderosa.

  2. MK

    Série excelente, merecia uma segunda temporada( que mantivesse a qualidade da primeira, é claro).

  3. Cristina

    Fiquei de baixar mas esqueci!

  4. MC LARGATO

    me chamou a atenção!
    vou atrás!

  5. vanessa vasconcelos

    nunca ouvi falar,mas parece ser boa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *