Televisão, Variedades

Stranger Things vence SAG Awards com discurso marcante de David Harbour

Atores receberam o prêmio de Melhor Elenco em Série de Drama com direito a caras e bocas de Winona Ryder

No último domingo, a série Stranger Things foi premiada no SAG Awards como Melhor Elenco em Série de Drama. Os atores subiram ao palco para receber o prêmio e, enquanto muitas pessoas prestaram mais atenção às caras de bocas de Winona Ryder (impagáveis, como vocês podem ver no vídeo e nas fotos mais abaixo, estas cortesia do Bloody Disgusting), o discurso de David Harbour também chamou bastante atenção, especialmente devido ao momento político que vivemos em todo o mundo. Confira a transcrição e o vídeo, em inglês:

À luz de tudo o que tem acontecido no mundo hoje, é difícil celebrar a já celebrada Stranger Things. Mas este prêmio vindo de vocês, que levam seu trabalho a sério, e acreditam, como eu, que ótimas atuações podem mudar o mundo, é um chamado à luta de nossos colegas profissionais para irmos mais fundo. E, através da nossa arte, lutar contra o medo, o egoísmo e a exclusividade da nossa cultura predominantemente narcisista, e, através da nossa profissão, cultivar uma sociedade mais empática e compreensiva revelando verdades íntimas que servem como lembrança para as pessoas de que, quando elas se sentirem partidas, amedrontadas e cansadas, não estão sozinhas.

Nós estamos unidos pelo fato de que somos todos seres humanos e estamos todos juntos neste passeio horrível, doloroso, empolgante e misterioso que é estarmos vivos. Agora, enquanto atuamos na narrativa contínua de Stranger Things, nós, moradores do meio-oeste de 1983, afastaremos brutamontes. Nós abrigaremos estranhos e excluídos, aqueles que não têm lares. Nós ultrapassaremos mentiras. Nós caçaremos monstros.

E, quando estivermos perdidos em meio à hipocrisia e violência de certos indivíduos e instituições, nós vamos, pelo xerife Jim Hopper, socar a cara de algumas pessoas quando elas tentarem destruir aqueles privados de direitos e marginalizados, e nós faremos isso com nossa alma, nosso coração, e com alegria. Nós agradecemos por esta responsabilidade. Obrigado.

O último trecho do discurso de Harbour foi criticado por algumas pessoas de visão contrária, mas o ator esclareceu à Vanity Fair que não planeja literalmente socar a cara de alguém. Mas ele completou: “Eu acho que qualquer pessoa que defende o genocídio ou qualquer forma de extermínio de toda uma raça, sabe, provavelmente merece um soco na cara”.

Ainda à Vanity Fair, Harbour descreveu a segunda temporada de Stranger Things como “emocionante”. Naturalmente os novos episódios estão sendo mantidos em segredo, mas o ator comentou: “Eu recebi o roteiro da segunda temporada, e nos primeiros cinco minutos já estava em pé gritando ‘Sim! Sim!’, porque eles abrem o mundo de uma forma tão nova. E os personagens que eu acho que são tão icônicos, e que nós amamos tanto, seguem para arcos diferentes e jornadas diferentes e exploram estas pequenas coisas nas quais tocamos em suas personalidades e psicológicos. E nós conseguimos expandir isso… Eu realmente acho que vai ser emocionante”.

A segunda temporada da série estreia na Netflix em algum momento deste ano, com nove episódios. Os Duffer Brothers retornam como roteiristas, e serão mais uma vez os produtores executivos junto com Shawn Levy e Dan Cohen.

Leia também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *