Do Além (1986)

DE VOLTA DO ALÉM

Cortadas pelos censores americanos da MPAA em 1986, quatro cenas de Do Além – que perfazem menos de dois minutos – só foram recuperadas por Stuart Gordon em 2005. Para compensar, ele resolveu lançar uma “director’s cut“, com as tais cenas incluídas na edição, em comemoração aos 20 anos do lançamento de seu segundo filme. O cineasta sempre se queixou dos tais cortes: “São apenas dois minutos, mas que fazem uma grande diferença“, disse em uma entrevista recente. E mais: “Eu fui castrado pela MPAA, então ele nunca teve a forma que eu quis“. O mais engraçado é que Do Além já é tão naturalmente nojento, sangrento e impressionante que estes dois minutos apenas se agregam ao conjunto, sem fazer muita diferença. Ou seja: Do Além já era um filmaço antes, com cortes ou sem. Abaixo você confere o que foi cortado pela censura americana, e que agora pode ser visto no DVD comemorativo lançado nos EUA:

TENTANDO AGARRAR A PINEAL

Do Além (1986) (19)
Na edição cortada, a dra. Bloch se apavora quando a glândula pineal salta da testa de um inconsciente Crawford Tillinghast, logo depois de ele ser levado ao hospital. Originalmente, a cena era alguns segundos mais longa: sem saber ao certo o que era aquele negócio na testa do pobre paciente, a médica tentava agarrar a glândula com um fórceps, enfiando o instrumento no buraco (opa, sem malícia!), porém sem conseguir agarrar a glândula, até que ela salta para fora e a cena continua conforme a edição antiga.

Do Além (1986) (20)

COMENDO CÉREBROS

Do Além (1986) (21)

Após acordar no hospital, Tillinghast “fareja” cérebros em um laboratório de neurologia e vai lá devorá-los como se fosse um bom sanduba. Na edição de 1986, vemos um rápido take de Jeffrey Combs com um cérebro nas mãos e a boca suja de sangue, mas nenhum take do cara comendo os cérebros! Com alguns segundos a mais, podemos finalmente ver o ator dando uma bela dentada num cérebro enquanto a dra. Bloch entra na sala. Existe até uma piada em relação à cena, conforme Stuart Gordon: “Quando começamos a filmar, só tínhamos um cérebro de borracha. Pensei como Jeffrey iria dar uma mordida naquilo. Então tentamos encontrar algo que ele pudesse morder, e acabamos fazendo um cérebro com adesivo dental. Jeffrey deu uma grande mordida e aquilo grudou seus dentes, ele não conseguia mais abrir a boca!“.

Do Além (1986) (22)

SUGANDO O CÉREBRO DA DRA. BLOCH

Do Além (1986) (23)

A cereja do bolo, literalmente. Segundo Gordon, foi esta a cena que deixou os censores literalmente enfurecidos. Logo depois de comer alguns cérebros no laboratório, Tillinghast é advertido pela dra. Bloch. E, logo, joga-se sobre ela, sugando seu cérebro. Na edição de 1986, Combs coloca a boca sobre o olho da atriz e a cena corta para um close dos pés da vítima, onde escorrem gotas de sangue. Na versão sem cortes, finalmente vemos Combs dar uma bela dentada no olho da vítima e arrancá-lo com a boca; em seguida, ele cospe o globo ocular sobre uma poça de sangue no chão e inicia o lento e arrepiante processo de sugar o cérebro pelo buraco, enquanto a médica vai lentamente morrendo. Curiosamente, Gordon cortou o take das gotas de sangue escorrendo nos pés da doutora, existente na versão antiga…

Do Além (1986) (24)

ARRANCANDO A PINEAL

Do Além (1986) (25)

Amarrada por Tillinghast e prestes a ter seu cérebro sugado como a dra. Bloch, Katherine resolve arrancar a glândula pineal da testa do cientista com uma asquerosa dentada. Para muitos fãs de horror, esta cena é uma homenagem ao clássico “boquete com castração” de Last House on the Left, de Wes Craven. Na “director’s cut“, não há muitas mudanças além de alguns milésimos de segundo a mais, quando vemos Katherine morder a glândula e o sangue escorrendo pelo buraco na testa de Tillinghast. Também há uma piada sobre as filmagens desta cena, conforme o diretor: “Barbara Crampton inicialmente se recusou a filmar a cena onde morde a pineal, porque um dos caras dos efeitos especiais disse a ela que aquilo parecia um pênis de cachorro. Ela ficou enfurecida e me disse que não iria colocar aquilo na boca. Mas eu consegui convencê-la, disse para que ela pensasse ser um pedaço de aspargo. A glândula era, na verdade, um pedaço de látex com um tubo de sangue dentro. A MPAA cortou o momento em que Barbara morde a pineal e o sangue espirra de dentro“.

(Visited 2.639 times, 1 visits today)
Felipe M. Guerra

Felipe M. Guerra

Jornalista por profissão e Cineasta por paixão. Diretor da saga "Entrei em Pânico...", entre muitos outros. Escreve para o Blog Filmes para Doidos!

4 comentários em “Do Além (1986)

  • 06/01/2016 em 12:28
    Permalink

    Outro clássico gore.
    Maravilhosamente colorido.
    Excelente.

    10.0

    Resposta
  • 30/10/2015 em 21:40
    Permalink

    O filme foi lançado nas telonas brazucas sob outro título…acho que era Enviados do Mal ou Possuidos pelo Mal. Algo assim.
    Eu sei pois vi no Centro Comercial João Pessoa de Porto Alegrte

    Resposta
  • 28/03/2015 em 19:38
    Permalink

    Este filme é bom, eu assisti várias vezes, é um clássico.

    Resposta
  • 26/03/2015 em 22:33
    Permalink

    Adorei esse texto sobre esse filme que é um verdadeiro clássico trash.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *