American Horror Story (2016): My Roanoke Nightmare – Chapter 5

American Horror Story (2016): My Roanoke Nightmare – Chapter 2

american-horror-story-2016-3

American Horror Story - 6ª Temporada
Original:American Horror Story - Season 6
Ano:2016•País:EUA
Direção:Bradley Buecker
Roteiro:Brad Falchuk, Ryan Murphy
Produção:James Wong, Ryan Murphy, Brad Falchuk, Ned Martel
Elenco:Kathy Bates, Sarah Paulson, Cuba Gooding Jr., Lily Rabe, André Holland, Angela Bassett, Adina Porter

O primeiro capítulo desta sexta temporada de American Horror Story pegou todos os fãs da série de surpresa. A sutileza e a intensidade com que Ryan Murphy abraçou o horror tradicional, reinventando AHS e dando um novo fôlego à série, deixou a todos roendo as unhas esperando pelo segundo episódio. E, mesmo parecendo impossível, o segundo capítulo de My Roanoke Nightmare segue numa espiral de loucura levando os personagens aos limites, acrescentando mais elementos à mitologia da estranha casa dos Miller.

Seguindo de onde terminou o capítulo anterior, vemos Shelby (Sarah Paulson) testemunhar um pouco da história (ou será presente?) trágica da região nos arredores de sua casa. Somos apresentados à personagem de Kathy Bates, que parece ser a matriarca de uma comunidade de colonos bastante rigorosos com aqueles que desobedecem às leis do grupo. AHS entrega, com a “origem” da criatura que assombra os Millers com sua cabeça de porco e seu corpo queimado, um dos momentos mais chocantes de toda a série. A tal criatura, chamada de Piggyman por um personagem lá na primeira temporada,  tem tudo pra se tornar um dos grandes monstros modernos do gênero, caso seja bem aproveitada.

american-horror-story-2016-1

Dando continuidade à história, Matt (Cuba Gooding Jr.) encontra mais informações sobre o passado da casa na qual gastou todas as economias da família quando um fantasma aparentemente dá a dica sobre um bunker escondido a alguns metros da residência dos Millers, onde o Dr. Elias Cunningham (Dennis O’ Hare), um antigo morador, passou dias escondido após descobrir que a casa era assombrada. AHS embarca de vez no found footage e, ao contrário de 99% das produções deste subgênero, usa muito bem o conceito de vídeo encontrado para desenvolver melhor a história. Alguns momentos exagerados resgatam um pouco do clima das temporadas anteriores, o que destoa do conjunto deste sexto ano, mas não comprometem.

O ponto fraco do episódio fica por conta de Lee (Angela Bassett) que mesmo depois de tudo aquilo que testemunhou, resolve levar sua filha pequena para passar o fim de semana em uma casa, aparentemente, assombrada. Lee ainda, em um momento de desespero exagerado e deslocado, sequestra sua filha – tecnicamente, como bem ressalta seu irmão Matt – e a leva de volta para a casa assombrada onde um fantasma disse para sua filha que irá matar todo mundo, deixando-a por último. Adicione crianças a uma história de fantasmas e você já sabe onde isso vai parar! Ponto negativo pros roteiristas aqui pela situação forçada e pelos clichês que poderiam ter sido evitados.

american-horror-story-2016-2

Apesar destes pequenos deslizes, American Horror Story mantém o nível da temporada em seu segundo episódio, e começa a dar pistas do que vem por aí. Alguns fãs especulam que a nova temporada pode envolver mais do que apenas fantasmas e assombrações, o que seria bastante interessante para a mitologia da série e mostra que, ao contrário do que poderia se esperar de uma série de TV que chega à sexta temporada, AHS ainda tem fôlego pra continuar caso o círculo não se feche como dizem por aí. Por mim tudo bem, desde que a série continue buscando trazer novidades a cada ano.

(Visited 335 times, 1 visits today)
Rodrigo Ramos

Rodrigo Ramos

Designer por formação e apaixonado por HQs e Cinema de Horror desde pequeno. Ao contrário do que parece ele é um sujeito normal... a não ser quando é Lua Cheia. Contato: rodrigoramos@bocadoinferno.com.br

13 comentários em “American Horror Story (2016): My Roanoke Nightmare – Chapter 5

  • 10/12/2016 em 16:04
    Permalink

    Começo prometendo e acabou como uma decepção total… foi tao ruim, tao ruim que fiquei de cara

    Resposta
  • 23/11/2016 em 21:30
    Permalink

    Eu acho AHS um desperdício, em varios sentidos, pois apesar da serie ter varios pontos altos (Trilha sonora, atuações, fotografia, enredo instigante) ela sempre decepciona com um desenvolvimento porco estragando tudo.

    Resposta
    • Rodrigo Ramos
      12/11/2016 em 01:34
      Permalink

      Ainda não! Estou atrasado mas já estou voltando! Aproveitarei o feriadão pra me atualizar!

      Sorry! 🙁

      Resposta
  • 03/11/2016 em 13:03
    Permalink

    Dandy não era o assassino palhaço.. .

    Resposta
    • Rodrigo Ramos
      12/11/2016 em 01:36
      Permalink

      Era sim. Depois do Twisty, é ele quem assume o manto de assassino palhaço.

      Resposta
  • 20/10/2016 em 17:00
    Permalink

    Levando em consideração ao histórico de AHS a tendencia é piorar.

    Resposta
  • 12/10/2016 em 19:13
    Permalink

    Me sinto uma filha pródiga dessa série. Terminei a temporada 4 só por teimosia e a 5 abandonei na metade. Essa temporada tá tendo os melhores momentos iniciais e os personagens são absolutamente críveis! Eu nem ia assistir, mas as críticas do Boca chamaram muito a atenção. Obrigada!

    Resposta
    • 13/10/2016 em 11:42
      Permalink

      Obrigado Tracy!

      Eu havia prometido que abandonaria AHS na terceira temporada, mas a quarta, com um tema que gosto muito, me trouxe de volta. A quinta teve seus bons momentos, mas a história é bastante irregular. Quem salvou AHS no último ano foi o elenco, como sempre, que estava incrível.

      Agora esta sexta, que eu já havia prometido ser a última, tem essa melhora enorme, e acabo ficando curioso pra ver o que vai rolar no ano que vem.

      É como um vício…

      Resposta
  • 23/09/2016 em 02:16
    Permalink

    Abandonei a 5º temporada no 4º episódio. Simplesmente não me interessou aquele exagero estético e de sangue sem uma história com substância. A boa e infalível fórmula de contar uma história com nuances e trazendo personagens críveis, além do modelo de documentário estilo Paranormal Witness no primeiro episódio,que causa estranhamento e curiosidade, me reconquistou.

    Resposta
  • 21/09/2016 em 14:36
    Permalink

    esse episodio foi muito bom , gostei de tudo até agora apesar do Cuba Gooding Jr “interpretar ele mesmo “, como foi mencionado eu gostei por ser um grande fã dele , e as referencias a Bruxa de Blair e a Bruxa foram o que mais gostei, espero que não arrumem explicações chatas para esses fenômenos ao longo da serie e mantenham o mistério!! e estou ansioso para ver Kathy Bates novamente, já que a maravilhosa Jessica Lange não participa mais!! adorei a critica!!

    Resposta
    • Rodrigo Ramos
      22/09/2016 em 01:20
      Permalink

      Obrigado Vitor!

      Gostei muito desse primeiro episódio! Vamos torcer pra manter o ritmo e volte mais vezes para as críticas dos próximos capítulos.

      Abraço!

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien