Elvira busca Herdeira

0
(0)

Elvira (5)

Elvira, a Rainha das Trevas, está procurando uma herdeira para o seu trono. A declaração foi dada pela própria criadora e intérprete da personagem, a atriz Cassandra Peterson, que ao longo de 25 anos, completados agora em 2006, se tornou um dos ícones mais popular da cultura norte-americana e por que não dizer, mundial. Exagero? Pior que não, uma vez que é difícil encontrar alguém que nunca tenha visto ou ouvido falar da Dama da Noite.

Apesar de ter ficado conhecida no Brasil apenas pelo filme Elvira: a Rainha das Trevas (Elvira, Mistress of the Dark, 1988), que se tornou um verdadeiro clássico da Sessão da Tarde, a personagem, que foi criada pela então desempregada atriz Cassandra Peterson para ser apresentadora de um programa de filmes de terror, caiu no gosto popular pelo jeito pseudo-macabro, com toques cômicos e sensuais. Hoje, Elvira coleciona participação em diversos filmes e especiais para a televisão, além de ter seu nome exposto em roupas, perfumes, maquiagens, cervejas, entre outros produtos.

Elvira (1)

A ideia para uma aposentadoria surgiu da própria Cassandra, que atualmente está com 57 anos e mesmo em grande forma para a idade, declarou que estava na hora de deixar o personagem. “É evidente que não vou querer andar por aí vestida de Elvira quando eu estiver com 105 anos de idade“, afirma a atriz, explicando que não queria simplesmente abandonar a sua criação ou matá-la. “Encontrar uma nova Elvira é como quando personagens conhecidos são substituídos por outros atores e dessa forma, eles (os personagens) continuam vivos“, completa Cassandra.

A proposta apresentada pela atriz seria a realização de um reality show apresentado pela própria Elvira para encontrar uma jovem substituta, entre várias candidatas, para ser a nova Dama da Noite. A princípio, a vencedora teria um contrato de um ano para participar de eventos e programas vestindo a fantasia de Elvira, mas que poderia ser estendido por mais tempo, de acordo com a aceitação das pessoas ou interesses comerciais. As candidatas passariam por vários testes eliminatórios, alguns com toques sinistros. O programa contaria com a participação da própria Elvira como uma espécie de mentora das candidatas. Já a decisão final seria tomada por um júri, que ainda não foi divulgado.

O projeto terá elementos cômicos e outros macabros. Estamos pensando em um programa em que o elenco terá que dormir dentro de caixões em um lugar bem assustador. Parte da produção será rodada na Transilvânia“, explica o empresário de Cassandra, Eric Gardner, que em parceria com a atriz, está produzindo o reality show, que ainda não foi batizado, nem tem data exata de estreia, mas acredita-se que deva acontecer no período próximo ao Halloween.

Nossa meta megalomaníaca, mas benigna, é cooptar o Halloween, e, nesse processo, imortalizar a personagem de Elvira“, completa Gardner. Com relação ao pré-requisito das candidatas, nenhum critério foi divulgado, mas acredita-se que as interessadas deverão ter no mínimo um busto respeitado.

Após a realização desse reality show, Cassandra fechará com chave de ouro um ciclo de 25 anos como Elvira, que lhe rendeu fama e sucesso. No entanto, independente de quem venha a ocupar o cargo de Rainha das Trevas, parte do sucesso da Elvira original se deu quase que principalmente pela sua criadora, que sempre soube fazer bem o seu papel. Engraçada e sexy, macabra e brega, a Elvira de Cassandra certamente fará falta para os admiradores da Dama da Noite. O que resta aos fãs agora? Esperar pelo resultado e torcer para que a Sessão da Tarde continue reprisando o filme que apresentou a personagem ao público brasileiro.

Cassandra – uma ilustre desconhecida

Com cabelos ruivos naturais e, por incrível que pareça, sem toda a comissão de frente que a personagem possui, Cassandra Peterson passaria desapercebida como qualquer mulher bem cuidada para a idade hoje, sem lembrar em nada a enlouquecida Elvira, que ganha identidade através do já tradicional vestido sexy preto que, aliás, possui um tipo de sutiã especial que faz com que os seios da atriz pareçam bem maiores do que realmente são, mantendo-os no lugar sem perigo de que nada além do que se queira seja revelado. A impagável e exagerada peruca morena, unhas postiças e a maquiagem gótica finalizam o figurino. De acordo com a atriz, a transformação leva cerca de 90 minutos. Quando perguntada sobre sua personagem, ela sempre fala que tem um ótimo emprego. Nascida em Manhattan, Kansas, em 17 de setembro de 1949, Cassandra teve uma infância marcada por um triste acidente, quando aos 3 anos, sofreu fortes queimaduras provenientes de água fervendo.

Depois de sete cirurgias, ela conseguiu se recuperar, mas possui até hoje algumas cicatrizes. “O vestido é feito especialmente para encobrir certas partes do meu corpo que ainda guardam marcas deste acidente e são disfarçadas também com maquiagem“, revela Cassandra.

Foi durante a adolescência que ela se mostrou encantada pelo filme Viva Las Vegas (Viva Las Vegas, 1964) e decidiu que seria bailarina na cidade do jogo e aos 17 anos foi admitida como a mais jovem dançarina de Las Vegas, passando a trabalhar no show de ninguém menos que do Rei, Elvis. E foi justamente um conselho dado pelo cantor que fez Cassandra mudar um pouco seus planos de vida. “Saia desta cidade enquanto você ainda tem tempo. Um dia seus peitos vão murchar e este lugar vai dar um chute no seu traseiro“, disse o Rei à jovem. Ainda com a certeza de que seu caminho era o showbusiness, Cassandra fez as malas e foi para a Itália, onde conseguiu uma vaga como vocalista em uma banda local. O ano era 1972 e se o grupo não chegou a fazer sucesso, a estadia da garota em Roma levou-a a conhecer o diretor Federico Fellini, que a colocou para fazer uma ponta no filme Roma (1972), sendo este a estreia de Cassandra no cinema.

De volta à América em 1974, Cassandra continuaria sua árdua caminhada rumo ao estrelato sem muito sucesso. Ela conseguiria algum trabalho como modelo para revistas e faria ainda três filmes de baixo orçamento, The Working Girls, 74, Cheech & Chong’s Next Movie e Coast to Coast, ambos de 80. O primeiro serviria apenas para ser lançado anos depois por conter cenas de Cassandra, ou Elvira como foi promovido na época do relançamento, nua. A vida não estava fácil e a jovem pensou em desistir do seu sonho de ser famosa, mas a grande oportunidade para a ambiciosa atriz estava próxima. Foi no ano de 1981, no mês de agosto, que Cassandra recebeu o convite para ser apresentadora de uma série de televisão chamada “Movie Macabre“, que iria exibir filmes de terror no canal KHJ-TV, de Los Angeles. Foi justamente para este programa que Cassandra criou Elvira fazendo sua estreia no mês de setembro daquele mesmo ano.

Era o começo do sucesso pelo qual Cassandra sempre ansiara. O programa logo recebeu uma indicação ao Emmy, a premiação da televisão norte-americana, e no Halloween daquele ano, as fantasias de Elvira logo se esgotaram das lojas, assim como os primeiros fã-clubes que começavam a surgir. O sucesso da personagem se deu, de acordo com a própria Cassandra, por vários motivos, em especial pelo fato de Elvira ser uma representante do terror, mas com toques cômicos e sendo mostrada de forma exagerada e caricata. “Quase como uma drag queen“, explica Cassandra adiantando que não possui qualquer semelhança com as características e comportamentos de Elvira. Além do que, a sensualidade também fora um fator positivo, mas que era abordada de forma cômica.

A criação de Elvira permitiu a Cassandra alcançar fama internacional, mas ao mesmo tempo, a atriz conseguiu ter uma vida pessoal reservada dos holofotes. Casada com um primo de segundo grau chamado Pierson desde 1988, tem uma filha, Sadie, que nasceu em 91.

Cassandra afirma que a garota já está acostumada a ver a mãe transformada em Elvira e que nunca se mostrou incomodada com isso. “Quando criança ela disse para a professora que tinha uma mãe branca e outra preta“, relembra Cassandra afirmando que sempre será lembrada pelas pessoas como Elvira.

Elvira – uma marca de sucesso

Elvira (6)Mas engana-se quem pensa que o sucesso de Elvira se limitou ao programa. Em 1983, Elvira realizou um velho sonho e lançou pela Rhino Records um disco chamado “Vinyl Macabre“. Cassandra poderia ter assinado o LP com seu próprio nome, mas resolveu continuar investindo na sua personagem, que a esta altura, já estava recebendo vários convites para participações em programas e filmes produzidos para televisão, além de especiais de Halloween e aparições para a MTV. Nos anos de 1984 e 1985, as cidades de Los Angeles e Atlanta declarariam os dias 9 de março e 26 de outubro, respectivamente, como “O Dia da Elvira“, tamanha era a fama da já muito bem conhecida dama da noite. Os convites não paravam e uma verdadeira Elviramania parecia tomar dos Estados Unidos, com produtos que iam de esmalte de unha até cadernos. O sucesso era tanto que até uma réplica de cera com a imagem da garota fora construída no Movieland Wax Museum. No final de 1986, lança um segundo LP chamado “Haunted Hits“.

A então super famosa dama da noite passou parte do ano de 1987 se preparando para o que seria um dos projetos mais ambiciosos que viria a participar: o seu primeiro filme, Elvira, A Rainha das Trevas, dirigido por James Signorelli (responsável por vários episódios de “Saturday Night Live“). Com lançamento previsto para acontecer no prestigiado Festival de Cannes, lá desembarcou a protagonista que fez bonito durante sua passagem pelo evento francês. Sendo uma das roteiristas, o filme de estreia de Elvira como protagonista foi um sucesso e ajudou ainda mais a divulgar através de outros países a fama da personagem.

O filme mostra Elvira como a conhecemos, sendo apresentadora de uma série de filmes de terror para televisão, mas que acaba sendo demitida por não atender aos desejos sexuais do novo dono da emissora. Desempregada e sem dinheiro, a moça recebe um telegrama informando que uma desconhecida tia-avó acabara de falecer devendo dessa forma viajar para a cidade de interior que a falecida morava para a leitura do testamento. Com o desejo de montar um show em Las Vegas (um quê biográfico??), Elvira parte para a cidadezinha escandalizando os mais velhos e fazendo a festa da gurizada. Uma vez no lugar, ela vai descobrir que sua tia-avó era uma poderosa feiticeira e que precisa enfrentar um tio bruxo.

As Loucas Aventuras de Elvira (2001) (6)

O filme fez sucesso por onde passou e Elvira visitou vários países para fazer divulgação da obra, como Japão, Inglaterra, Espanha e Austrália. Os anos seguintes foram cheios para a ocupadíssima Dama da Noite, que além de continuar divulgando seu filme, ainda continuava recebendo convites para emprestar sua imagem, da MTV à Pepsi. Quando lançado em vídeo, o filme alcançou a posição número 12 entre os mais vendidos no mercado norte-americano.

Com a chegada dos anos 90, Elvira encontraria uma outra atividade para dividir seu já corrido tempo. Ela iria emprestar sua imagem e se tornar uma das mais ferrenhas ativistas pela causa animal. Filiada ao PETA (People for the Ethnical Treatment of Animals), ela começou a participar de importantes campanhas desenvolvidas com o intuito de diminuir os crimes contra animais. Foi neste mesmo ano que ela receberia o Prêmio Humanitário concedido pela organização devido à sua luta em torno da causa. Caminhadas, palestras ou eventos contra a crueldade praticada com bichos passaram a ser também os compromissos da politicamente correta dama da noite.

Elvira (2)

Comemorando em 1991 seu aniversário de 10 anos, Elvira teve um período de agenda cheia, comparecendo em vários programas importantes da televisão norte-americana, além de despachar no mercado diversos produtos, como jogos de vídeo game, perfumes que não utilizavam animais para testes, além de novos discos, como “Elvira presents Monster Hits“, de 1994 e “Revenge of the Monster Hits“, de 1995. No Halloween de 1992, ela faria um dueto via satélite com Bono da banda irlandesa U2, para um especial de televisão e no ano seguinte, foi produzida a série “The Elvira Show“, que mostra as aventuras da nossa heroína ao lado de amigos feiticeiros e videntes. Em 1996, lança sua marca de cerveja, assim como em 1997, inaugura em Atlanta um trem fantasma que leva o nome de “Elvira’s Nightmare Haunted House“. Com o advento da internet no final da década de 90, Elvira é eleita várias vezes uma das mulheres mais procuradas através de sites de busca.

Com a chegada do século 21, Elvira se mostra mais atarefada do que nunca e entre os novos projetos da garota, inclui a gravação de um novo filme para o cinema e em 2001 é lançado As Loucas Aventura de Elvira. A produção mostra a Dama da Noite em uma aventura no século 18 nas montanhas da România, onde se envolve com um estranho conde cuja esposa falecida possui semelhanças físicas com Elvira. O filme, dirigido por Sam Irvin (vindo do mundo das mini-séries feitas para televisão) e com roteiro novamente assinado por Cassandra, fez relativo sucesso. A fórmula do filme anterior foi repetida mostrando uma história simples e agradável, que se apóia principalmente nos trejeitos da protagonista.

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

(Visited 410 times, 1 visits today)

Filipe Falcão

Jornalista formado e Doutor em Comunicação. Fã de filmes de terror, pesquisa academicamente o gênero desde 2006. Autor dos livros Fronteiras do Medo e A Aceleração do Medo e co-autor do livro Medo de Palhaço.

One thought on “Elvira busca Herdeira

  • 15/02/2017 em 10:30
    Permalink

    “(…)possui um tipo de sutiã especial que faz com que os seios da atriz pareçam bem maiores do que realmente são, mantendo-os no lugar sem perigo de que nada além do que se queira seja revelado”.

    Que sutiã seria esse? Já pesquisei a respeito, pois estou preparando meu cosplay de Elvira, mas nunca encontrei mais nada, além dessa informação.
    Imagens ou vídeos, por favor?

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.