Semblant: Blood Chronicles (2020)

Semblant: Blood Chronicles
Original:Semblant: Blood Chronicles
Ano:2020•País:Brasil
Páginas:Autor:Sérgio Mazul, André Meister•Editora: Darkside Books

Quando pensamos em terror, pensamos imediatamente no visual: sangue, tripas, assombrações, seres místicos e afins. No que diz respeito à audição, qual o primeiro gênero musical que seria escolhido para uma trilha de filme de terror? Algo pesado, denso, ora rápido ora com momentos de calmaria…Em suma, metal.

Com isso em mente, a DarkSide Books se uniu ao artista André Meister e a Sérgio Mazul, um dos fundadores e vocalista da banda brasileira de Dark/melodic death metal Semblant, para dar vida a graphic novel Blood Chronicles.

Em uma época onde humanos são criados como gado para consumo vampírico, conhecemos os protagonistas desta sangrenta história. Começamos com um novato chegando ao bar local, à procura da lenda Bad Blood Angus. Após encontrar alguns caçadores, o local é atacado por vampiros, e o forasteiro se revela a serviço deles. Os caçadores remanescentes são salvos pelo próprio Angus, que sempre esteve no local.

Buscando respostas, um exorcismo é feito no forasteiro, Billy, onde ele revela que sua família inteira foi morta e ele, aprisionado e amaldiçoado para ir atrás daquele esconderijo. Ele revela que há um campo de concentração ao norte, justamente para onde a ronin Kay pretende levar a garota com um estranho símbolo mágico, Amy, buscando cumprir uma promessa.

Como é de se esperar, Amy e Kay sofrem diversos ataques no caminho, sendo salvas mais uma vez por Angus e, surpreendentemente, por Billy, enfim livre da maldição e querendo vingança.

Enquanto isso, no covil dos vampiros, uma estranha praga parece tomar conta de seu “rebanho”, transformando-os em criaturas jamais vistas antes. Criaturas que podem sugar a alma de um vampiro.

O encontro de todas essas pessoas e serem, cada um com suas histórias e aflições, só podia resultar em apenas uma coisa: um banho de sangue.

Blood Chronicles é uma leitura frenética e intensa. Iniciando de forma um tanto obscura e rapidamente se tornando uma busca por honra e compromisso. Por causa da rápida transição, o enredo acaba não sendo sólido, e alguns pontos da trama parecem ter ficado sem explicação. As coisas acontecem de modo abrupto, sem um grande desenvolvimento de personagens ou mesmo de suas histórias. Temos protagonistas aparentemente complexos e apenas um leve vislumbre de suas vidas e dramas pessoais, sendo difícil se prender a qualquer um deles. O problema central acaba resolvido um tanto bruscamente, sem tempo para muitas lamentações ou reflexões. Porém, o final deixa em aberto uma possível continuação.

O que não falta nesta graphic novel é sangue, como o próprio nome já sugere. Os momentos de ação são sanguinários e enérgicos, mostrando vampiros como seres inteligentes e que obedecem a uma hierarquia, estando no auge de sua violência e soberania, próprias de seres que estão agora no topo da cadeia alimentar e não mais escondidos nas sombras.

Para criar uma atmosfera ainda mais sombria, André Meister usa cores fortes e traços bem definidos, evidenciando um lado mais monstruoso e gótico dos vampiros, tal como a arte de 30 Dias de Noite. A ação é bem desenhada, sem poupar o leitor dos momentos  brutais retratados. Digno de fãs de gore.

Note-se algumas influências tanto na arte quanto na história, como por exemplo Hellblazer e Castlevania, além das capas dos álbuns da própria Semblant. Inclusive, recomenda-se ler a HQ ouvindo ao som da banda.

A banda Semblant está na ativa desde 2006 e possui 3 álbuns lançados, sendo reconhecida como um dos expoentes do metal brasileiro tanto aqui quanto lá fora.

(Visited 394 times, 1 visits today)
Louise Minski

Louise Minski

Um experimento de Schrödinger entediado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *