Fantlatam anuncia o lançamento do seu grande prêmio anual

5
(1)

A FANTLATAMAliança Latino-Americana de Festivais de Cinema Fantástico anunciou esta semana o lançamento de seu Grande Prêmio Anual, com o objetivo de incentivar o desenvolvimento da produção cinematográfica da América Latina e promover o cinema fantástico latino americano.

A FANTLATAM é composta pelos mais representativos festivais de cinema de gênero das Américas. Nesta primeira edição, os festivais que integram a federação indicam as obras audiovisuais premiadas de suas edições, com uma seleção de 14 longas-metragens e 16 curtas-metragens que integrarão o concurso 2021.

A aliança é presidida pela brasileira Monica Trigo, que, além de dirigir o Cinefantasy – Festival Internacional de Cinema Fantástico, é também Diretora de Desenvolvimento e Promoção do Audiovisual da EMC – Empresa Mineira de Comunicação, responsável pela unificação do audiovisual do Estado de Minas Gerais.

Segundo Mônica, “O Fantlatam nasceu com o objetivo de diluir essas fronteiras, de unir os festivais de cinema fantástico, de promover o intercâmbio de experiências de gestão cultural e, especialmente, colaborar com a circulação e difusão do nosso cinema em cada um dos países irmãos. Sempre respeitando as diferenças, sempre reforçando as semelhanças. A cultura – não somente a acadêmica, mas também, e fundamentalmente, a popular – é o que nos faz crescer e desenvolver consciência. É o que nos protege de autoritarismos. E o que, com o tempo, vai mudar a sociedade”.

O júri internacional do Prêmio Fantlatam é composto por Sandra Becerril (roteirista mexicana), Filippo Pitanga (crítico brasileiro) e Hernan Moyano (cineasta argentino), que irão premiar os melhores filmes de longa e curta metragem produzidos na América Latina.

O Brasil concorre com três longas-metragens: Morto Não Fala, de Dennison Ramalho; O Cemitério Das Almas Perdidas, de Rodrigo Aragão; e Cabrito, de Luciano de Azevedo. O país concorre também com quatro curtas-metragens: 5 Estrelas, de Fernando Sanches; Who’s That Man Inside My House, de Lucas Reis; Para Minha Gata Mieze, de Wesley Gondin; e Noite Macabra, de Felipe Iesbick.

A premiação acontecerá no mês de maio, em evento público onde serão entregues a estatueta e o certificado aos vencedores.

Confira abaixo os filmes participantes das categorias Longa-metragem e Curta-metragem:

Longa-metragem:
Al Morir La Matinée de Maximiliano Contenti
Anomalia de Sergio Vargas
Cabrito de Luciano De Azevedo
Carroña de Luciana Garraza Y Eric Fleitas
Diablo Rojo de Sol Moreno
Infección de Flavio Pedota
La Lista de La Muerte De Miguel Torena
La Parte Oscura de Max Coronel
La Zona Elegida de Ariel Conti
Leni de Federico Gianotti
Luz de Juan Diego Escobar Alzate
Morto Não Fala de Dennison Ramalho
O Cemitério Das Almas Perdidas de Rodrigo Aragão
Rendez-vous de Pablo Olmos Arrayales

Curta-metragem:
5 Estrelas de Fernando Sanches
Benditos Demonios de Sergio Beltrán
Blanes Esquina Muller de Nicolás Botana
Bocetos Inocentes de Juan González Henao
La Solapa de Laura Sánchez Acosta
La Visitante de Llao Navarra
Loop de Juan Mirarchi
Monstruo de Luis Mariano García Villanueva
Noite Macabra de Felipe Iesbick
Para Minha Gata Mieze de Wesley Gondin
Selección de Diego G. Medina
Sombras de Alicia De Giordano Wood Y Sergio Beltrán
Sundae de Haslam Ortega
The Game de Rogger Vergara Adrianzén
Tóxico de Fabián Archondo
Who’s That Man Inside My House de Lucas Reis

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

(Visited 57 times, 1 visits today)

Lucas Crizza

Motion designer, apaixonado por tudo que envolve o mundo do horror. Quando criança descobriu a seção de terror nas videolocadoras e nunca mais foi o mesmo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.