Rottweiler (2004)

Rottweiler (2004)

Rottweiler
Original:Rottweiler
Ano:2004•País:Espanha
Direção:Brian Yuzna
Roteiro:Miguel Tejada-Flores, Alberto Vázquez Figueroa
Produção:Brian Yuzna
Elenco:William Miller, Irene Montalà, Paulina Gálvez, Cornell John, Lluís Homar, Paul Naschy, Ilario Bisi-Pedro, Nicholas Aaron, Lolo Herrero, Ivana Baquero

Vamos lá garoto, deita, rola… Muito bem, agora, dá a patinha… Bom garoto… Agora arranque a jugular daquele rapaz… Filmes sobre animais assassinos são tão variados quanto numerosos, até porque não é necessária muita verba para fazê-los – ou você pensa é preciso orçamentos milionários para fazer uma produção sobre formigas, abelhas, vespas ou ratos que adoram carne humana? Só que o animal em questão é um cachorro, o tal Rottweiler, e o diretor da película é Brian Yuzna, por quem tenho muita admiração por ter entregado bons filmes do gênero.

Mas como dizem que até os mestres erram a mão, em Rottweiler Yuzna pisa na bola feio, e quando eu digo feio eu quero dizer FEIO MESMO graças a uma direção ruim em um inacreditável roteiro fedorento de tão podre, baseado em um livro de Alberto Vázquez Figueroa, que, pela profundidade da história, não deve ter mais que 10 páginas.

Rottweiler (2004) (1)

O filme conta a história de Dante (William Miller) e Ula (Irene Montalà), que em um futuro não muito distante, estão imigrando de barco ilegalmente dos Estados Unidos para a Espanha (só não me pergunte o porquê). A tentativa de entrar no país dá errado, o controle de imigração aparece e mesmo com suas tentativas de fuga, acabam capturados pelo maldoso Kufard (Jacinto Molina americanizando o nome para Paul Naschy), que é um magnata poderoso que controla o lugar.

Dante acaba preso e Ula desaparece, então Dante vai armar uma fuga desesperada durante o transporte dos prisioneiros para tentar encontrar a garota, mas para partir em seu encalço os guardas mandam um caçador e o tal Rottweiler, que foi modificado com ossos e dentes de metal. O caçador consegue pegar Dante, porém o rapaz consegue tomar sua arma e mata o caçador, assim como o cachorro.

Nenhum dos dois está morto completamente e o caçador ainda consegue dar a ordem para que o Rottweiler encontre Dante. A partir daqui até o final, Dante foge do cachorro em busca de sua namorada; o animal vai matando quem ele encontra e toda essa repetição vai ficando cada vez mais chata e cansativa, até que o fim chega e você fica pensando como os produtores não foram atrás de Yuzna pra dar uma surra nele… Para fazer um resumo fiel, é só usar a aritmética: O Fugitivo + Cujo + O Exterminador do Futuro = Rottweiler, e não se esqueça de colocar uma série de desculpas esfarrapadas e uma pilha de dúvidas.

Rottweiler (2004) (2)

Sobre a direção de Yuzna: há bastante gore, mas muito artificial! E por falar em artificial, o tal Rottweiler é caracterizado por um cachorro de verdade, bonecos animatrônicos e computação gráfica – dá pra ficar bom desse jeito? Não só fica ruim, como frequentemente o tamanho e a aparência do bicho varia conforme a situação.

Já viu uma galinha fazer uma expressão de susto e medo (o melhor do filme)? Já viu uma mulher não só acolher, mas fazer sexo com um fugitivo que entra pelado em sua casa? Já viu alguém se lembrar de cada detalhe de sua vida, exceto que enterrou seu grande amor na praia? Pois então, estas são apenas algumas das coisas que você vai ver (e provavelmente não vai gostar) em Rottweiler.

Rottweiler (2004) (3)

Se você gosta de cães assassinos, fique com Dog Soldiers, Cujo ou Max – Fidelidade Assassina, até Beethoven se preferir. Quando você vir esse filme na prateleira, sugiro que se finja de morto, passe reto e guarde sua curiosidade para uma coisa melhor.

(Visited 1.296 times, 4 visits today)
Gabriel Paixão

Gabriel Paixão

Colaborador e fã de bagaceiras de gosto duvidoso. Um Floydiano de carteirinha que tem em casa estantes repletas de vinis riscados e VHS's embolorados.

7 comentários em “Rottweiler (2004)

  • 12/07/2016 em 08:22
    Permalink

    o filme é otimo, ja asistir, pena q nao tenho pq asistiria mt mais vezes,

    Resposta
  • 14/02/2015 em 17:28
    Permalink

    Essa noite tive um pesadelo sobre um cachorro monstruoso que mutilava todo mundo, vim seco quando vi a capa desse filme, mas fiquei decepcionado com a nota que ele ganhou, será tão ruim assim?

    Resposta
  • 28/12/2014 em 21:08
    Permalink

    Tenho esse filme em DVD, e posso afirmar que o filme é muito bom, tem ótimos efeitos visuais, um roteiro bem feito, o filme alterna entre tenção e medo, é uma ótima produção, apesar de um orçamento baixo, os efeitos visuais são bem feitos, o filme tem um ritmo frenético. É uma produção espanhola, é um filme raro. No começo do filme, aparece um jogo de imagens bem bacana, é um filme para colecionadores!!!

    Resposta
    • 12/07/2016 em 08:21
      Permalink

      assistir a tempos, venho em busca dele e nao encontro , tbm amei o filme, o filme é otimo e assistiria mil vez,

      Resposta
  • 10/12/2014 em 15:50
    Permalink

    Eu ví o trailer desse filme a uns sete anos atrás e tinha achado interessante, mas nunca havia assistido, não sabia que era do Brian Yuzna, que pra falar a verdade nunca fui fâ de seus trabalhos(talvez por só assistir sua safra ruim). Passo longe dessa bomba.

    Resposta
  • 30/09/2014 em 22:47
    Permalink

    Eu lembro de sempre ver esse filme na locadora, mas nem sabia que se tratava de um cachorro.

    Resposta
  • 28/09/2014 em 20:50
    Permalink

    Muito triste a decadência do Brian Yuzna, de Society, Dentista e Noiva do Reanimator, grande diretor que caiu no mercado direto para DVD e há um bom tempo não lança mais nada. Acho que seu último filme foi em 2004. Nessa onda de revival desses filmes Video on Demand, com Netflix, Now e etc. ele seria um nome experiente em quem os produtores deveriam apostar.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien