Abdução alienígena em um universo de cores e sentimentos no trailer de COSMIC DAWN

0
(0)

Uma viagem alucinógena, transcendental, onírica. Pelo menos essa é a impressão transmitida pelo trailer do filme COSMIC DAWN, que voltará ao subgênero das abduções alienígenas, conspirações e exploração da temática – e realmente é um estilo de produção de ficção científica que tem sido pouco explorada nos últimos anos.

Estrelado por Camille Rowe, Emmanuelle Chriqui, Antonia Zegers, Joshua Burge e Phil Granger, o longa tem a direção de Jefferson Moneo, e está previsto para estrear nos cinemas lá fora e on demand no dia 11 de fevereiro.

Confira a sinopse (daquelas que parecem contar quase o filme todo) e o trailer:

Depois de testemunhar uma abdução alienígena quando criança (e posteriormente ser considerada louca durante a maior parte de sua vida), Aurora, agora uma jovem, se junta ao culto UFO The Cosmic Dawn, depois de descobrir um livro escrito pela líder do grupo, Elyse. O tempo de Aurora no complexo da ilha remota do culto é marcado por revelações milagrosas, flores que expandem a consciência e uma amizade crescente com Tom, o cozinheiro residente. Quando um membro do culto começa a exibir um comportamento cada vez mais bizarro, Aurora começa a questionar a sanidade de Elyse (e a sua própria) e começa a procurar uma saída. Anos depois, após a dissolução do culto, Aurora seguiu em frente com sua vida. Ela leva uma vida tranquila e aparentemente normal. Mas quando Elyse ressurge em um vídeo misterioso, Aurora é forçada a confrontar seu passado. Juntamente com Tom, ela persegue a verdade suprema sobre The Cosmic Dawn. Elyse realmente tem acesso a outra dimensão? Ou suas profecias realmente apontam para o suicídio em massa entre os membros sobreviventes do culto?

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Marcelo Milici

Professor e crítico de cinema há vinte anos, fundou o site Boca do Inferno, uma das principais referências do gênero fantástico no Brasil. Foi colunista do site Omelete, articulista da revista Amazing e jurado dos festivais Cinefantasy, Espantomania, SP Terror e do sarau da Casa das Rosas. Possui publicações em diversas antologias como “Terra Morta”, Arquivos do Mal”, “Galáxias Ocultas”, “A Hora Morta” e “Insanidade”, além de composições poéticas no livro “A Sociedade dos Poetas Vivos”. É um dos autores da enciclopédia “Medo de Palhaço”, lançado pela editora Évora.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.