Medo (2003)

Medo (2003)
Um conto de Horror e Loucura!
Medo
Original:Janghwa, Hongryeon / A Tale of Two Sisters
Ano:2003•País:Coréia do Sul
Direção:Jee-woon Kim
Roteiro:Jee-woon Kim
Produção:Jeong-wan Oh
Elenco:Kap-su Kim, Jung-ah Yum, Su-jeong Lim, Geun-Young Moon, Seung-bi Lee

Lançado no Brasil como Medo, Janghwa, Hongryeon, conhecido também como A Tale of Two Sisters, é um dos melhores exemplares da safra asiática de filmes de horror, dirigido pelo promissor Jee-Woon Kim (A Bittersweet life e I Saw The Devil).

A trama começa com Su-mi contando “o que aconteceu naquele dia” para um psiquiatra. Sua história começa com sua chegada e de sua irmã Su-Yoen na isolada mansão de seu pai. A relação entre Su-mi e seu pai é conturbada – ele sempre tenta se aproximar da filha, mas a mesma guarda um rancor devido ao misterioso passado da família, revelado somente nos minutos finais da trama. Su-mi está sempre protegendo sua irmã da jovem e desequilibrada madrasta, outra relação conturbada. Com a chegada das meninas à casa, coisas estranhas começam a acontecer – aparições de uma misteriosa entidade durante a noite começam a aterrorizar não só as meninas, mas também a madrasta. O pai assiste com tristeza a relação entre Su-Mi e a madrasta, tenta ajudar a filha, mas parece não entender os motivos que estão levando a menina à insanidade.

O diretor conduz o filme em um clima claustrofóbico e agonizante na isolada mansão com seus corredores frios e escuros. Retrata com maestria a agonia dos personagens diante das situações cada vez aterradoras que vão revelando o destino trágico de cada personagem. Su-Yoen, que quase nada fala durante toda a trama, é uma personagem perturbada e misteriosa: o que no passado da família tanto a incomoda? Por que o elo que existe entre as duas irmãs incomoda tanto o pai? Por que o pai nunca fala com Su-Yoen? Porque sua relação com sua jovem esposa é distante? Várias perguntas e poucas respostas se entrelaçam com a intensidade dos acontecimentos – até o momento em que o pai não aguenta mais e precisa pedir ajuda para entender o que está acontecendo à filha, que cada vez mais insana, revive todo o tenebroso passado na sua volta ao lar.

Medo (2003) (2)

A bela fotografia, em tons azulados e vermelhos, contribui com o clima sombrio da casa, que causa uma sensação incômoda de vazio, frio e solidão. As atuações de todo o elenco são impecáveis, personagens que retratam a desconstrução de uma família, que tinha de tudo, mas a vida reserva golpes duros em cada um.

Um final dramático e aterrador, em vez de explorar apenas o horror, com exceção de algumas cenas pavorosas (a cena da mulher no quarto é uma das mais assustadoras que já vi). O diretor leva o espectador a conhecer primeiro o insano presente dos personagens, depois o triste e sombrio passado que explica assim o futuro trágico de cada um. Um final que em aberto na questão entre o sobrenatural e a insanidade de Su-Mi – os acontecimentos na casa eram reais? Ou apenas um reflexo da loucura da protagonista?

(Visited 2.337 times, 1 visits today)
Ivo Costa

Ivo Costa

Estudante de Cinema, fez parte do Juri Popular do Cinefantasy em 2011. Além de crítico do Boca do Inferno, atua como diretor e roteirista de curtas-metragens.

12 comentários em “Medo (2003)

    • 12/01/2020 em 09:56
      Permalink

      Também achei. Martyrs 2008 é mil vezes melhor

      Resposta
  • 13/11/2017 em 05:27
    Permalink

    Acabei de ver este filme e só posso dizer que é um filmaço e põe no chinelo o remake americano, meus amigos! [^J^]

    Resposta
    • 30/09/2019 em 22:50
      Permalink

      Velho, por falar no remake americano, uma coisa curiosa que aconteceu. Ambos estavam no cinema e em dvd nas locadoras.

      Resposta
  • 15/11/2016 em 20:51
    Permalink

    este filme e mto bom eu achei melhor que o grito. aquela cena que a garota olha por debaixo da pia nossa fiquei com medo. lem um pouco o grito

    Resposta
  • 16/09/2014 em 12:28
    Permalink

    Um filme excelente!
    Um clima de suspense em todas as cenas, e de quebra, um final surpresa!
    Filme cinco estrelas. Excelente!

    Resposta
  • 26/02/2014 em 22:42
    Permalink

    Eu só assisti o remake, mas gostei.

    Resposta
  • 31/07/2013 em 14:06
    Permalink

    Os diretores americanos precisam beber e muito nas águas dos diretores asiáticos, filmaço

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien