The Devil at Lost Creek (2010)

The Devil at Lost Creek (2010)
O cinema alternativo saúda o retorno do Pé-Grande
The Devil at Lost Creek
Original:The Devil at Lost Creek
Ano:2010•País:EUA
Direção:Raymond Castile
Roteiro:Raymond Castile
Produção:Arthur Castile, Raymond Castile
Elenco:Cara Barresi, Carlos Michael Hagene, Carson Hackney, Sydney Hackney, Joe Hammerstone, Erik A. Williams, Raymond Castile

Todos os entusiastas de filmes de horror com mais de 30 anos (assim como eu!) já se encantaram com os saudosos filmes de monstros de outrora. De King Kong (1933) aos monstros de espuma dos seriados japoneses como Mothra e Gojira, eles sempre ilustraram uma parcela significativa no hall dos ícones do horror. No entanto, uma dentre todas estas criaturas assustadoras nem sempre teve seu merecido reconhecimento. Estou falando do Pé-Grande (Bigfoot, em inglês).

A lenda do Pé-Grande é contada há mais de 200 anos. Mas foi em 1951, quando o alpinista britânico Eric Shipton publicou uma série de fotografias de pegadas humanoides obtidas na cordilheira Gauri Sankar, no Himalaia, que a lenda do gigante peludo tornou-se mais popular. Nos filmes a imagem do Pé-Grande sempre foi levada para o lado cômico (como por exemplo a série Harry and the Hendersons e os filmes Little Bigfoot e Big and Hairy) e pouquíssimas vezes apresentado como uma fera assustadora (salvas exceções como o filme Abominable, com Lance Henriksen – 2006), mas pelo visto o diretor Raymond Castile decidiu tirar esta incrível criatura do ostracismo e soltá-la em terras brasileiras em seu segunda curta-metragem, The Devil at Lost Creek.

The Devil at Lost Creek foi filmado em HDV entre setembro e outubro de 2009. A pós-produção começou em novembro e o filme foi concluído em 25 de janeiro de 2010. Este novo trabalho é inspirado em filmes de monstro de baixo orçamento da década de 70 como The Legend of Boggy Creek e Creature from Black Lagoon.O filme respeita os seus antecedentes, mas resiste a chafurdar na nostalgia retrô. Lost Creek usa o subgênero horror dos Pé-Grande como um meio assertivo e contemporâneo de contar histórias.

The Devil at Lost Creek (2010) (1)

Divertido, dramático e assustador, The Devil at Lost Creek é o segundo trabalho de Raymond Castile, que dirigiu o divertidíssimo curta Blind Date of Coffin Joe (Encontro às Escuras do Zé do Caixão). O novo trabalho de Coffin Ray (como ficou conhecido) foi exibido em diversos festivais de cinema ao longo de 2010, e quem foi foi à 1° edição da Mostra Guaru Fantástico e na Mostra Espantomania teve a oportunidade de presenciar esta curiosa película do cinema de horror alternativo.

O pequeno Gary Shelley tenta viver em um mundo sombrio de pobreza e violência, tentando evitar o namorado de sua mãe, um cruel traficante de drogas. Sua mãe, Susan, hesita em procurar ajuda e os problemas começam a afetar sua família de modo perturbador. Para escapar dos problemas que desintegram sua família, Gary passa a maior parte do tempo fugindo para um mundo de sonhos inocentes e caminhadas na mata com sua irmã para encontrar o que se tornou a obsessão de sua vida: a lendária criatura chamada Bigfoot (Pé-Grande). De acordo com as lendas locais se você bater um pedaço de pau contra uma árvore três vezes numa floresta fechada o Bigfoot aparecerá. Foi tendo este pensamento que em um momento de crise o pequeno Gary evoca uma criatura de morte, raiva e destruição. Seria o Pé-Grande um anjo vingador ou demônio sanguinário?

Quando as garras ancestrais da criatura se banham em sangue humano nem mesmo as crianças estão seguras da sua ira. Em Lost Creek, o diabo anda à solta.

The Devil at Lost Creek foi exibido pela primeira vez em terras brasileiras na I Mostra Guaru Fantástico, organizada pelo cantor/diretor/ator Rubens Mello e foi votado em segundo lugar nas categorias Melhor Atriz e Melhor Criatura e também foi exibido na 2° edição da Mostra Espantomania, em 2011.

Aos desavisados que desconhecem o trabalho deste ator/diretor estadunidense uma breve nota: Raymond Castile ficou conhecido em terras brasileiras ao interpretar o lendário Zé do Caixão em um flashback de sua mocidade no filme Encarnação do Demônio.

(Visited 182 times, 1 visits today)
Iam Godoy

Iam Godoy

Escritor, colunista, fotógrafo, libertino, subversivo e um porra-louca sem noção do perigo. Comanda desde 2013 o site Gore Boulevard, antro de clássicos e bagaceiras sangrentas.

Um comentário em “The Devil at Lost Creek (2010)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien