O Mistério de Levenger (2013)

O Mistério de Levenger
Original:The Levenger Tapes
Ano:2013•País:EUA
Direção:Mark Edwin Robinson
Roteiro:Mark Edwin Robinson
Produção:Danny Roth
Elenco:Johanna Braddy, Lili Mirojnick, Morgan Krantz, Chris Mulkey, John Rosenfeld, Camden Singer, Tom Virtue, Maria Olsen

Quando escrevi positivamente sobre Evidências, elogiei o trabalho de Olatunde Osunsanmi por justificar adequadamente o uso da câmera no estilo “found footage” ao mesclar com cenas dirigidas tradicionalmente. É o mais próximo do que fez Cannibal Holocaust, apresentando filmagens em primeira pessoa e a reação daqueles que as estavam assistindo. O Mistério de Levenger parte para uma narrativa parecida, embora aparente não saber qual caminho seguir como o trio de jovens em apuros.

Após apresentar uma edição rápida de cenas de desespero e tensão, antecipando o que será visto, o longa traz um trio de amigos numa viagem de fim de semana. As belíssimas Kim (Lili Mirijnick) e Amanda (Johanna Braddy) aceitam o passeio até a casa rural de Chase (Morgan Krantz) para tentar sair um pouco da rotina escolar. O rapaz resolve registrar tudo em vídeo com a desculpa de mostrar aos amigos o tamanho de sua sorte, estando em companhia de duas beldades em um lugar ermo. Até poderia se configurar como uma sorte tremenda se o rapaz não tivesse ideias babacas: a primeira delas envolve o roubo de bebida alcoólica numa loja de conveniência, o que resulta na batida contra um outro veículo.

Mais tarde, com as garotas bêbadas e dispostas a buscar algum tipo de entretenimento, Chase resolve ir ao encontro de uma fogueira distante, com o propósito de pedir desculpas ao rapaz pela batida cometida. Mesmo com o insistente pedido das meninas para que ele não vá, o rapaz segue pelo campo e atravessa uma mata, seguida pelas jovens, em plena madrugada. É óbvio que eles irão se perder, se sentirão observados o tempo todo e chegarão ao local da fogueira, onde há evidências do assassinato de uma criança. Em vez de retornar e buscar ajuda, há sempre aquela vontade incoerente de prosseguir, ir a uma velha casa para investigar ou até xeretar pequenos arbustos e sumir na escuridão.

Todas essas ações filmadas são observadas por um trio de detetives, semelhante ao mencionado Evidências. Entre eles, o veterano Chris Mulkey, que não tem muita função que não seja comentar o que está vendo nas fitas. Quando eles veem na imagem uma criança, chegam à conclusão de se trata da desaparecida Katie Levenger, provavelmente sob a custódia de um padre. É claro que há por trás elementos sobrenaturais, e eles estão ali para ajudar a elucidar o mistério. Ao final, tudo acontece de maneira bagunçada, com quase nenhuma explicação ou até mesmo justificativa, restando ao infernauta acompanhar os jovens para tentar descobrir quem irá sobreviver e qual deles foi preso pela polícia.

Assim, o longa de Mark Edwin Robinson (À Beira do Abismo, 2004) não se sai bem nem como “found footage“, nem como filmagem tradicional, perdido numa narrativa confusa, que tampouco desperta o interesse do público pela presença de personagens banais e sem profundidade. O mistério em si não convence, não assusta e nem surpreende os que tentarem se aventurar em descobrir.

(Visited 631 times, 1 visits today)
Marcelo Milici

Marcelo Milici

Fundou o Boca do Inferno em 2001. Formado em Letras, fez sua monografia sobre o Horror Gótico na Literatura. É autor do livro "Medo de Palhaço", além de ter participado de várias antologias de horror!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien