Cine Holliúdy 2 – A Chibata Sideral (2018)

Cine Holliúdy 2 – A Chibata Sideral
Original:
Ano:2018•País:Brasil
Direção:Halder Gomes
Roteiro:L.G. Bayão, Edmilson Filho
Produção:Halder Gomes, Mayra Lucas
Elenco:Sophia Abrahão, Ariclenes Barroso, Roberto Bomtempo, Rainer Cadete, Milhem Cortaz, Chico Díaz, Edmilson Filho, Falcão, Francisco Gaspar

Alienígenas com três olhos, sangue verde e com seis testículos invadem o planeta Terra. O grupo de ETs malvados desembarca no sertão nordestino e é recebido por Lampião e seu bando de cangaceiros. Estes precisam lutar contra os aliens, furar os olhos e arrancar os testículos. Dá para imaginar como este filme faria sucesso para os fãs de ficção científica bem ao estilo das produções norte-americanas de baixíssimo orçamento  lançadas na década de 1950! Infelizmente este filme não existe, pelo menos não em sua totalidade, mas faz parte do enredo da comédia brasileira Cine Holliúdy 2 – A Chibata Sideral.

O primeiro filme, lançado em 2013, se passa na década de 1970 e acompanha o sonhador Francisgleydisson (Edmilson Filho) em sua luta para manter viva a paixão pela sétima arte. A ação acontece em uma pequena cidade do sertão cearense, onde a população local não tem mais tanto interesse pelo cinema visto a popularização da televisão. Francisgleydisson é o proprietário do Cine Holliúdy, um pequeno cinema, e vai fazer de tudo para manter vivo o seu negócio. Comédia que abusa do humor caricato cearense, o filme foi exibido em mais de 80 festivais, passou por 20 países, ganhou 42 prêmios, teve público de 481 mil espectadores e faturou R$ 4,9 milhões.

A parte 2, A Chibata Sideral, traz novamente o personagem Francisgleydisson, que acaba por fechar seu pequeno cinema e vende o prédio para os gananciosos pastores evangélicos da cidade. Endividado, morando de favor na casa sogra e sem seu cinema, Francisgleydisson vai de mal a pior até que, uma noite qualquer, voltando para a casa depois de tomar uma, ele se assusta com uma forte luz vinda do céu. A tal luz acaba abduzindo um amigo que estava com ele. Passado o susto, Francisgleydisson decide usar o ocorrido como ponto de partida para um roteiro cinematográfico que vai ser gravado na pequena cidade. Este é o enredo para Cine Holliúdy 2.

Claro que o roteiro vai usar e abusar de situações cômicas e caricatas para mostrar o tal filme de ficção científica sendo gravado. Aqui vamos ter do lado dos vilões políticos corruptos e pastores evangélicos enquanto sobram personagens engraçados do lado que quer produzir o filme. Destaque para o padre que quer um filme repleto de cenas violentas, um especialista em Ficção Científica cinematográfica que é cego e um coveiro com pretensões de virar astro de cinema.

Com roteiro divertido, Cine Holliúdy 2 – A Chibata Sideral vai fazer qualquer fã de Ficção Científica morrer de rir com as apostas de Francisgleydisson para criar seus ETs. Aqui vamos ter uma homenagem ao espírito empreendedor dos apaixonados por cinema que, mesmo sem dinheiro, se esforçam para criarem produtos audiovisuais. Antes de mais nada, Cine Holliúdy é sobre pessoas apaixonadas pela Sétima Arte.

A direção de Halder Gomes, que também assinou o primeiro filme, é ágil e funcional dentro da proposta da trama. O elenco se mostra muito bem com seus personagens, um mais caricato do que o outro e que fique bem claro, isto não é um aspecto negativo do filme. Pelo contrário. Além de Edmilson Filho, que está de volta como o personagem principal, destaque para o cantor Falcão, como o cinéfilo cego, Milhem Cortaz como Zé Coveiro e Gorete Milagres, conhecida como a empregada Filó, mas aqui atuando como a sogra de Francisgleydisson. Ela está divertidíssima em cena.

Talvez a única questão negativa de Cine Holliúdy 2 é que o tal filme de ficção produzido por Francisgleydisson e pelos moradores da cidade nunca será visto em sua totalidade. Seria muito bom ter a versão final desta aventura entre ETs e cangaceiros. Fica a dica para o diretor Gomes. Que tal um lançamento em DVD que traga, mesmo em formato de curta, o filme produzido por Francisgleydisson? E, por favor, podem fazer um terceiro filme?

(Visited 746 times, 1 visits today)
Filipe Falcão

Filipe Falcão

Jornalista formado e Doutor em Comunicação. Fã de filmes de terror, pesquisa academicamente o gênero desde 2006. Autor dos livros Fronteiras do Medo e A Aceleração do Medo e co-autor do livro Medo de Palhaço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien