NOS4A2 – 2ª Temporada (2020)

5
(1)

NOS4A2 - 2ª Temporada
Original:NOS4A2 - Second Season
Ano:2020•País:EUA
Direção:John Shiban, Hanelle M. Culpepper, Kari Skogland, Tim Southam, Jeremy Webb, Stefan Schwartz
Roteiro:Joe Hill, Jami O'Brien, Lucy Thurber, Tom Brady, Megan Mostyn-Brown, Marcus Gardley, Mark Richard
Produção:Shana Fischer Huber, Zachary Quinto, Lucy Thurber
Elenco:Ashleigh Cummings, Ólafur Darri Ólafsson, Jahkara Smith, Ebon Moss-Bachrach, Virginia Kull, Zachary Quinto, Ashley Romans, Mattea Conforti, Dalton Harrod

A continuidade das aventuras sobrenaturais de Vic McQueen (Ashleigh Cummings) era só questão de tempo, até porque a primeira temporada não havia explorado a obra inteira de Joe Hill, e havia caminhos a serem conhecidos. Ainda que o vilão Charlie Manx (Zachary Quinto) estivesse moribundo devido ao último confronto com a garota com o dom de atravessar uma ponte para chegar a lugares, a Terra do Natal ainda existia, assim como as crianças-vampiras, como a líder Millie (Mattea Conforti), que adquire um destaque maior na nova temporada e passa a sofrer com seus próprios conflitos. Além disso, os pesadelos dos encontros traumáticos ainda pareciam dispostos a perseguir a protagonista mesmo se ela tentasse viver uma vida comum. Assim, foi ao ar no dia 21 de junho de 2020 o primeiro episódio da segunda temporada, comandado por John Shiban, a partir de um roteiro de Jami O’Brien.

Oito anos se passaram desde a “morte” de Charlie. Vic agora é uma mulher, casada com aquele que a ajudou no final da temporada, Lou Carmody (Jonathan Langdon), e mãe do pequeno Bruce Wayne McQueen (Jason David), fruto de um relacionamento ocasional na primeira temporada. Aterrorizada pelas crianças da Terra do Natal, ela resolve se afastar da família, temendo sua própria perturbação psicológica e um possível retorno do vampiro. O comparsa Bing (Ólafur Darri Ólafsson) está com os planos de impedir o retorno de seu chefe; enquanto Maggie (Jahkara J. Smith) pretende voltar a usar suas peças mágicas, os “scrabbles“, para obter respostas. É claro que Charlie não está realmente morto e irá retornar, com uma meta em especial: tornar o filho de Vic uma criança imortal, algo que poderia funcionar até mesmo como uma vingança particular.

O que move os rumos da segunda temporada são as mudanças de comportamento. Personagens que tinham dadas atitudes sofreram transformações visíveis, que serviram, de certa forma, para facilitar as ações da protagonista. Maggie, por exemplo, passou de uma moça corajosa para uma receosa entre o fim e começo da segunda temporada; Vic deixou de lado um pouco de suas ações mimadas para realmente se preocupar com seus entes queridos; Millie, ao entender um pouco do seu passado, começou a buscar uma fuga da Terra do Natal; Bing voltou a valorizar a velha amizade com Vic, e, percebendo que nunca realmente terá sua oportunidade no parque mágico, passou a agir contra Charlie. E este teve seu lado humano apresentado em flashbacks, que exploraram a boa interpretação de Zachary Quinto e os traumas de infância que o transformaram em um monstro.

Se por um lado essas mudanças trazem profundidade aos personagens, ao mesmo tempo deixam transparecer suas próprias falhas. Com a intenção de não tornar a segunda uma repetição da primeira, tais alterações de comportamento evidenciam a falta de alternativa dos roteiros. Não havia muito mais a contar pela obra de Joe Hill, o que fez com que algumas sequências se arrastassem de maneira irritantemente desnecessárias. Um exemplo disso acontece entre o penúltimo e último episódio. Quando tudo parece resolvido no nono episódio, havia realmente a dúvida: é preciso realmente um episódio inteiro como um posfácio? O interesse de Jami O’Brien era propor uma nova temporada, seja na herança de Millie no intento de recriar o parque ou simplesmente colocar Vic e Maggie como investigadoras de lugares do pensamento. Quem leu a obra está consciente que o destino de Vic e Maggie é bem diferente, sem chance de continuidade.

Como se esperava, a série NOS4A2 foi cancelada. Joe Hill e os demais envolvidos acreditam que ela terminou de maneira correta, no momento certo, e que uma continuidade poderia ou não ser realizada. Na verdade, ficaram pontas soltas. Se as que envolvem as ações de Charlie Manx realmente terminaram, por outro lado algumas possibilidades ficaram no ar, envolvendo Millie e o garoto Bruce Wayne. Aliás, aqui cabe uma observação: como é frágil a atuação do jovem Jason David! Diferente do restante do elenco, principalmente da talentosa Ashleigh Cummings, o ator-mirim é bastante limitado nunca permitindo que o público saiba se ele está com boas intenções, se está possuído, se sente falta da mãe, se está com raiva… a série terminou sem que sua personalidade fosse plenamente desenvolvida.

Com a conclusão da segunda temporada e da série – o episódio final foi ao ar dia 23 de agosto de 2020 -, o que fica de positivo são alguns bons momentos, a caracterização de Charlie, a atuação de Ashleigh e os aspectos técnicos. A construção do parque, da ponte, a concepção das crianças-vampiras, a maquiagem do vilão, a direção dos episódios…se sobressaíram aos roteiros falhos, como a cena em que Vic tem a coluna destruída por Charlie com um martelo (você chega a ouvir ossos quebrando e imagina que a moça nunca mais vai andar), e as consequências foram apenas algumas dores temporárias. Deveria ter um resultado melhor e mais próximo da obra de Joe Hill, sem se preocupar em arrastar temporadas, criar uma franquia, mas não foi o que aconteceu.

Um pouco melhor do que a primeira, mas longe de valer uma recomendação, NOS4A2 mostrou-se mais eficiente em sua versão literária.

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Marcelo Milici

Professor e crítico de cinema há vinte anos, fundou o site Boca do Inferno, uma das principais referências do gênero fantástico no Brasil. Foi colunista do site Omelete, articulista da revista Amazing e jurado dos festivais Cinefantasy, Espantomania, SP Terror e do sarau da Casa das Rosas. Possui publicações em diversas antologias como “Terra Morta”, Arquivos do Mal”, “Galáxias Ocultas”, “A Hora Morta” e “Insanidade”, além de composições poéticas no livro “A Sociedade dos Poetas Vivos”. É um dos autores da enciclopédia “Medo de Palhaço”, lançado pela editora Évora.

One thought on “NOS4A2 – 2ª Temporada (2020)

  • 11/02/2021 em 22:18
    Permalink

    Ainda não tive a oportunidade de ler o livro, mas digo o seguinte.
    NOS4A2 foi a melhor série que assisti nos últimos tempos.
    Eu adorei as duas temporadas. O único problema da segunda temporada é que o Zachary Quinto não foi dublado pelo Guilherme Briggs.

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.