O Dispositivo (2014)

3.7
(3)

O Dispositivo
Original:The Device
Ano:2014•País:EUA
Direção:Jeremy Berg
Roteiro:Jeremy Berg, John Portanova
Produção:Jesse Baget, Jeremy Berg, Matt Medisch, John Portanova
Elenco:Angela DiMarco, David S. Hogan, Kate Alden

Há muito tempo separadas, as irmãs Abby (Angela DiMarco) e Rebecca Powell (Kate Alden) se reúnem para espalhar as cinzas da mãe recém falecida em um lago próximo ao chalé da família. Junta-se a elas, Calvin (David S. Hogan), o noivo de Abby. Enquanto velhos traumas e divergências familiares vem à tona, uma perigo muito maior ronda o local. O trio encontra uma misteriosa esfera negra de origem desconhecida (pouco maior que uma bola de bilhar) em um campo onde aparentemente teria ocorrido a queda de uma aeronave. Este dispositivo encontrado poderia ter algum valor científico ou financeiro? O fato é que pesadelos começam a atormentar Abby, ao mesmo tempo em que a personalidade de Calvin lentamente a se deteriora.

O Dispositivo (The Device) foi escrito (em parceria com John Portanova) e dirigido pelo jovem cineasta norte-americano Jeremy Berg em 2014. Berg é o responsável por outras obras de baixo orçamento, como The Invoking (2013) e Holiday Hell (2019).

Feito às pressas devido às limitações orçamentárias, O Dispositivo (como é chamado pela plataforma Amazon Prime) aka O Experimento (como é conhecido no Locke) foi rodado em menos de duas semanas (apenas 12 dias, para ser mais exato) e em pouquíssimas locações (segundo os produtores, a ideia inicial seria utilizar uma locação única, mas eles temeram que isso limitasse ainda mais o alcance da trama).

O elenco é composto por atores pouco conhecidos (o trio formado por Angela DiMarco, David S. Hogan e Kate Aldene) cujas atuações não se destacam, mas também não comprometem.

Quanto aos efeitos especiais, embora a produção seja um sci fi de horror sobre abduções alienígenas, eles praticamente não existem; a abordagem do enredo supostamente busca priorizar a atmosfera de suspense e medo. Em relação à maquiagem, o visual (um tanto sinistro, diga-se de passagem) das criaturas é eficiente e acaba potencializado pela artimanha de pouco mostrar: os alienígenas estão sempre na escuridão e são vistos de relance, o que funciona muito bem no clima de pesadelo proposto pelos realizadores.

Apesar dos detalhes descritos acima, O Dispositivo não é um longa com características essencialmente trashes ou amadoras – é uma obra que se leva a sério e que não deixa espaço para exageros (não, não há uma gota de sangue) e muito menos para o humor.

Portanto, podemos entender que o maior problema do longa não está relacionado diretamente à falta do dinheiro. O que não funciona é exatamente o que costuma salvar as produções independentes de baixo orçamento: o roteiro. No caso de O Dispositivo, o enredo opta por apostar, principalmente no primeiro ato, no desenvolvimento dos personagens. Porém, o desenrolar da trama que vem a seguir acontece num ritmo extremamente lento e monótono. O desfecho é outro problema grave: além de anticlimático, é totalmente previsível.

O filme não teve lançamento nos cinemas e foi distribuído em 2014 e 2015 nos Estados Unidos diretamente em DVD e em canais como o Amazon Prime. Hoje é fácil encontrá-lo nos streamings legais ou mesmo nos torrents da vida.

Em resumo, O Dispositivo é um thriller razoavelmente aceitável, que mistura ficção científica e terror, abordando o tema sempre instigante e perturbador das abduções alienígenas. Se você é um entusiasta do tema, pode haver alguma diversão, mesmo que pequena.

Ah, e uma última dica: não se engane pelo pôster, aquela cena envolvendo uns tentáculos alienígenas não está presente em nenhum dos 90 minutos de exibição.

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 3.7 / 5. Número de votos: 3

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

João Pires Neto

Apenas mais um rapaz latino americano vindo do interior. Ateu não praticante, vegetariano, viciado em Literatura, Rock and Roll e Cinema. Antifascista, antiespecista, feminista e pai de uma menina linda, de 3 cachorros e 1 gata preta. Formado em Letras e Literatura. Colaborador desde 2005.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.