Doutor Estranho Contra Drácula: A Fórmula Montesi (2022)

5
(3)
Doutor Estranho Contra Drácula: A Fórmula Montesi
Original:Doctor Strange vs. Dracula: The Montesi Formula
Ano:2022•País:EUA
Páginas:160• Autor:Marv Wolfman, Roger Stern, Gene Colan, Tom Palmer, Dan Green•Editora: Panini

Após anos sendo suprimido pelo Comics Code Authority (órgão que revisava e também censurava materiais, como abordamos no Falando no Diabo 43), o terror nos quadrinhos teve um renascimento no início da década de 70 graças ao investimento de grandes editoras, Marvel e DC, que começaram a ousar e apostar em lançamentos do gênero. A Marvel tinha interesse em lançar materiais com histórias de ícones do horror como Lobisomem Múmia, Frankenstein e, é claro, o Conde Drácula, aproveitando que seus direitos autorais eram agora de domínio público. Com isso, em 1972 foi lançada a revista A Tumba do Drácula, que mostrava o lendário vampiro enfrentando caçadores de monstros e também outras criaturas sobrenaturais.

Com o sucesso do título, não demorou para que Drácula entrasse no caminho de outras figuras mais estabelecidas da editora, se tornando inevitável um confronto com o Doutor Estranho, o Mago Supremo e principal responsável por lidar com ameaças sobrenaturais e místicas no mundo da Marvel. Com isso temos A Fórmula Montesi, história dívida em dois arcos diferentes retratando os primeiros embates entre os personagens.

Na primeira história temos Wong, o fiel amigo e mordomo do Doutor Estranho, ficando num estado de quase morte após tentar impedir que uma moça inocente se torne o banquete de Drácula num beco sujo. Estranho parte para tentar salvar a vida de seu melhor amigo, entrando em uma longa luta contra o rei dos vampiros, cheia de reviravoltas e criatividade de ambos os combatentes, que termina de forma onde todos conseguem algo próximo do que desejavam.

A história então pula para dois anos após esse primeiro embate, quando o mago é recrutado pelo investigador sobrenatural Hannibal King. Seguindo diversas pistas, King descobriu que Drácula, agora fazendo o uso de magia, recrutou seres multiformes conhecidos como Crianças da Noite para localizarem o Tomo Negro, um poderoso livro escrito pelo demônio Chthon (um genérico do famoso Cthulhu), que contém as principais magias negras existentes. O Tomo Negro, que é algo constante em histórias da Feiticeira Escarlate, cede poderes imensuráveis a quem tiver sua posse, e Drácula pretende usá-lo para se tornar indestrutível. Sendo assim, Doutor Estranho não vê outra saída além de pedir ajuda a seus colegas também experientes ao lidar com o sobrenatural: Feiticeira Escarlate, acostumada a lidar com o livro maligno; Blade, o caçador de vampiros, que também rastreava os passos do vampiro e Monica Rambeau, na época a Capitã Marvel nos quadrinhos. Com isso, temos uma corrida entre o grupo de heróis contra Drácula e seus acólitos para saber quem consegue pôr as mãos primeiro no livro profano.

A história, roteirizada por escritores de peso como Marv Wolfman (autor de Crise Nas Infinitas Terras) e Roger Stern (uma das mentes responsáveis por A Morte do Superman), tem uma boa construção na trama com alguns momentos de tensão, além de reviravoltas inesperadas que colocam tanto Drácula quanto os heróis em pé de igualdade novamente após parecer que finalmente sairia um vencedor.

Diversos artistas trabalharam no material – entre eles Gene Colan, que posteriormente teve longa passagem pela revista do Batman, publicada pela editora rival -, e isso fica evidente nos traços, claramente diferentes a cada momento, o que pode causar certo incômodo. Apesar disso, os desenhos no geral são bem competentes e casam bem com o roteiro simples, porém divertido.

O que pode causar algum estranhamento, por ser um quadrinho com a temática voltada para o horror, é a omissão de cenas consideradas “pesadas demais” para serem mostradas explicitamente. Quando Drácula ataca Wong, por exemplo, o momento em que ocorre a mordida no pescoço é cortado e apenas fica implícito o que aconteceu. Quando os personagens sofrem grandes ferimentos, a extensão dos danos – sangramentos, feridas abertas, lesões sérias – também não são mostrados. Isso pode ser um balde de água fria para os amantes do gênero, porém, vale lembrar que o Comics Code podia sim estar mais relaxado, mas não inexistente. Por serem histórias produzidas nos anos 70 e 80, muitas cenas, principalmente se consideradas com violência excessiva, ainda eram censuradas.

Mas indo além dos quadrinhos, Doutor Estranho Contra Drácula: A Fórmula Montesi tem elementos que estão sendo adaptados para o universo cinematográfico da Marvel. Blade – que já foi um fenômeno nas telas entre o final dos anos 90 e começo dos anos 00, com Wesley Snipes no papel do caçador de vampiros – irá ganhar um novo filme, ainda sem data confirmada, estrelado pelo vencedor do Oscar Mahershala Ali. Monica Rambeau é uma personagem com certo destaque na série da Disney+ WandaVision e também está confirmada em Capitã Marvel 2. Ainda falando sobre WandaVision, o cobiçado Tomo Negro (Darkhold no original) aparece nos episódios finais da série, ficando em posse de Wanda. Um dos produtores afirmou que o livro teve essa ênfase por um motivo muito simples: ele terá ainda mais importância no novo filme do mago supremo – que dividirá o protagonismo com a Feiticeira Escarlate -, Doutor Estranho no Multiverso da Loucura. É o primeiro filme da Marvel categorizado como terror (mas não vamos ter altas expectativas nesse quesito), com Sam Raimi na direção.

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 3

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Louise Minski

Um experimento de Schrödinger entediado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.