Falando no Diabo 52 – Pula fogueira e cuidado pro folk horror não te queimar

5
(1)

Mais uma vez chegou a época das festas juninas de que tanto gostamos, mas mais uma vez não vamos poder comemorar fora de casa. Mas, como sempre, temos os filmes para nos fazer companhia, e qual subgênero mais combinaria com esse mês mais do que o folk horror? Aqui chamado de horror rural ou horror folclórico, o folk é marcado por filmes que levam seus acontecimentos para fora das grandes cidades e, muitas vezes, seus horrores são mostrados em plena luz do dia. No episódio de hoje do Falando no Diabo, falamos sobre a “Trindade Profana” composta por O Caçador de Bruxas, O Estigma de Satanás e O Homem de Palha, sobre exemplares mais recentes, como Midsommar, e sobre os representantes do folk horror fora da Europa e dos Estados Unidos.

Equipe de gravação:
Silvana Perez
Ivo Costa
Samuel Bryan
Filipe Falcão
Luana Damião

Edição:
Maurício Murphy

Arte:
Lucas Crizza

Se você acompanha nosso conteúdo e pode nos ajudar a manter o Falando no Diabo e o Boca do Inferno vivos, acesse nosso Padrim ou nosso PicPay e conheça as formas de colaborar e as recompensas.

Estamos no Spotify!

Falem com a gente! Estamos no Instagram, Twitter e Facebook e, claro, no site!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Silvana Perez

Escolheu alguns caminhos errados e acabou vindo parar na Boca do Inferno. Ainda fala de feminismos no Spill the Beans e de ciclismo no Beco da Bike.

2 thoughts on “Falando no Diabo 52 – Pula fogueira e cuidado pro folk horror não te queimar

  • 21/06/2021 em 15:13
    Permalink

    Maravilha de episódio pessoas!!!
    Eu amo falar, ler e ouvir sobre esse subgênero, mas confesso que não assisti nenhum dos filmes citados, exceto Midsommar e A Bruxa (se é mesmo que faz parte do Folk), e simplesmente são dois dos meus filmes favoritos dos últimos anos, inclusive por causa deles, fico “caçando” notícias internet afora sobre tudo que cerca Ari Aster e Robert Eggers, que são o futuro do nosso amado Gênero mórbido e apaixonante! Enfim, só quero dizer mais uma vez o quanto sou apaixonado por vocês, por que o Boca e o Falando no Diabo, enriquecem minha cultura cinematográfica, me fazem desbravar por universos que eu já mais tinha visto ou sonhado entrar, e principalmente me faz sentir no coração, o porque de eu amar tanto o terror assim! Obrigado pessoas por essa felicidade constante!
    Sei que tá grande (desculpa,kk) mas quero continuar: Minha experiência foi idêntica a do Filipe e do Ivo quando fui assistir Midsommar, a sala não estava muito cheia, me lembro de ter ido numa quinta feira, que era a estreia do longa, quis ir logo de cara, pois estava num Hype GIGANTESCO para o filme (por causa de Hereditário), e na cena do “sacrifício”, ou realização da profecia do Christian digamos assim, uns idiotões também começaram a rir sem parar, como se tivessem assistindo alguma das continuações miseráveis de American Pie, sem entender ou apreciar a beleza e real sentido da cena, eu fiquei indignado com isso, mas tudo bem, o pior foi que ao final do filme, todas, extamente todas as pessoas levantaram e disseram: “Quero meu dinheiro de volta, que filme ruim”!! Só lamentos para essas mentes!!!!

    P.s: Sou o maior fã de vocês e quero saber como faço para trabalhar NO e para o BOCA, em absolutamente QUALQUER coisa kkk! Amo demais o site, desde que o conheci a uns 5 anos, apesar de ter “apenas” 29, sinto como se o Boca já fizesse parte da minha vida, desde que me conheço por gente, cinéfilo e amante do horror! Desde que “tive coragem” de começar a escrever comentários aqui no site, o que faz pouco tempo, por que por algum motivo tinha medo kkk, confesso que meu sonho está se realizando, só por vocês me “ouvirem” e interagirem com um cara que é muito fã do trabalho de vocês. AGORA EU ACREDITO… VOCÊS EXISTEM!!!!

    P.s 2: ME CONVIDEM PARA UM FALANDO NO DIABO kkk ♥

    Resposta
    • 05/07/2021 em 11:43
      Permalink

      Oi, Lucas! Obrigadaaa pelo carinho! Que bom saber que você acompanha o site e o podcast!

      Sobre o folk, se você assistir aos outros filmes que comentamos nesse episódio, volta pra contar o que achou. É triste mesmo quando o público no cinema não respeita as obras, né? Mas sempre podemos encontrar gente que curte, acompanha e respeita também.

      Hoje a melhor forma de colaborar com o Boca é divulgando nosso conteúdo, acompanhando o podcast, as lives no Instagram toda semana, comentando por aqui. Isso já ajuda demais, e esperamos que você continue comentando, seja trazendo elogios ou críticas, porque o retorno de vocês é muito importante pra gente continuar fazendo um bom trabalho.

      Obrigada de novo, e um abraço enorme de toda a equipe!

      Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.