“Ensaios sobre Mortos-Vivos” discute a figura popular dos zumbis

Presentes na literatura, cinema, folclore, quadrinhos e diversas mídias, os mortos-vivos convidam diferentes abordagens teóricas a lidar com o retorno dos “dejetados”. A pluralidade de interpretações em torno deste personagem ganhou distintas roupagens ao longo do tempo, acrescentando-se, com fascínio e estranheza, algo novo ao lugar da categoria de “abjeto” em nossa sociedade. Atualmente em nossa cultura, vemos expresso na encarnação destes que retornam dos mortos, o lugar crítico das contradições sociais. Quando nos deparamos com a produção cultural desta criatura, seja em uma singela cena de filme ou de algum seriado de televisão, em que avistamos a criatura solitária, esta nos acena com algo não-pronunciável de nossa própria humanidade, uma imagem que deixa transparecer algo de onde falham as palavras, onde o desconforto invade o pronunciar. Por outro lado, nas cenas culturais produzidas nos últimos 48 anos da nossa curiosa criatura, temos uma mudança subitamente chocante e instigante: encontramos os zumbis em grandes multidões, em números astronômicos, uma massa monstruosa que se desloca por vezes vagarosamente ou ensandecidamente provocando peculiar inquietação aos seus telespectadores.

O livro Ensaios Sobre Mortos-Vivos: The Walking Dead e Outras Metáforas é o primeiro volume de uma antologia de ensaios que discutem a figura popular dos “zumbis” e/ou “desmortos”. Reúne autoras e autores nacionais e internacionais do campo da psicanálise, filosofia, letras e história, interessados na temática do horror, mas que se arrisquem em tentar compreendê-lo e explicá-lo através de recortes diversos e específicos. Diego Penha e Rodrigo Gonsalves, responsáveis pela organização dos artigos, são pesquisadores da área da psicanálise, filosofia e arte que há anos estudam e publicam sobre o gênero de terror e principalmente sobre “mortos-vivos”.

Especializada em publicações no campo da psicanálise, a Editora Aller realiza com este livro sua intenção de ampliar o escopo de suas publicações para o campo da cultura em termos mais gerais.

Pontos de venda: livrarias especializadas, Amazon e Site da editora.

(Visited 190 times, 1 visits today)

Marcelo Milici

Professor e crítico de cinema há vinte anos, fundou o site Boca do Inferno, uma das principais referências do gênero fantástico no Brasil. Foi colunista do site Omelete, articulista da revista Amazing e jurado dos festivais Cinefantasy, Espantomania, SP Terror e do sarau da Casa das Rosas. Possui publicações em diversas antologias como “Terra Morta”, Arquivos do Mal”, “Galáxias Ocultas”, “A Hora Morta” e “Insanidade”, além de composições poéticas no livro “A Sociedade dos Poetas Vivos”. É um dos autores da enciclopédia “Medo de Palhaço”, lançado pela editora Évora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.