Série pernambucana Suplicium estreia neste mês em canal do Recife

5
(2)

Conversas em volta da fogueira são sempre fonte de boas histórias, a maior parte delas com um pezinho no horror. E a série pernambucana Suplicium bebe muito dessa fonte, reunindo personagens que trazem 18 contos relacionados ao gênero em seis episódios, que vão ao ar pela TVU Recife a partir do dia 23 de fevereiro.

O decadente escritor de histórias fantásticas, Alan Werner, reúne velhos amigos para uma noite de contação de histórias. Com a promessa de que dividirá os lucros da venda de uma antologia escrita com a contribuição criativa de todos, o ambicioso escritor pretende em segredo roubar todas as narrativas contadas à mesa, e para isso usa de artifícios sobrenaturais.

O encontro provoca ressentimentos e revela segredos pessoais que irão abalar tragicamente a amizade entre eles. Na mesma noite, Alan percebe que se envolveu numa armadilha em que as fábulas contadas provocam incidentes no mundo real, e todos parecem estar presos à mesa, diante da gigantesca luminária de metal que envolve todos os presentes com sua luz poderosa e ameaçadora.

Suplicium é uma realização do roteirista André Pinto, do produtor e diretor de fotografia Henrique Spencer, e dos organizadores do Toca o Terror (site/cineclube/programa de rádio e podcast). Segundo eles, os primeiros episódios da série “trazem um pouco do horror cósmico Lovecraftiano, da crueza das obras de Stephen King, e da fantasia mítica de Neil Gaiman, reunindo toda a trama em torno do eterno confronto entre realidade e fantasia”.

Por enquanto limitada aos recifenses, a exibição de Suplicium acontece sempre às 00:30, entre 23 de fevereiro (na noite de segunda para terça) até 28 de fevereiro, na TVU Recife – Canal 11.1. Para mais informações, acompanhe a página da série no Instagram!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 2

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Silvana Perez

Escolheu alguns caminhos errados e acabou vindo parar na Boca do Inferno. Ainda fala de feminismos no Spill the Beans e de ciclismo no Beco da Bike.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.