13 Filmes de Terror que Ganharam o Oscar

Oscar

Após toda a polêmica envolvendo o Oscar, que testemunhamos nos últimos meses, uma coisa parece ter ficado clara para todos: a Academia precisa se atualizar! Principalmente nas questões raciais, sexuais e sociais, que são mais importantes que toda e qualquer outra questão que venha a surgir. Mas quando se fala do próprio objeto de votação da Academia, vemos que o Oscar parou no tempo, prestigiando uma fórmula cinematográfica engessada e que desconsidera um dos principais pontos da sétima arte, o público.

Com isso temos uma instituição que praticamente ignora os grandes fenômenos de bilheteria, os novos formatos de se fazer cinema e os gêneros mais populares. Dentre os gêneros normalmente ignorados pelo Oscar, está aquele que mais amamos: o horror. Mas nem sempre foi assim.
Vira e mexe a Academia acaba incluindo em suas premiações algum filme de horror realmente relevante. Geralmente, o gênero fantástico acaba relegado às premiações técnicas como Maquiagem, Efeitos Visuais e Sonoros, mas eventualmente o horror acaba aparecendo em outras categorias mais importantes como Melhor Ator/Atriz e até Melhor Filme.

Então prepare a pipoca e conheça 13 Filmes de Terror que Ganharam o Oscar:

1. O Médico e O Monstro (Dr. Jekyll and Mr. Hyde, 1931 – Dir.: Rouben Mamoulian)

O Médico e O Monstro (1931)

A adaptação deste clássico da literatura, escrito por Robert Louis Stevenson, que conta a história de um cientista que consegue separar o lado negro de sua personalidade graças a um experimento científico foi o primeiro filme de horror a levar um Oscar para casa. Indicado para os prêmios de Melhor Fotografia, Melhor Roteiro Adaptado e Melhor Ator, Fedric March ficou com a estatueta por sua brilhante atuação como Dr. Jeckyll e sua contraparte Sr. Hyde.

2. O Retrato de Dorian Gray (The Picture of Dorian Gray, 1945 – Dir.: Albert Lewin)

O Retrato de Dorian Gray (1945)

A primeira adaptação “falada” do romance de Oscar Wilde sobre um homem que não envelhece foi indicada ao Oscar de Melhor Design de Produção (que na época ainda se chamava Melhor Direção de Arte e Decoração de Interiores) e Melhor Atriz Coadjuvante pela atuação de Angela Lansbury, mas acabou levando apenas o de Melhor Fotografia pelo belo trabalho em preto e branco de Harry Stradling Sr.

3. O Bebê de Rosemary (Rosemary’s Baby, 1968 – Dir.: Roman Polanski)

O Bebê de Rosemary (1968)

Esta obra-prima de Roman Polanski sobre uma jovem que é escolhida por uma terrível seita para dar à luz o filho do próprio capeta foi indicada a dois Oscar em 1969. Polanski concorreu na categoria de Melhor Roteiro Adaptado, mas coube a Ruth Gordon, levar o único Oscar do filme na categoria de Melhor Atriz Coadjuvante por seu trabalho como a sinistra Minnie Castevet.

4. O Exorcista (The Exorcist, 1973 – Dir.: Wilian Friedkin)

O Exorcista (1973)

Um dos maiores clássicos do cinema de horror, O Exorcista é uma unanimidade até entre aqueles que não são muito adeptos do gênero. A Academia parece concordar e indicou o filme sobre a garotinha possuída por Pazuzu a dez categorias, incluindo as mais cobiçadas de Melhor Filme, Melhor Diretor e Melhor Atriz, além das categorias de Melhor Ator Coadjuvante, Melhor Fotografia, Melhor Design de Produção, Melhor Edição, Melhor Mixagem de Som e Melhor Roteiro Adaptado. Apesar de tanto reconhecimento, O Exorcista levou pra casa apenas os prêmios de Melhor Roteiro Adaptado, dado a Willian Peter Blatty, e Melhor Mixagem de Som, entregue à dupla Robert Knudson e Christopher Newman.

5. Tubarão (Jaws, 1975 – Dir.: Steven Spielberg)

Tubarão (1975)

A obra-prima de Steven Spielberg (pelo menos para os fãs do horror) baseado no livro de Peter Benchley sobre um gigantesco tubarão branco que aterroriza uma pequena comunidade litorânea foi indicado em quatro categorias ao Oscar de 1976, perdendo apenas o Oscar de Melhor Filme, que naquele ano ficou com Um Estranho no Ninho, mas acabou levando pra casa os prêmios de Melhor Mixagem de Som, Melhor Edição e Melhor Trilha Sonora pela marcante trilha criada por John Williams.

6. A Profecia (The Omen, 1976 – Dir.: Richard Donner)

A Profecia (1976) (1)

Nem o próprio diabo fez com que o pequeno Damien levasse pra casa mais prêmios no Oscar de 1977. O filme sobre o nascimento do anticristo foi indicado apenas duas categorias técnicas, Melhor Trilha e Melhor Canção Original. No final, Jerry Goldsmith levou seu primeiro Oscar após oito indicações nos anos anteriores, por sua trilha sonora para A Profecia.

7. Alien – O 8º Passageiro (Alien, 1979 – Dir.: Ridley Scott)

Alien (1979) (5)

A imaginação do artista suíço H.R. Giger deu vida a uma das mais belas e famosas criaturas do cinema de todos os tempos. Não é à toa que em 1980, o clássico filme sobre um grupo de astronautas que encontram um parasita mortal no espaço foi indicado aos Oscar de Melhor Design de Produção e Melhores Efeitos Visuais, ficando com apenas este segundo.

8. Um Lobisomem Americano em Londres (An American Werewolf In London, 1981 – Dir.: John Landis)

Um Lobisomem Americano em Londres (1981)

A obra-prima da licantropia sobre dois jovens que são atacados por um lobisomem no interior da Inglaterra levou o Oscar de Melhor Maquiagem em 1982 pelo trabalho magistral de Rick Baker, que criou uma das maiores transformações já vistas no cinema de horror.

9. A Mosca (The Fly, 1986 – Dir.: David Cronenberg)

A Mosca (1986)

Um dos poucos filmes que coloca em cheque todas aquelas discussões sobre a necessidade de remakes, a história do cientista que acidentalmente tem seu DNA misturado com o de uma mosca durante um teste de sua máquina de tele transporte, foi indicado para o Oscar de Melhor Maquiagem e Melhores Efeitos Especiais, mas A Mosca levou apenas o de Melhor Maquiagem para a dupla Chris Walas e Stepahn Dupuis. Quem já viu o filme sabe que foi mais do que merecido!

10. O Silêncio dos Inocentes (The Silence of The Lambs, 1991 – Dir.: Jonathan Demme)

O Silêncio dos Inocentes (1991)

O ápice dos filmes de horror no Oscar se deu em 1992, quando a adaptação para os cinemas do livro de Thomas Harris foi indicada a, nada mais, nada menos que sete categorias, incluindo as cobiçadíssimas Melhor Filme, Melhor Ator para Anthony Hopkins, Melhor Atriz para Jodie Foster, Melhor Diretor para Johathan Demme, Melhor Roteiro Adaptado para Ted Tally, das quais levou todos os prêmios para casa, além de Melhor Mixagem de Som e Melhor Edição, que acabou perdendo para outros filmes. O Silêncio dos Inocentes é a prova definitiva que filme de horror pode sim, ser uma obra de arte apreciada por todos.

11. Drácula de Bram Stoker  (Dracula, 1992 – Dir.: Francis Ford Coppola)

Drácula (1992) (5)

Com uma produção impecável, esta adaptação do clássico romance sobre vampiros, escrita por Bram Stoker em 1897, foi indicada merecidamente às categorias de Melhor Design de Produção, Melhor Maquiagem, Melhores Efeitos Visuais e Melhor Figurino, perdendo apenas o Oscar de Melhor Design de Produção, que em 1993 ficou com Retorno A Howards End de James Ivory.

12. Sweeney Todd: O Barbeiro Demoníaco da Rua Fleet (Sweeney Todd: The Demon Barber of Fleet Street, 2007 – Dir.: Tim Burton)

Sweeney Todd (2007) (2)

O musical de gosto duvidoso, dirigido pelo “muso” gótico Tim Burton, sobre o barbeiro vingativo que transforma suas vítimas em torta com o auxílio de sua cúmplice, é baseado em uma história real,  indicada ao Oscar por três categorias. Além da surpreendente indicação de Melhor Ator para Johnny Depp e Melhor Figurino para Colleen Atwood, o filme levou para casa a estatueta dourada por Melhor Direção de Arte para Dante Ferreti e Francesca Lo Schiavo.

13. Cisne Negro (Black Swan, 2010 – Dir.: Darren Aronofsky)

Cisne Negro (2010)

O único filme de horror depois de O Silêncio dos Inocentes a ser indicado às cobiçadas categorias de Melhor Filme, Melhor Diretor para Darren Aronofsky e Melhor Atriz para Natalie Portman, além de Melhor Fotografia para Matthew Libatique e Melhor Edição para Andrew Weisblum, Cisne Negro acabou levando apenas o merecidíssimo Oscar de Melhor Atriz pela atuação de Natalie Portman como a perturbada bailarina que luta para manter sua sanidade durante a produção do clássico balé de Tchaikovsky.

Infelizmente Hollywood parece ter relegado o horror a produções de baixo orçamento, apostando todas as suas fichas em grandes blockbusters de verão, enquanto a Academia segue optando pela mesma fórmula cinematográfica de sempre. Apesar disso tudo, Mad Max chega a 2016 concorrendo pelo Oscar de Melhor Filme, apontando uma luz no fim do túnel para as produções de gênero. Será que um dia voltaremos a torcer por filmes de horror no Oscar?

Rick Baker (por Um Lobisomem Americano em Londres) e Anthony Hopkins (por O Silêncio dos Inocentes)
Rick Baker (por Um Lobisomem Americano em Londres) e Anthony Hopkins (por O Silêncio dos Inocentes)

E você, infernauta? O que acha?

(Visited 9.443 times, 6 visits today)
Rodrigo Ramos

Rodrigo Ramos

Designer por formação e apaixonado por HQs e Cinema de Horror desde pequeno. Ao contrário do que parece ele é um sujeito normal... a não ser quando é Lua Cheia. Contato: rodrigoramos@bocadoinferno.com.br

67 comentários em “13 Filmes de Terror que Ganharam o Oscar

  • 14/06/2019 em 09:01
    Permalink

    Ainda acho muita injustiça a Nicole Kidman não ter ganhado como melhor atriz em “Os Outros” mas ok!

    Resposta
  • 25/02/2019 em 01:41
    Permalink

    a matéria é de 2016, mas Corra ganhou em 2018, que bom que veio outra atualização ao gênero. E que venha mais estatuetas para o terror!!!

    Resposta
  • 04/12/2018 em 23:25
    Permalink

    ALIENS, sequência do Oitavo Passageiro, concorreu ao prêmio de melhor atriz.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien