Editorial 2021: “Esta casa está limpa!”

4.6
(10)

É bem provável que você tenha lido a frase do título com a voz de criança da inesquecível Tangina (Zelda Rubinstein), dita ao acreditar que a família Freeling estava livre dos espíritos errantes que passeavam pela morada, sob um antigo cemitério. Fãs de terror fazem rapidamente essa referência ao clássico fantasmagórico Poltergeist – O Fenômeno, de 1982, mas peço licença pelo uso do quote para falar um pouco sobre o Boca do Inferno, e as mudanças que estão acontecendo.

Como um dos principais representantes do gênero no Brasil, o site tem passado por alguns períodos de instabilidade, e também com menos postagens como de costume. Assim, foi necessária a migração da página para um outro servidor de hospedagem, pela possibilidade de prover maiores recursos, em um processo que durou dias e consumiu o tempo e a boa vontade deste editor e fundador do portal. Agora, estamos confiantes que a jornada tenha valido a pena, embora o tempo e vocês irão nos dar essa resposta. Mas, essas não foram as únicas novidades que envolveram o Boca do Inferno!

Quem frequenta a página deve ter notado que um antigo colaborador, João Pires Neto, que entrou para o site em 2005 e teve que se ausentar por questões pessoais, está de volta ao inferno com textos bem interessantes. É uma ótima adição para quem sentia falta de textos sobre produções recém-lançadas nos sistemas de streaming. Além dele, o site teve a adição recente de Nara Aquino, que vem contribuindo para o site com vídeos bem legais no nosso canal no youtube. Vale uma conferida, e, se possível, inscrição e curtidas – são elas que mantém o nosso interesse no desenvolvimento de novos conteúdos.

E o que mantém a página ativa são também as contribuições de infernautas através do Padrim ou nosso PicPay , que permitem recompensas como a da infernauta Denise, que agora faz parte do nosso grupo pessoal do whatsapp do Boca do Inferno, interagindo com os autores e colaboradores! Lembrem-se: não cobramos nada pelo que fazemos aqui, no nosso podcast e também nas lives do instagram. E qualquer ajuda é bastante importante.

Outra maneira de prestigiar a página e incentivar a produção de conteúdo, além de suas visitas, é a de participar do Festival Boca do Inferno, que, neste ano, chega a sua oitava edição! Mais uma vez online, o evento trará produções fantásticas e assustadoras do mundo inteiro, incluindo longas-metragens. O evento está previsto para acontecer na segunda quinzena de novembro.

Por todas essas razões, o Boca avança pelo vigésimo ano com uma perspectiva animadora. E tudo se deve, principalmente, à participação e manifestação de vocês, infernautas que visitam a página há bastante tempo.

Definitivamente a casa está limpa e preparada para esse novo ciclo, apesar de que assombrações são sempre bem-vindas!

 

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 4.6 / 5. Número de votos: 10

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Marcelo Milici

Professor e crítico de cinema há vinte anos, fundou o site Boca do Inferno, uma das principais referências do gênero fantástico no Brasil. Foi colunista do site Omelete, articulista da revista Amazing e jurado dos festivais Cinefantasy, Espantomania, SP Terror e do sarau da Casa das Rosas. Possui publicações em diversas antologias como “Terra Morta”, Arquivos do Mal”, “Galáxias Ocultas”, “A Hora Morta” e “Insanidade”, além de composições poéticas no livro “A Sociedade dos Poetas Vivos”. É um dos autores da enciclopédia “Medo de Palhaço”, lançado pela editora Évora.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.