Como A Lenda de Candyman irá se conectar com o longa original

5
(3)

Desde que o anúncio sobre um novo Candyman foi feito, havia a dúvida se ele seria uma refilmagem, um reboot ou continuação. Com as imagens e trailers divulgados, escondendo a face do assassino sobrenatural, a impressão sobre se tratar de uma nova versão da lenda do Homem do Gancho se ampliou ainda mais, mesmo com Tony Todd revelando um papel no filme (sua voz até então era somente ouvida nos comerciais que anunciam o filme).

No entanto, um clipe divulgado esta semana finalmente trouxe respostas a todas essas perguntas ao fazer menção ao nome Helen Lyle, personagem interpretado por Virginia Madsen em O Mistério de Candyman, de 1992. William Burke (Colman Domingo) diz que Helen tinha ido atrás da entidade sobrenatural e ele acredita que ela o encontrou. A cena também revela mais sobre o apelido do vilão e também sua aparência.

Essa menção ainda poderia indicar apenas uma referência, sem muita importância, principalmente depois que o segundo trailer apresentou uma nova origem ao vilão: Daniel seria um homem acusado injustamente de colocar lâminas de barbear em doces entregues a crianças. Morto pela polícia, posteriormente se revelaria inocente, transformando-se assim numa entidade vingativa.

A conexão realmente se revela pela origem do protagonista. O artista Anthony McCoy, interpretado por Yahya Abdul-Mateen II, seria o bebê roubado por Candyman e resgatado por Helen no filme original. E a atriz que fez a mãe do bebê, Vanessa Williams, está reprisando seu papel como Anne-Marie McCoy.

Assim, fãs do filme original podem ficar tranquilos. O longa, que traz o roteiro de Jordan Peele, Win Rosenfeld e da diretora Nia DaCosta, é realmente a tal “sequência espiritual“, nas palavras de Peele!

Desde que os moradores se recordam, o condomínio habitacional Cabrini Green, em Chicago, é aterrorizado pela história do fantasma do assassino Daniel Robitaille, conhecido como Candyman, facilmente chamado pelos que ousarem repetir seu nome cinco vezes na frente do espelho.

Nos dias de hoje, uma década após a última das torres do Cabrini ter sido demolida, um artista visual chamado Anthony McCoy e sua namorada, uma diretora de galeria de arte chamada Brianna Cartwright, mudaram-se para um luxuoso loft em Cabrini, agora renovado e irreconhecível e habitada pela geração do milênio em ascensão. Com a carreira de pintura de Anthony à beira da estagnação, um encontro casual com um veterano do Cabrini Green expõe Anthony à natureza tragicamente horrível da verdadeira história por trás de Candyman.

Ansioso para manter seu status no mundo da arte de Chicago, Anthony começa a explorar esses detalhes macabros em seu estúdio como um novo grão para pinturas, sem saber que está abrindo uma porta para um passado complexo que desvenda sua própria sanidade e desencadeia a onda de violência terrivelmente viral que coloca ele em rota de colisão com seu destino

Com direção de Nia DaCosta, A Lenda de Candyman estreia dia 26 de agosto!

 

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 3

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Marcelo Milici

Professor e crítico de cinema há vinte anos, fundou o site Boca do Inferno, uma das principais referências do gênero fantástico no Brasil. Foi colunista do site Omelete, articulista da revista Amazing e jurado dos festivais Cinefantasy, Espantomania, SP Terror e do sarau da Casa das Rosas. Possui publicações em diversas antologias como “Terra Morta”, Arquivos do Mal”, “Galáxias Ocultas”, “A Hora Morta” e “Insanidade”, além de composições poéticas no livro “A Sociedade dos Poetas Vivos”. É um dos autores da enciclopédia “Medo de Palhaço”, lançado pela editora Évora.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.