BlinkyTM (2011)

BlinkyTM (2011)
Rosto amigável, intenções cruéis!

[Filme poster=”http://bocadoinferno.com.br/wp-content/uploads/2013/03/BlinkyTM-2011-2.jpg” nacional=”BlinkyTM” ano=”2011″ original=”BlinkyTM / Bad Robot” pais=”EUA, Irlanda” diretor=”Ruairi Robinson” roteiro=”Ruairi Robinson” produtora=”Marshall Rawlings, Nick Ryan” elenco=”Max Records, Jenni Fontana, James Nardini, Caroline Rich, Corbin Timbrook, Skoti Collins, Joe Childs”]

[Avaliação de Filme nota=”3″]

Quando pequeno meu pai me presenteou com um robô que tornou minha infância muito mais interessante. Produzido pela Brinquedos Estela, Ar-Tur vinha com a frase O robô que vai brincar com você – e realmente fazia isso! Ele se movimentava com controle remoto e era grande para os padrões de brinquedos da época. Ar-Tur se tornou um dos meus melhores amigos, participando de várias brincadeiras e ótimos momentos. Lembrei desse robô enquanto assistia ao curta-metragem BlinkyTm, também apelidado de Bad Robot.

Dirigido e roteirizado por Ruairi Robinson (não, ele não fez parte da série Perdidos no Espaço), o filme começa com o menino Alex Neville (Max Records, de Onde Vivem os Monstros) assistindo a um comercial sobre um robô companheiro das crianças. Embora se passe num futuro próximo, época em que os robôs são membros comuns da sociedade, o comercial é produzido seguindo os modelos antigos, com cortes de cabelo ultrapassados e efeitos risíveis. Uma bela ideia do roteiro!

O garoto pede o robô para os pais, os briguentos Sr. (James Nardini) e Sra. Neville (Jenni Fontana), e é prontamente atendido. Inicia então um namoro rápido com o novo brinquedo, trazendo cenas de diversão com o amiguinho metálico, correndo pelo quintal e realizando diversas brincadeiras. No entanto, por mais que brinque, o menino não está feliz: a briga dos pais o incomoda em demasia, fazendo-o descontar no robô, em momentos que causarão ódio no público. Particularmente, lembrando Ar-Tur, fiquei torcendo para que BlinkyTm rasgasse a carne do pequeno e o torturasse de forma cruel.

No último ato, o brinquedo resolve atender os inúmeros pedidos do menino, incluindo o assassinato de todos os presentes na moradia, sem poupar o cachorro, ainda que mantenha seu rostinho camarada. Infelizmente, o curta, de apenas 12 minutos, deixou de lado os momentos mais sangrentos, permitindo que a imaginação do espectador complete o que está sendo mostrado.

BlinkyTM remete à infância, sem deixar de lado o terror: Você está comendo-o. É bem dirigido e interessante, lembrando as boas histórias curtas frequentes nas antologias dos anos 80. Se tiver a oportunidade de conferir, assista-o enquanto recorda seus velhos companheiros da juventude.

Marcelo Milici

Fundou o Boca do Inferno em 2001. Formado em Letras, fez sua monografia sobre o Horror Gótico na Literatura. É autor do livro "Medo de Palhaço", além de ter participado de várias antologias de horror!

2 comentários em “BlinkyTM (2011)

  • 10/05/2013 em 19:56
    Permalink

    Me deu pena do Blinky mas gostei muito.

    Resposta
  • 02/05/2013 em 21:21
    Permalink

    tenho vontade de ver esse filme,vou caçar na net.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *