Vestida para Matar (1980)

Vestida para Matar (1980)

Vestida para Matar
Original:Dressed to Kill
Ano:1980•País:EUA
Direção:Brian De Palma
Roteiro:Brian De Palma
Produção:George Litto
Elenco:Michael Caine, Angie Dickinson, Nancy Allen, Keith Gordon, Dennis Franz, David Margulies, Ken Baker, Susanna Clemm, Brandon Maggart, Amalie Collier, Mary Davenport, Anneka Di Lorenzo, Norman Evans

Assistir a Vestida para Matar sem conhecer a sua maior inspiração, Psicose, é uma experiência incompleta. Brian De Palma nunca negou sua grande admiração por Alfred Hitchcock, e nesse filme criou uma homenagem ao mestre, utilizando a mesma estrutura narrativa do clássico de 1960. O que não quer dizer que ele tenha apenas copiado descaradamente as melhores ideias de Hitch. Não, De Palma é um cineasta de méritos próprios, que soube criar uma belíssima homenagem, mas ainda mantendo o frescor e as surpresas que fazem de Vestida para Matar um exemplar de primeira qualidade do cinema de suspense.

Contar a trama em detalhes seria matar a experiência de assistir a esse filme pela primeira vez. O fio condutor da história é o psiquiatra interpretado por Michael Caine. Uma de suas pacientes, Kate Miller (Angie Dickinson, linda) está sofrendo um casamento entediante e uma vida sexual monótona. Ela conhece um estranho num museu e passa uma noite de amor com ele, com resultados imprevistos. Outros personagens importantíssimos são a prostituta Liz Blake (Nancy Allen, que era casada com De Palma na época, e está simplesmente estonteante) e o Peter (Keith Gordon), o filho gênio de Kate.

Vestida para Matar (1980) (2)

O grande mistério do filme chega a ser previsível na última meia-hora, mas o que importa em Vestida para Matar não é tanto o roteiro, mas a técnica brilhante. A partir de conceitos simples, De Palma cria momentos de puro cinema. O maior destaque é a longa e silenciosa cena no museu, onde Kate Miller entra num jogo de sedução com um estranho. Outro momento espetacular é a cena do chuveiro no final do filme. O elenco está ótimo, em especial Angie Dickinson. Uma curiosidade é a participação relâmpago de Anneka di Lorenzo, como uma enfermeira. Para quem não sabe, a talentosa Anneka estrelou em Calígula de Tinto Brass, em uma cena de sexo explícito que feriu sua carreira, e aqui interpreta uma enfermeira que entra muda e sai calada.

Vestida para Matar não chega a ser a obra-prima de De Palma (difícil superar Um Tiro na Noite), mas é um dos filmes de suspense mais refinados já feitos. Curioso pensar que a mesma história em outra mídia (se fosse um livro, por exemplo) não teria nem uma fração do impacto. Essa é a beleza do cinema, e de cineastas como De Palma que amam o que fazem e sabem fazer bem.

(Visited 656 times, 1 visits today)
Matheus Ferraz

Matheus Ferraz

Mineiro, autor publicado e mestre em Biografia pela University of Buckingham

3 comentários em “Vestida para Matar (1980)

  • 01/02/2015 em 23:03
    Permalink

    Adoro esse filme. nunca enjoo de assistir. Um dos meus preferidos do De Palma… só perde pra Carrie. Mateus você assistiu o mais novo trabalho com De Palma? Passion? Tem muita inspiração em Vestida pra matar. Principalmente a cena final. Até a música è praticamente a mesma.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien