Poder Paranormal (2012)

Poder Paranormal (2012)

Poder Paranormal
Original:Red Lights
Ano:2012•País:Espanha, EUA
Direção:Rodrigo Cortés
Roteiro:Rodrigo Cortés
Produção:Rodrigo Cortés, Adrián Guerra
Elenco:Sigourney Weaver, Robert De Niro, Cillian Murphy, Toby Jones, Joely Richardson, Elizabeth Olsen, Craig Roberts, Leonardo Sbaraglia, Adriane Lenox, Garrick Hagon, Burn Gorman

Em mais de um século de pesquisa, a Parapsicologia ainda não conseguiu mostrar resultados satisfatórios, mesmo depois de inúmeros testes laboratoriais e relatos consistentes. A crença que uma pessoa seja capaz de mover objetos e afetar o meio ambiente através da força de seu pensamento – usando a parte do cérebro considerada inexplorada – já foi o tema de diversas obras literárias e produções cinematográficas, tendo na franquia Scanners seu maior exemplar. O próprio Mestre do Horror Moderno, vulgo Stephen King, já explorou o assunto por diversas vezes em livros clássicos: Carrie, Chamas da Vingança, O Iluminado…, com personagens utilizando seus poderes como forma de vingança. Provavelmente, esse tema cheio de possibilidades e personagens interessantes serviram de inspiração para o cineasta espanhol Rodrigo Cortés (do excelente Enterrado Vivo) desenvolver o longa Poder Paranormal (Red Lights), que teve uma passagem rápida pelos cinemas brasileiros a partir de 21 de setembro de 2012.

Não foi só no Brasil que o filme passou quase despercebido. Tanto na Espanha, quanto Portugal e Estados Unidos, a produção ficou pouco tempo em cartaz, não arrecadando o suficiente para considerá-la um sucesso. É uma pena porque o material é muito bom, embora sua condução não siga o ritmo que os fãs do gênero estão acostumados a acompanhar no horror atual. Na verdade, não se trata de um filme do estilo; é um drama fantástico, mas com um conteúdo incrível, capaz de deixar o infernauta pensando no seu final surpreendente durante algum tempo após os créditos surgirem na tela.

Poder Paranormal (2012) (3)

Os físicos Tom Buckley (Cillian Murphy) e Margaret Matheson (Sigourney Weaver) desenvolveram técnicas para desmascarar fraudes envolvendo paranormalidade. Durante suas aulas na universidade, eles apresentam formas de desvendar esses crimes, enquanto viajam pelo país resolvendo mistérios e alimentando suas teorias de que não existem poderes oriundos da mente. Com um filho em coma, talvez na esperança de encontrar algo verdadeiro, Margaret é capaz de enfrentar qualquer desafio, seja jornalista ou crenças, porém tem um ponto fraco: o famoso paranormal Simon Silver (Robert De Niro, voltando a atuar bem), uma celebridade cega que tem provado em seus shows a capacidade realizar cirurgias espirituais e até mesmo flutuar em público.

Quando fica sabendo que Silver fará algumas apresentações nas proximidades, Tom vê nisso a chance de tornar seu trabalho ainda mais conceituado, mas Margaret não quer investigá-lo, pois teve uma experiência ruim no passado e sabe que o paranormal costuma mexer com feridas para enfraquecer os oponentes. A possibilidade de realização dos testes faz com que os cientistas e o laboratório ganhem notoriedade através do registro da mídia. Todos estão falando a respeito das análises, a repercussão será positiva para um dos lados…embora, uma morte aconteça e não esteja nos planos. Explosões nas caixas de som, luzes se queimando e pássaros se atirando contra os vidros…toda essa pirotecnia parece não importar: Tom quer chegar até às últimas consequências, mesmo que muitas pessoas possam se ferir, inclusive ele mesmo.

Poder Paranormal (2012) (4)

Poder Paranormal se constrói nas expectativas em torno desse embate. No primeiro ato, são mostrados vários experimentos descobertos pela dupla de físicos, enquanto Silver é apresentado ao público através de noticiários e entrevistas. No segundo ato, acontecem os preparatórios para o confronto, com alguns incidentes e fatalidades para atiçar a curiosidade do público. No último, entram em cena os exames e um encontro que irá mudar tudo o que você pensava ter visto desde o começo. Sim, o final consegue surpreender até mesmo os mais calejados em produções do estilo.

Apesar de toda a boa ideia desenvolvida, o carro forte da produção está no elenco maduro e experiente. Sigourney Weaver sempre será conhecida como a Tenente Ripley da franquia Alien, mas, ultimamente, tem aparecido em trabalhos diversos, mostrando ainda mais sua versatilidade. Recentemente, fez pontas em Paul – O Alien Fugitivo e Sem Saída, ambos de 2011, no ótimo O Segredo da Cabana e Vamps, de 2012. Cillian Murphy conseguiu reconhecimento com Extermínio (2002), tendo seu currículo ampliado com longas como Cold Mountain, a franquia Batman, Tron: O Legado, A Origem e O Preço do Amanhã, alternando papéis entre vilões ou heróis, dramáticos ou cheio de ação.

Robert De Niro é sempre Robert De Niro. Sua participação em qualquer produção já a torna, no mínimo, curiosa. O ator perdeu um pouco de sua força em longas que não mereciam o seu nome, mas, aos poucos, está voltando a escolher bons papéis. Em Poder Paranormal, não temos um exemplo de excelência em sua atuação, porém o seu carisma está ali para tornar o trabalho mais interessante. Repare no modo como ele discursa a respeito de suas crenças no ato final…qualquer outro ator tiraria todo o sentido da sequência.

Poder Paranormal (2012) (5)

Ah, o filme também conta com a bela Elizabeth Olsen, como uma ajudante de Tom em desvendar falsos paranormais. Seu nome não foi mencionado até então porque sua função ali é apenas exibir sua beleza, já que não exerce nenhuma importância na trama. Para quem não reconheceu seu nome, ela está no remake A Casa Silenciosa, no drama Martha Marcy May Marlene e em Oldboy, versão americana.

Ignorem as críticas negativas ou a baixa repercussão do longa, abafado por produções mais populares, e deem uma oportunidade para o filme de Rodrigo Cortés. Ele já mostrou sua capacidade em contar boas histórias e aqui manteve sua boa forma. É esperar pelos próximos trabalhos do espanhol.

(Visited 554 times, 1 visits today)
Marcelo Milici

Marcelo Milici

Fundou o Boca do Inferno em 2001. Formado em Letras, fez sua monografia sobre o Horror Gótico na Literatura. É autor do livro "Medo de Palhaço", além de ter participado de várias antologias de horror!

4 comentários em “Poder Paranormal (2012)

  • 14/04/2015 em 18:59
    Permalink

    a Elisabeth Olsen ‘interpreta a Feiticeira escarlate no filme dos Vingadores a era de Ultron!

    Resposta
  • 23/11/2013 em 12:26
    Permalink

    Desde “O Sexto Sentido” que eu não tinha uma surpresa tão boa no final de um filme, até esse aparecer. Realmente recomendado.

    Resposta
  • 08/11/2013 em 00:32
    Permalink

    bonzinho,mas nada de surpreendente.

    Resposta
  • 06/11/2013 em 22:13
    Permalink

    O filme é realmente fantástico, vale muito a pena, e o final estarrecedor, pra pensar.

    Resposta

Deixe uma resposta para Edu Aurrai Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien