Yami Shibai (2013)

Yami Shibai (2013) (1)

Yami Shibai
Original:Yami Shibai
Ano:2013•País:Japão
Direção:Tomoya Takashima
Roteiro:Hirotake Kumamoto
Produção:Toshio Akashi, Nobuyuki Hosoya, Shôko Kunisada
Elenco:Kanji Tsuda, Sara, Shôichirô Masumoto, Ryôta Murai, Sawaki Akimoto, Keisuke Ueda, Ryô Hirano, Ayaka Ônishi, Risa Aizawa, Toshihiko Tanaka

Yami Shibai é uma série japonesa de duas temporadas, com 13 episódios em cada e a irrisória duração de 4 minutos por capítulo. Não mais que isso se fizesse necessário, pois essa espécie de “anime” é produzida em antologia, ou seja, episódios independentes, mas com uma temática em comum: tradicionais lendas de horror japonesas.

O “anime” vai em aspas, pois a série não se utiliza da tradicional aparência técnica desta tipologia gráfica. Yami Shibai usa a técnica Kamishibai, tradicional forma de contar histórias, vinda dos templos budistas no século XII. A técnica usa representações teatrais em papel. Existem artistas por todo o Japão que andam pelas ruas com essa espécie de teatro móvel, com imagens desenhadas em folhas e contando histórias tradicionais.

Esta técnica de desenho se enquadrou perfeitamente à temática da série. Ficou muito assustador!
A abertura de Yami Shibai não traz as tradicionais músicas de anime (reservada apenas aos créditos finais), mas apresenta um artista kamishibai chamando as crianças de um parque para ouvirem a história que irá contar. O medo começa ai: cena bizarra e medonha.

Yami Shibai (2013) (2)

Além de toda esta perspectiva técnica, todo mundo sabe que os japoneses são mestre no horror: pegam situações e objetos cotidianos, transformando-os em perspectivas macabras. Em Yami Shibai isso também acontece, mas, também poderemos acompanhar tradicionais contos japoneses de horror e, consequentemente, conhecer um pouco mais dessa cultura. Para quem gosta do tema, é um prato cheio!

A primeira temporada foi encabeçada pelo diretor Tomoya Takashima, que desenvolve a série com maestria. Já para a segunda temporada, devido ao sucesso da primeira, foram convocadas personalidades mais presentes no mercado das produtoras: Takashi Shimizu, da série de filmes Ju-On (1998 – 2014), ou, O Grito, como ficaram mais conhecidos, e Noboru Iguchi, famoso diretor de filmes pornôs, participante de ABC’s of Death (2012) e idealizador de Zombie Ass (2011). Essa mudança na direção não fez a série perder em qualidade, mas temáticas diversas foram incluídas, abordando além das tradicionais lendas.

Yami Shibai (2013) (3)

Outra série, com a mesma pegada, mas em live action foi produzida em 2003, mas, infelizmente, não engrenou, por suas maquiagens e efeitos precários: Contos de Terror de Tóquio. Yami Shibai, com a mesma perspectiva, veio para dar um gás ao gênero na TV.

Yami Shibai (2013) (4)

Resumindo, Yami Shibai é universal, todos que veem a série, gostam e aprovam. E nem precisa ser um fã de horror, a técnica de desenho é atrativa e a carga cultural japonesa envolvida, também. Assistam!

(Visited 404 times, 1 visits today)
Luana Caroline Damião

Luana Caroline Damião

Graduada em museologia, fã de faroestes e Christopher Lee, deseja que o mundo acabe com um apocalipse zumbi, onde, certamente, será um dos mortos-vivos.

2 comentários em “Yami Shibai (2013)

  • 21/09/2015 em 21:31
    Permalink

    só uma palavra define Yami Shibai – Histórias de Terror Japonesas : perturbador, vendo todos os episodios não tem como vc não ter pesadelos com pelo menos uma, a minha foi a do 13º episodio da 1ª temporada

    Resposta
  • 01/03/2015 em 23:31
    Permalink

    Tenho acompanhado a série, mto boa msm, merece as 5 caveiras do Boca. Quem ainda não viu, pode achar facilmente online e legendado apenas com uma pesquisa.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *