Pesadelos e Paisagens Noturnas (2006)

Uma Banda de Outro Mundo
Original:You Know They Got a Hell of a Band
Ano:2006•País:EUA, Austrália
Direção:Mike Robe
Roteiro:Mike Robe, Stephen King
Produção:Jeffrey M. Hayes, John J. McMahon
Elenco:Kim Delaney, Steven Weber, William McNamara, Erin Wright, Joey Sagal, Jacinta Stapleton, Kristian Schmid, André de Vanny, Mitchell Butel, Fletcher Humphrys, Damien Richardson

Pra fechar o pacote – como mais cedo ou mais tarde não poderia deixar de acontecer – um Guilt Pleasure com aquela classificação “ame ou odeie“, que causa tantas fissuras entre os “kingianos“. “You know they got a hell of a band” foi publicado pela primeira vez na antologia de histórias inspiradas na música chamado “Shock Rock“, que contém introdução de Alice Cooper, em 1992 e em seguida inserido no livro título. Esta adaptação, dirigida e roteirizada por Mike Robe (de Testemunha Silenciosa), busca encontrar forças nos absurdos do conto, e, se não fosse alguns detalhes que veremos mais abaixo, seria o maior destaque desta minissérie.

Pesadelos e Paisagens Noturnas (2006) (33)

No roteiro, o casal Clark (Steven Weber, da mini Desespero) e Mary Rivingham (Kim Delaney, de Darkman 2) estão fazendo uma grande viagem com Sally – um belo Mustang vermelho. Após uma parada em um restaurante de beira de estrada, o programador de computadores chega a uma estranha encruzilhada que não está no mapa na estrada e tem uma ideia nada esperta em uma história de horror, seguir direto sem pestanejar.

Muitos quilômetros depois e após um bocado da velha discussão entre homem e mulher sobre direções, chegam a uma cidade chamada “Paraíso do Rock and Roll“, contudo não se deixe enganar, estamos numa história de Stephen King e mesmo um local chamado “Paraiso” não deve ser boa coisa.

Pesadelos e Paisagens Noturnas (2006) (34)

Clark e Mary entram na cidade que aparenta ter parado no tempo nos anos 60 e os habitantes parecem cópias escarradas dos grandes astros já mortos do Rock… Quando a estranheza destas pessoas não se revela tão curiosa como a princípio, as coisas começam a ficar cada vez mais assustadoras e eles são compelidos a ficar no concerto mais à noite.

Eles tentam fugir, todavia parece que todos na cidade em especial o prefeito Elvis Presley (Joe Sagal) têm um interesse grande nos dois e fará de tudo para que não saiam. O que terá de tão bizarro nesta apresentação que a presença do casal é tão requisitada?

Pesadelos e Paisagens Noturnas (2006) (35)

Eu gostei – do conto e consequentemente do episódio, por causa das referências aos grandes astros do rock; mesmo até alguns não tão famosos dão as caras também, junto com a história bem trabalhada por exibir os deuses da música de um jeito sombrio que nunca havíamos pensado antes. O que o peculiar segmento peca é na execução do suspense (ou na falta dele), pois embora seja mais despojado não há nenhum momento angustiante e Mike Robe parece fazer questão de tornar “You know they got a hell of a band” menos traumatizante quanto possível, parecendo que algo ficou perdido na tradução.

Pesadelos e Paisagens Noturnas (2006) (36)

Mike Robe como roteirista não entrega grandes surpresas e suprime coisas por causa do pouco tempo, provando que este conto se trabalhado com um pouco mais de esmero e orçamento tem condições de ser uma interessante adaptação cinematográfica do autor.

Pesadelos e Paisagens Noturnas (2006) (37)

Bons atores compõem a equipe, mas faltou um pouco de química entre o elenco principal. Além disso, a caracterização dos falecidos fornece apenas uma vaga lembrança dos astros originais (exceção de Roy Orbison, que está idêntico), não que eu esteja cobrando a exumação dos corpos para se ter fidelidade absoluta, porém quando se vê na tela um cara falando que está vendo Jimi Hendrix, o mínimo que se espera é ver um sósia com os traços do ídolo, coisa que não acontece aqui.

Pesadelos e Paisagens Noturnas (2006) (38)

Não foi feita para agradar todo mundo: uns vão dizer que é fraco na condução outros vão elogiar pela fotografia (que como podem reparar é uma constante em toda série) e pela história diferente e divertida. Acredite quando digo que ambas as opiniões tem procedência e o único jeito de saber em que lado o leitor vai ficar é simples e acho que nem é preciso dizer, não é?

(Visited 3.480 times, 1 visits today)
Gabriel Paixão

Gabriel Paixão

Colaborador e fã de bagaceiras de gosto duvidoso. Um Floydiano de carteirinha que tem em casa estantes repletas de vinis riscados e VHS's embolorados. Co-autor do livro Medo de Palhaço, produz as Horreviews e Fevericídios no Canal do Inferno!

Um comentário em “Pesadelos e Paisagens Noturnas (2006)

  • 30/05/2019 em 20:47
    Permalink

    Eu queria rever o filme a cidade do Rock and roll

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *