Porn Shoot Massacre (2009)

Porn Shoot Massacre (2009) (1)

Porn Shoot Massacre
Original:Porn Shoot Massacre
Ano:2009•País:EUA
Direção:Corbin Timbrook
Roteiro:Antonio Hernandez
Produção:David Palmieri, Corbin Timbrook
Elenco:Shelly Martinez, Naomi Cruz, Diana Prince, Cassandra St. James, Shirley Harper, Lynette A. Nechayeva, Liana Mendoza, Robert Ambrose, Nick Machado, Dirk Vader

Provavelmente um dos filmes mais tôscos que já assisti na vida. Peça totalmente amadora que a indústria pornô pôde fazer, mas mesmo asim é infinitamente melhor do que a bagaceira promoter intitulada Suicide Girls Must Die.

O filme começa com uma música de piano simples onde uma jovem tomando um banho lembra descaradamente uma das vinhetas do Canal Playboy (e daí?…eu assisto o Canal Playboy mesmo!!!). A espuma do sabonete escorre pelo corpo sensual da morena, com especial atenção para os peitões que poderiam fazer uma maternidade inteira sentar e pedir aos berros “Qué mamá…qué mamáááá!“. Ao sair do banho só há uma maneira correta de abrir um filme chamado Porn Shoot Massacre que seria matar as gostosas do filme, um fato que, na minha opinião, é um desperdício de carne – fica registrada aqui a minha indignação: Por que todos os assassinos deste estilo de filme só matam as gostosas e são vencidos/domesticados pelas fubangas? Trágico!

Porn Shoot Massacre (2009) (2)

Bem, voltemos ao filme…

Na trama várias estrelas do cinema pornô têm sido convidadas a se juntar ao elenco de uma produção tida como o mais novo revival da indústria. O misterioso diretor usa um disfarce super cafona, mas ninguém parece se importar e as filmagens seguem tranquilas até que as sete afortunadas atrizes começam a serem perseguidas, torturadas e mortas nos sets. Porn Shoot Massacre é exatamente o que seria de esperar, mas com um monte de elementos que você não pode esperar. A atuação pode ser ruim, mas a história é até interessante e a qualidade de produção é razoável. Não espere emoções demasiadamente fortes para esse filme, mas também não é de todo ruim. Você pode encontrar-se agradavelmente surpreendido em algumas de suas cenas.

Porn Shoot Massacre (2009) (3)

Os picaretas responsáveis pela produção (Corbin Timbrook e Antonio Hernandez) deveriam estar num “perrêio” lascado ao idealizarem tal projeto. Porn Shoot Massacre não funciona tão bem como um filme de terror e é soft demais para uma produção erótica. Eu acho que eles estavam tentando criar um falso relato de uma indústria snuff, mas sem se preocupar no porquê, quando e como isso poderia acontecer. O desenvolvimento psicológico dos personagens na história que se desenrola é quase zero, pois a maioria deles que aparecem na seqüência no filme são massacrados antes de amadurecerem no melhor estilo de “Oi, tenho peitos…oh, morri!“, mas temos que dar um crédito pro pobre Timbrook, afinal ele também é ator (Corbin Timbrook interpretou o caipira Billy Joe no filme Ed Gein: The Butcher of Plainfield e por isso já tem minha admiração) e chegou até a participar da série de TV Supernatural (tá, ninguém é perfeito!). Uma outra coisa digna de nota é que eles têm até um ator pornô anão que apavora a mulherada nas filmagens! Eu falei que alguns detalhes do filme iriam impressionar…

Porn Shoot Massacre (2009) (4)

Apesar de todo seu aspecto tôsco, Porn Shoot Massacre se agarra ao espectador com o mais grudento dos enredos e os obriga a assistir à trama para saber qual o final da história (ah, e tem muita mulher pelada, o que ajuda bastante na hora de chamar a atenção). A “vítima” que for assistir os primeiros 13 minutos vai ser assolada por dúvidas durante todo o filme.

Porn Shoot Massacre (2009) (5)

Será que alguma das gostosas pornô escapará com vida? O amor vai florescer entre a rainha do pornô e seu tímido admirador? Quem é aquele homem mascarado com uma marreta? Anões são proporcionalmente pequeno em todos os lugares do seu corpo? Todas estas e outras perguntas são respondidas no filme Porn Shoot Massacre. Agora na minha opinião o que eu gostaria de saber é se neste filme todos são realmente atrizes/atores pornô ou se eles simplesmente fingiam transar, pois eles parecem fingir muito bem…

(Visited 619 times, 1 visits today)
Iam Godoy

Iam Godoy

Escritor, colunista, fotógrafo, libertino, subversivo e um porra-louca sem noção do perigo. Comanda desde 2013 o site Gore Boulevard, antro de clássicos e bagaceiras sangrentas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien