O Garoto da Casa ao Lado (2015)

O Garoto da Casa ao Lado (2015) (3)

O Garoto da Casa ao Lado
Original:The Boy Next Door
Ano:2015•País:EUA
Direção:Rob Cohen
Roteiro:Barbara Curry
Produção:Jason Blum, Elaine Goldsmith-Thomas, John Jacobs, Jennifer Lopez
Elenco:Jennifer Lopez, Ryan Guzman, Kristin Chenoweth, Ian Nelson, John Corbett, Lexi Atkins, Hill Harper, Jack Wallace, Adam Hicks

É impressionante que após mais de um século de cinema, com tantas obras disponíveis para servir de exemplo bom ou ruim, ainda existam roteiros tão preguiçosos, que não trazem nenhuma novidade e ainda exploram sustos óbvios como o tradicional “pulo do gato“. Fico imaginando a autora do enredo de O Garoto da Casa ao Lado, Barbara Curry, em seu notebook pensando: “Agora, é a cena em que a protagonista vai invadir a casa do estranho e, de repente, um gato vai pular sobre ela, dando um grande susto na plateia. Como sou criativa!“. E a trama toda é um revival de tudo o que muitos thrillers abusaram em seus conteúdos como a do sexo casual e os problemas relacionados a ele – será que nem o diretor Rob Cohen (de A Múmia: Tumba do Imperador Dragão, 2008) assistiu ao filme Atração Fatal (Fatal Attraction, 1987), por exemplo? E se viu por que não tentou fazer algo que fosse próximo na qualidade, afastando o longa de sua caracterização de um simples suspense adolescente? E pensar que até Fixação (Swimfan, 2002) se desenvolveu nessa sintonia e se saiu melhor…

A aposta dos realizadores, talvez até antes de finalizar o roteiro, foi na escolha da protagonista. Embora Jennifer Lopez seja limitada como atriz, é bonita e carismática, além de atrair os fãs de sua música. Só assim é possível justificar que uma produção que tenha custado U$ 4 milhões de dólares tenha conseguido mais que U$20 em sua passagem pelos cinemas, o que, dependendo da proposta, já seria mais do que suficiente para render uma continuação. A Universal Pictures deve ter comemorado o sucesso de seu projeto, um filme que poderia muito bem ter sido feito diretamente para a TV. Pensando assim, o enredo realmente nem importa.

O Garoto da Casa ao Lado (2015) (2)

Nele, a professora de inglês Claire Peterson (Lopez), especialista em literatura clássica, trabalha numa escola pública no estado da Califórnia. Entre preparar aulas sobre “A Odisseia” e “Ilíada” e cuidar do filho adolescente Kevin (Ian Nelson), ela está próxima de se divorciar de seu marido Garrett (John Corbett), depois de descobrir seu caso com a secretária – nada mais trivial! Sem saber se perdoa ou se parte para um próximo relacionamento, a partir do incentivo de sua amiga, a Vice-Diretora Vicky Lansing (Kristin Chenoweth), Claire começa a se animar com um rapaz boa-pinta, Noah (Ryan Guzman), que acaba de se mudar para a casa ao lado, trazendo tudo o que ela poderia buscar numa nova relação: rapaz atlético, educado, fã de literatura (!!!) e capaz de conquistar a confiança de seu filho, principalmente devido o menino sofrer bullying (mais trivial do que isso?) e estar apaixonado por uma garota da escola.

Noah marca inúmeros pontos com a professora e logo consegue a nota máxima, levando-a para a cama. Podem esquecer qualquer possibilidade de nudez da atriz – é melhor ficar apenas com a inspiração de Assalto Sobre Trilhos (Money Train, 1995)! No dia seguinte, arrependida pelo sexo com um rapaz muito mais novo do que ela, Claire tenta encerrar a relação casual, mas não terá muito sucesso. Extremamente apaixonado, Noah fará de tudo para manter seu envolvimento com a professora, desde chantagem em seu local de trabalho até violência. Daí para cometer assassinato, é só questão de tempo.

O Garoto da Casa ao Lado (2015) (1)

O Garoto da Casa ao Lado não vai muito além disso. Tanto Noah quanto Claire partem para ameaças e invasões de privacidade, num confronto que, obviamente, não terminará bem para um dos lados. Com essa fórmula já manjada, é possível prever todos os acontecimentos futuros, embora seja difícil entender o porquê da professora não contar para o marido sobre o episódio (ele não traiu também?), nem procurar ajuda da polícia com a justificativa clara de assédio. Também não consigo imaginar como aquela câmera escondida tenha conseguido captar um ângulo superior no momento do sexo, tendo sido colocada a uma certa distância na parede. E se o pulo do gato já não fosse uma evidência da falta de originalidade do enredo, o que dizer do quarto secreto do rapaz, contendo inúmeras fotos e pôsteres de Claire? E nada mais conveniente do que trazer no notebook de Noah uma pasta com os dizeres “vídeo da Claire“, ajudando a professora a saber o que precisa apagar!

Com uma estreia discreta no Brasil em 26 de março de 2015, no mesmo dia de Cinderela, O Garoto da Casa ao Lado nem deveria ter visto a luz do sala de cinema por aqui. Tantas outras produções melhores acabam sendo ignoradas pelas nossas distribuidoras, enquanto filmes ruins como este alcançam a tela grande! Vai entender…

(Visited 807 times, 2 visits today)
Marcelo Milici

Marcelo Milici

Fundou o Boca do Inferno em 2001. Formado em Letras, fez sua monografia sobre o Horror Gótico na Literatura. É autor do livro "Medo de Palhaço", além de ter participado de várias antologias de horror!

Um comentário em “O Garoto da Casa ao Lado (2015)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien