Psycho Goreman (2020)

4.7
(9)

Psycho Goreman
Original:Psycho Goreman
Ano:2020•País:Canadá
Direção:Steven Kostanski
Roteiro:Steven Kostanski
Produção:Stuart F.Andrews, Shannon Hanmer, Steven Kostanski
Elenco:Nita-Josee Hanna, Owen Myre, Matthew Ninaber, Steven Vlahos, Adam Brooks Alexis Hancey, Kristen MacCulloch, Reece Presley, Rich Evans

Acredito que muitos que estão lendo este texto guardam com carinho em suas memórias os tempos de locadoras de vídeo, ainda mais quando estamos falando de fãs de horror. Eram algumas horas perdidas em meio às sessões de terror, muitas vezes procurando pelo título mais grotesco, a capa mais macabra, ou aquele filme que seu amigo viu um trecho de madrugada na televisão e vocês não conseguiam achar em lugar nenhum. Foi no meio disso tudo que muitos encontram sua paixão pelo cinema trash de terror, títulos como O Vingador Tóxico, TerrorVision e Basket Case são apenas alguns exemplos de pérolas da “podreira” cinematográfica encontradas em meio a tantos outros títulos, filmes que nos divertiram, nos fizeram rir e entregaram para gente todo tipo de “tosqueira”. É difícil encontrar um fã do gênero que não tenha um carinho especial por esse tipo de cinema.

Muitas vezes esse tipo de filme serve para nos fazer esquecer um pouco da realidade. Durante alguns minutos, mergulhamos em um universo grotesco que não precisa ser levado tão a sério assim. E é no meio do caos que o mundo se encontra no momento que filmes como Psycho Goreman se mostram tão necessários. Dirigido e roteirizado por Steven Kostanski – que já havia homenageado outros gêneros do horror com The Void -, o filme é um presente para todos aqueles que têm uma nostalgia pelo cinema trash dos anos 80 e 90, arrisco dizer que vai agradar até aqueles que sentem saudade dos monstros de Power Rangers.

Há milhares de anos atrás um antigo alienígena se tornou a pura personificação do mal e do ódio ao descobrir que era explorado por aqueles que haviam escravizado seu planeta. Possuindo um amuleto, essa criatura se torna obcecada pela ideia de destruir todo o universo, levando caos e morte para todos os lados da galáxia. Após um grande esforço de seres poderosos do universo, a criatura é aprisionada e isolada em um planeta distante chamado Terra. Milênios depois a criatura é encontrada pelos irmãos Mimi (Nita-Josee Hanna) e Luke (Owen Myre), que acidentalmente a acordam.

Após ser trazida de volta para a realidade, a criatura está pronta para continuar seu reinado de caos e destruição, porém a jovem Mimi tem em seu poder o amuleto responsável por controlar a criatura, fazendo com que ela seja obrigada a cumprir todos os desejos da criança. É então que os irmãos resolvem chamar a criatura de Psycho Goreman (Matthew Ninaber), ou apenas de PG para facilitar.

É em meio a todo poder e ódio que PG possui que ele é obrigado a se adequar à rotina de duas crianças. Andando com elas pela cidade, aprendendo a jogar queimada e transformando polícias em zumbis ambulantes suicidas, PG se vê preso aos desejos de Mimi, tendo que aprender a controlar todo seu ódio enquanto a criança escolhe qual roupa a criatura irá usar. Vale destacar aqui os papéis da mãe de Mimi e Luke (Alexis Hancey) e de seu pai preguiçoso (Adam Brooks), que aceitam PG em sua casa, nos oferecendo sequências completamente non-sense que vão arrancar sorrisos de qualquer pessoa que esteja assistindo.

Mas nem tudo é diversão. O despertar da criatura provoca preocupação em todos os seres da galáxia que o aprisionaram anteriormente, e é então que o destino inteiro do universo se encontra nas mãos de Mimi e Luke, que são obrigados a decidir se ficam ou não ao lado de seu novo melhor amigo.

O filme é um festival de efeitos práticos: cabeças explodindo, garotinhos se transformando em cérebros ambulantes e faces derretidas que deixariam até o Vingador Tóxico com inveja – são apenas alguns exemplos do que Steven Kostanski quis nos oferecer em Psycho Goreman. O trabalho de figurino do filme também merece grande destaque: são inúmeras criaturas que aparecem no decorrer do filme com um conceito visual extremamente original e com um trabalho prático recheado de referências, que vão de John Carpenter até Power Rangers.

Psycho Goreman poderia ser apenas mais um filme que entrega sangue e “tosqueiras” apenas para agradar um determinado público, mas ele vai além disso. Com um roteiro extremamente bem feito por Kostanski, o filme consegue contar uma história bastante fechada, com personagens memoráveis, passagens incrivelmente divertidas e momentos emocionantes. É uma história Sessão da Tarde no melhor sentido da expressão.

Talvez Psycho Goreman não encontre seu lugar fora de seu público alvo, mas ele também nem tenta isso. Foi ao apostar em sua paixão por esse tipo de cinema que Steven Kostanski conseguiu criar um filme que funciona muito bem e entrega tudo aquilo que promete. Algumas atuações podem ser exageradas demais ou se tornarem caricatas de forma negativa, mas no fim do dia, Psycho Goreman serve para melhorar um dia ruim ou apenas nos tirar da realidade e do caos que nos encontramos no momento, e nos colocar em um mundo onde desastres são causados por criaturas milenares que explodem cabeças apenas com a força do pensamento.

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 4.7 / 5. Número de votos: 9

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lucas Crizza

Motion designer, apaixonado por tudo que envolve o mundo do horror. Quando criança descobriu a seção de terror nas videolocadoras e nunca mais foi o mesmo.

2 thoughts on “Psycho Goreman (2020)

  • 05/03/2021 em 10:57
    Permalink

    Valeu pela indicação!! Esse filme é sensacional!!
    Para acrescentar ao texto, acho que vale ressaltar uma influência muito forte de “O Mestre dos Desejos”. Tanto o design do PG, quanto o perfil e forma de falar do personagem lembra o famoso Djinn do filme do Wes Craven.

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.