DVD: Devoção Verdadeira a D. (2020)

5
(7)
DVD: Devoção Verdadeira a D.
Original:
Ano:2020•País:Brasil
Autor:César Bravo•Editora: DarkSide Books

Com a chegada da nova era, as fitas VHS ficaram obsoletas, e uma galerinha da pesada não vê a hora de arranjar altas confusões com a chegada do moderno DVD. Mais brutal, mais sangrenta, mais aterrorizante e agora em alta definição, a Três Rios de César Bravo está de volta numa sequência eletrizante!

Se ainda não conhece a macabra Três Rios e arredores, seja bem-vindo, entre por sua conta e risco. Se quer se aprofundar ainda mais, volte duas casas – ou livros -, e fique completamente imerso nesse mundo sem volta.

Assim como em seu predecessor VHS: Verdadeiras Histórias de Sangue, o primeiro conto oficial é da querida e fatídica locadora Firestar. O local está se preparando para se modernizar, encaixotando e despachando suas antigas fitas para darem lugar aos compactos DVDs. Mas, é claro, a parte de vídeos caseiros e “amadores” também precisa acompanhar essa evolução, e mais histórias misteriosamente malignas estão prestes a ser reveladas.

Não só o local é o mesmo, mas também seus personagens. O jovem ajudante Renan agora é pai e gerente da Firestar DVD & Vídeo (novos tempos, novo nome), os frequentadores antigos continuam, alguns novos aparecem, e é essa nova geração que vai sofrer ainda mais pelos pecados de seus parentes. Ou até mesmo pelos seus próprios.

Composto por 21 contos nefastos, que na verdade são 22, DVD: Devoção Verdadeira D. possui histórias que conversam entre si, construindo uma interligação genial. Aqui, conhecemos um pouco mais do passado de Três Rios e suas raízes, acompanhamos seu presente como uma terra amaldiçoada banhada por sangue, e temos um vislumbre de seu futuro repulsivo e decadente. Tudo está conectado entre si, nenhum acontecimento é descartável. Suas ações podem não ter tido impacto na época, mas agora sangue será pago com ainda mais sangue. O karma vem, e ninguém está impune, nem mesmo sua inocente prole.  Na realidade, não há inocente algum nessa região, todos são malditos a partir do momento de seu nascimento.

Enquanto VHS bebe muitas vezes da fonte sobrenatural, fazendo seus personagens passarem por situações assustadoras por meio das mais diversas aparições, DVD é mais pé no chão, digamos, com situações que se resolvem sem explicações fantásticas, de modo geral. Como diria o filósofo Jean Paul-Sartre: “O Inferno são os outros”, e há muito dessa filosofia presente. O ser humano é feito de escolhas, por mais que existam eventos externos nos afetando (tanto literal quanto figurativamente falando), as escolhas são exclusivamente nossas. O mal que o homem faz é por motivos egoístas e, utilizando a citação de Shakespeare interpretada pela digníssima banda Iron Maiden, “O mal que os homens fazem nunca tem fim”DVD cospe e escarra isso na sua, na minha, na nossa cara, não tem como ficar mais claro. Temos, sim, a presença do “mal” ali, constantemente. Atitudes são justificadas com frases como “o diabo me obrigou a fazer”, “foi o diabo quem fez isso”, entretanto, no final das contas, a culpa de suas atitudes é unicamente sua. Não existe monstro pior do que o ser humano, e somos relembrados disso a cada página virada.

As influências de Stephen King e Clive Barker estão mais fortes do que nunca na escrita de César Bravo, não é à toa que o autor assina a introdução de Livros de Sangue. Temos o horror cru, o terror psicológico, o horror pela dúvida de não saber o que é real e o que é imaginário, o horror que é a maldade e ganância escancaradas. Em Ballet Royale, que só o nome já possui um inteligente jogo de palavras, percebe-se sutis referências a Misery, por exemplo. Em Bom Pra Cachorro, é impossível não lembrar de Cujo.

É claro que as referências não se limitam aos ídolos de Bravo. Logo no começo temos a presença de galinhas. Diversas galinhas pela cidade, sem motivo algum (será mesmo?). Testemunhas de Jezebel, fiquem alertas para uma possível aparição da galinha mais adorada da literatura nacional. Vários personagens antigos fazem participações especiais, ou têm seus nomes citados, e não apenas de VHS, mas também do primeiro livro de César Bravo lançado pela DarkSide Books, Ultra Carnem.

Apesar de proporcionar uma experiência mais completa, não é necessário ler os livros anteriores para entender DVD. Os contos se complementam dentro do próprio livro, porém, com certeza vai deixar aquela curiosidade de conferir seus antecessores.

E, afinal, D. é o culpado por todas as desgraças? Quem é D.? O diabo está nos detalhes. E deus também. Pode ser que a devoção verdadeira seja aos detalhes, e não a alguma entidade. Fica aberta a interpretação para cada um.

César Bravo é, sem dúvidas, um dos maiores nomes do horror nacional atual, e podemos esperar obras cada vez mais perturbadoras, sanguinolentas, cruéis e brilhantes.

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 7

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Louise Minski

Um experimento de Schrödinger entediado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.