Inferno de Amar: 12 Filmes para o Dia dos Namorados

Dia dos Namorados

Ah, “Este Inferno de Amar“! Sentimento que atormentou poetas como Almeida Garret e diversos autores do Ultra-Romantismo que explicitavam o seu “medo de sofrer de amor” como Álvares de Azevedo e Casimiro de Abreu. Dizem por aí que Deus criou o Amor e o Diabo apenas o tornou quente! A verdade incontestável é que Amor e Inferno caminham lado a lado, tornando-se impossível conhecer o primeiro sem ser levado ao segundo. Não é à toa que os filmes de terror sempre dialogam com esse sentimento em produções que são memoráveis sem apelar para a pieguice!

Desde películas envolvendo amores shakesperianos – com criaturas de espécies diferentes -, até assassinos em série, mortos-vivos, vampiros e fantasmas que se apaixonam, o amor pode trazer um tempero especialmente sangrento às histórias de terror. Basta lembrar que o sentimento derrubou King Kong no Empire State, fez Vlad Tepes se voltar contra Deus e serviu de inspiração para sequestros e torturas, obsessão e violência…

Aproveitando esta data comercial, o Boca do Inferno resolveu preparar uma lista de produções que podem apimentar o seu Dia dos Namorados e que justificam o fato do coração ser sempre pintado de vermelho. Ainda não é uma relação definitiva, pois muitas produções mereciam ocupar um lugar nela, mas iremos completá-la nas próximas edições, com a sua sugestão! Pegue sua taça de vinho e divirta-se!

Dia dos Namorados (2)

1. DRÁCULA, DE BRAM STOKER (Bram Stoker’s Dracula, 1992)
O Amor nunca Morre“. O Conde dos dentes afiados não teve sua origem contada exatamente como o autor apresentou em sua obra original; Francis Ford Coppola resolveu romantizar o texto de Bram Stoker, dando uma pitada poética, mas sem esbarrar no sentimentalismo banal, trazendo cenas de horror impressionantes e inesquecíveis. É claro que o Drácula já havia tido filmes mais consagrados nos tempos áureos da Hammer e da Universal, por exemplo, porém foi esta produção do início da década de 90 que deu um trato especial à história do vampiro, com um excelente elenco, trilha sonora e efeitos especiais.

 

Then, I give you life eternal. Everlasting love. The power of the storm. And the beasts of the earth. Walk with me to be my loving wife, forever. (Drácula)

Dia dos Namorados (3)

2. DEIXE ELA ENTRAR (Let the Right One In, 2008)
A história de amor de Eli e Oskar foi, ao mesmo tempo, bonita e assustadora! Um amor ingênuo, inocente, mas que precisa se alimentar de sangue humano para continuar existindo. A pequena e andrógina Eli teve a sorte de morar ao lado de um garoto tímido e bobo, capaz de aceitar as diferenças a ponto de mudar sua visão do mundo pelo amor de uma criatura da noite. Uma produção excelente, uma lição de vida e morte!

 

“If I wasn’t a girl… would you like me anyway?” (Eli)

Dia dos Namorados (4)

3. A VOLTA DOS MORTOS-VIVOS 3 (Return of the Living Dead III, 1993)
Ela morreria por você“. O que chama a atenção no filme de Brian Yuzna é o mesmo que moveu Louis Creed em Cemitério Maldito: é a incapacidade de aceitar a morte. Como um sentimento tão bonito e verdadeiro pode ser interrompido quando o coração pára de bater? Assim, o jovem Curt Reynolds usou os experimentos do governo para trazer sua amada de volta, embora não imaginasse que ela fosse capaz de se alimentar de carne humana. Julie Walker se transformou numa morta-viva bela, sexy, um fetiche para os amantes do gore, uma personagem imortalizada pelo seu visual bizarro e seu amor necrófilo.

“Julie, are you eating him? You should stop it.” (Curt Reynolds)

Dia dos Namorados (5)

4. PELO AMOR E PELA MORTE (Dellamorte Dellamore, 1994)
A profissão de Francesco Dellamorte é ingrata: enterra os mortos, e depois matá-los para enterrá-los novamente. Ele tem o azar de trabalhar de coveiro num cemitério onde os mortos voltam à vida, ou seja, um herói que salva a cidade sem que ninguém saiba de sua existência. Mas onde está o amor? Pois, o rapaz se apaixona por uma mulher que tem o costume de visitar o túmulo de seu marido, tentando esconder sua “profissão“, embora os mortos insistam em querer atrapalhar essa união. Repleto de surpresas num roteiro extremamente ousado e inovador, o filme mostra a angústia de um homem que não consegue se desvencilhar da morte, mesmo quando o amor acontece! Sensacional filme de Michele Soavi!

“The most beautiful living woman I have ever seen…” (Francesco Dellamorte)

Dia dos Namorados (6)

5. A NOIVA DE FRANKENSTEIN (Bride of Frankenstein, 1935)
Mary Shelley resolve apresentar uma continuação para seu romance, imaginando como seria uma companheira para a criatura desenvolvida pelo Dr.Frankenstein. Enganaram-se aqueles que pensavam que o monstro havia morrido no velho moinho; ele está vivo e sofrendo com a solidão e o preconceito! Assim, o cientista louco tem a ajuda de Dr. Pretorius para trazer uma versão feminina do monstro, mesmo não sabendo se ela gostará de seu parceiro construído a partir de restos de cadáveres. Clássico absoluto, dirigido por James Whale e com Boris Karloff no papel que o consagrou, serviria de inspiração para outras “noivas” como A Noiva do Monstro, As Noivas do Vampiro, A Noiva do Re-Animator e, por que não, a sátira A Noiva de Chucky, mostrando o poder feminino na arte de assustar!

“She breathes, sees, hears, walks — but can she love?” (Tagline)

Dia dos Namorados (7)

6. TROMEO AND JULIET (idem, 1996)
A produtora Troma trouxe o que há de mais insano, bizarro e punk numa versão extremamente bizarra da história de Shakespeare. Todo o romantismo da obra original é deixado de lado num festival de loucuras e tosquices que só poderia ter o comando de Lloyd Kaufman. E o que esta produção faz nesta lista? Porque atrás de toda essa narrativa esquisita ainda se esconde uma história de amor, além da produção ser divertida, criativa e surreal. Recomendado para aqueles que acreditam que o amor pode ser um sentimento difícil de ser explicado!

Dia dos Namorados (8)

7. AUDITION (Ôdishon, 2000)
Amor é Dor rimam de uma forma interessante em Audition, um dos melhores trabalhos do cineasta Takashi Miike. Um homem decide encontrar sua futura esposa através de uma audição para um filme que não existe. Conhece a linda, doce e frágil Asami, por quem se apaixona perdidamente e resolve apostar na garota como a pretendente ideal, porém, o passado desconhecido da jovem revela acontecimentos traumáticos que conduzem para um palco de torturas capazes de deixar qualquer um sem ar. Uma obra-prima do cinema oriental que merece uma conferida pelos apreciadores do gênero! Imperdível!

“Words create lies. Pain can be trusted.” (Asami Yamazaki)

Dia dos Namorados (9)

8. MAY – OBSESSÃO ASSASSINA (May, 2002)
Tenha cuidado… ela pode levar o seu coração.  Todas as pessoas possuem defeitos! Para a jovem e problemática May, ainda existe uma chance de encontrar a pessoa perfeita mesmo que para isso ela tenha que criar seu próprio companheiro. Assim, ela observa as “qualidades” de cada pessoa com quem se relaciona e resolve retirar essas partes para montar a pessoa ideal, numa versão moderna e ainda mais doentia de Frankenstein. Bullying, preconceito, assassinatos e amputação fazem deste filme de Lucky McKee um filme necessário para aquelas pessoas que só valorizam a parte física.

Adam: Whatcha readin’ about?
May: Amputation.
Adam: Is that for work?
May: Nope. It’s just for fun.

Dia dos Namorados (1)

9. DIA DOS NAMORADOS MACABRO (My Bloody Valentine, 1981)
Lá nos primórdios dos slashers, quando os assassinos procuravam datas para realizar seus atos, um slasher rivalizava com Sexta-Feira 13 – Parte 2 o interesse dos espectadores. Ainda que seja irregular, Dia dos Namorados Macabro é, sem dúvida, a produção que melhor respira a data ao concentrar suas ações num assassino minerador e um triângulo amoroso. Ainda hoje, é impossível não se lembrar da cena em que aparece um coração dentro de uma caixa de bombons e os versinhos sangrentos que explicitavam sua vingança sangrenta. Devido aos cortes, é conhecido como um filme sem exageros, bem contrário ao remake gráfico lançado em 2009.

“From the heart comes a warning, filled with bloody good – cheer, remember what happened as the 14th draws – near!” (Hanniger)

Dia dos Namorados (10)

10. FOME ANIMAL (Braindead, 1992)
Bem sugerido pelo infernauta Mário Oliveira, trata-se de uma das produções mais sangrentas do gênero, quando Peter Jackson ainda era uma promessa como diretor de blockbuster. No meio de tantos absurdos e cenas gores, há uma história de amor envolvendo o atrapalhado e apaixonado Lionel e a comerciante Paquita, tendo que enfrentar uma legião de zumbis depois que a mãe super protetora do rapaz é mordida por um macaco-rato da Sumatra. E ainda tem uma das cenas mais nojentas do gênero envolvendo a relação entre uma enfermeira e um padre-zumbi, gerando um bebê maldito e sarcástico. Aliás, esse macaco é uma ótima sugestão de presente nesta data especial…

Dia dos Namorados (11)

11. THE LOVED ONES (idem, 2009)
Dirigido e roteirizado por Sean Byrne, este é um dos exemplares atuais e que segue a cartilha dos torture-porn, com uma grata surpresa na sequência final. Brent recusa o convite de Lola para ser sua parceira de dança no Baile de Formatura e acaba sendo sequestrado pela garota e seu pai, uma dupla insana que promete realizar uma festa particular para a jovem regada a muita tortura e sangue. Essa obsessão da garota pela formatura e por um companheiro trazem cenas fortes de violência, enquanto o rapaz tenta entrar no jogo proposto, e culmina num encontro com zumbis “reais” na luta pela sobrevivência. Há também uma certa dose de incesto para tornar tudo ainda mais doente e sádico.

Lola: “Bring the hammer, Daddy.”

Dia dos Namorados (12)

12. DEADGIRL (idem, 2008)
Exibido no SP Terror, esta produção, sugerida pela internauta Marcela, traz uma ideia interessante envolvendo o encanto de um rapaz por uma garota-zumbi. Depois que dois amigos encontram uma morta-viva num manicômio abandonado, a curiosidade se transforma em obsessão quando os jovens percebem que não conseguem se afastar da garota. Um deles se envolve ao extremo com a cadáver animada que resolve cometer atos de necrofilia e espalhar a novidade para os amigos, enquanto o público se sente perturbado e, ao mesmo tempo, comovido pela situação. Algo que lembra em menor escala ao extremo Nekromantik, de 1987, e que poderia muito bem ocupar um lugar nesta lista.

(Visited 906 times, 1 visits today)
Marcelo Milici

Marcelo Milici

Fundou o Boca do Inferno em 2001. Formado em Letras, fez sua monografia sobre o Horror Gótico na Literatura. É autor do livro "Medo de Palhaço", além de ter participado de várias antologias de horror!

4 comentários em “Inferno de Amar: 12 Filmes para o Dia dos Namorados

  • 25/06/2013 em 15:11
    Permalink

    Verdade, o dia do terror (valentine) é perfeito para a ocasião,um slasher regular q cai muito bem no clima da data. Com um elenco legai e bons momentos de suspense.

    Resposta
  • 13/06/2013 em 17:01
    Permalink

    também gosto do dia do terror acaracterização do assassino e as mortes e o elenco são ótimos..

    Resposta
  • 12/06/2013 em 22:26
    Permalink

    Faltou o filme ” O Dia do Terror”, um Slasher pouco conhecido mas que impressiona. Saiu logo após o filme panico de Wes Craven. O filme tem como fundo o Dia dos namorados

    Resposta
    • 13/06/2013 em 10:03
      Permalink

      ótima lista,e realmente faltou o dia do terror mesmo ,adoro esse filme.

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien