Bruce Campbell já assistiu a uma prévia de Evil Dead Rise

5
(5)

Desde o encerramento da série Ash Vs Evil Dead, Bruce Campbell tem respondido perguntas sobre a possibilidade de voltar a encarnar o personagem que lhe trouxe fama entre os fãs de horror. Assim que foi anunciada a realização de Evil Dead Rise, que será a continuação oficial da franquia de Sam Raimi, novamente surgiram especulações sobre um possível retorno do herói com uma motosserra no lugar de seu braço.

Em entrevista ao site Collider, ele confirmou o seu não envolvimento com o filme: “Parei de me divertir com Ash. Ash se foi. Estou me aposentando do personagem porque fisicamente não posso mais fazer isso, então é hora de desligar a motosserra.

Mesmo não tendo seu personagem no filme, Campbell fez questão de deixar claro que os próximos passos da franquia é traçar caminhos diferentes. “Não haverá mais um Evil Dead da maneira tradicional, mas ainda somos cineastas, produtores e pessoas criativas. Então, pensamos em como podemos fazer isso continuar a funcionar de uma maneira diferente. Sam Raimi escolheu Fede Álvarez para fazer o remake anos atrás e agora ele escolheu Lee Cronin para Evil Dead Rise.

Sobre este novo filme, que será lançado no próximo ano na HBO MAX, ele disse há poucos dias: “Já vimos uma primeira versão e tem todos os componentes de que precisamos. Como tudo, quando você vê uma versão de pré-visualização, basta ajustá-la, mas está tudo bem. Este filme é sério e bastante sombrio. As atuações são boas e sólidas. Agora é uma mãe solteira que tem que lidar com esses livros. Esse livro circula, esse livro é distribuído e as pessoas tentam se livrar dele. Eles tentam enterrá-lo ou destruí-lo, mas não conseguem realmente fazer isso, então o livro continua aparecendo. Indiscutivelmente, é realmente apenas mais uma história do que acontecerá se este livro aparecer na vida desse grupo específico de pessoas.

Diferente do que se espera, desta vez as ações do filme deixarão a floresta para alcançar a cidade grande. Lá, duas irmãs até então separadas irão se reencontrar. Porém, aquele momento não será tão feliz quando demônios capazes de possuir pessoas vierem à tona, levando-as a uma luta pela sobrevivência diante de uma versão aterrorizante de sua própria família.

Campbell aproveitou também para falar sobre o novo diretor, Lee Cronin: “Nós o deixamos ter muita liberdade criativa, mas os conceitos básicos permanecem os mesmos. O livro, a posse, as regras de como se livrar deles. Cada nova heroína ou herói tem que aprender a dissipar o mal porque existem certas maneiras de conjurá-lo e existem certas maneiras de se livrar dele. E nem todos percebem isso facilmente. Esta família não é a mesma no final do filme. A família inteira está destruída. Essas pessoas são possuídas: irmãos, irmãs, filhos, filhas. Este é um assunto de família. Todos são parentes neste aqui. Eu acho que torna a posse e o assassinato de seus irmãos, coisas assim, ainda mais difícil.

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 5

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Marcelo Milici

Professor e crítico de cinema há vinte anos, fundou o site Boca do Inferno, uma das principais referências do gênero fantástico no Brasil. Foi colunista do site Omelete, articulista da revista Amazing e jurado dos festivais Cinefantasy, Espantomania, SP Terror e do sarau da Casa das Rosas. Possui publicações em diversas antologias como “Terra Morta”, Arquivos do Mal”, “Galáxias Ocultas”, “A Hora Morta” e “Insanidade”, além de composições poéticas no livro “A Sociedade dos Poetas Vivos”. É um dos autores da enciclopédia “Medo de Palhaço”, lançado pela editora Évora.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.