O Senhor dos Anéis: A Sociedade do Anel (2001)

O Senhor dos Anéis (2001)

O Senhor dos Anéis: A Sociedade do Anel
Original:The Lord of the Rings: The Fellowship of the Ring
Ano:2001•País:EUA, Nova Zelândia
Direção:Peter Jackson
Roteiro:J.R.R. Tolkien, Fran Walsh, Philippa Boyens, Peter Jackson
Produção:Peter Jackson, Barrie M. Osborne, Tim Sanders, Fran Walsh
Elenco:Elijah Wood, Ian McKellen, Orlando Bloom, Alan Howard, Noel Appleby, Sean Astin, Sala Baker, Sean Bean, Cate Blanchett, Billy Boyd, Marton Csokas, Mark Ferguson, Ian Holm, Christopher Lee, Lawrence Makoare, Andy Serkis, Peter McKenzie, Sarah McLeod, Dominic Monaghan, Viggo Mortensen

Um anel para a todos governar. Um anel para encontrá-los. Um anel para a todos trazer. E na escuridão aprisioná-los.

O ano de 2002 começou muito bem na área do cinema fantástico com a estreia nos cinemas brasileiros em primeiro de janeiro (e nos EUA em 19/12/01), da aguardada fantasia com elementos de horror O Senhor dos Anéis: A Sociedade do Anel (The Lord of the Rings: The Fellowship of the Ring), numa co-produção entre Estados Unidos e Nova Zelândia, baseada na famosa obra literária lançada em 1954 do escritor sul africano John Ronald Reuel Tolkien (1892 / 1973). Professor de línguas anglo-saxônicas na Universidade de Oxford, na Inglaterra, ele demorou 16 longos anos para escrever uma história de 1.200 páginas, num complexo universo ficcional, e que foi publicada em três livros.

Os filmes de fantasia apareceram com grande força nos últimos anos, destacando duas franquias em especial, de muito sucesso entre o público: Harry Potter, mais voltada para uma audiência infanto-juvenil, apresentando a saga do bruxo adolescente homônimo e suas aventuras pelo mundo fictício de Hogwarts, da obra literária de J. K. Rowling, e a trilogia O Senhor dos Anéis (formada por A Sociedade do Anel, As Duas Torres e O Retorno do Rei), mais direcionada para um público adulto.

A história é ambientada num mundo mitológico chamado de Terra-média (Middle-earth), povoado por diversas raças diferentes entre humanos, hobbits, elfos, anões e os terríveis orcs. Numa antiga batalha entre o Bem e o Mal, este último representado por Sauron, o rei de Mordor e o Senhor do Escuro, um poderoso anel foi criado no fogo da Montanha da Perdição e quem o usasse poderia controlar e subjugar todos os outros povos. No confronto, o anel foi retirado de Sauron pelo humano Isildur, e uma vez não sendo destruído por causa da fraqueza humana de seu portador, o precioso objeto ficou perdido por muito tempo até que um hobbit, Bilbo Baggins (Ian Holm), o encontrou depois de passar pelas mãos de uma outra criatura estranha chamada Gollum (personagem digital com a voz, os movimentos e expressões faciais interpretados pelo ator inglês Andy Serkis). Após mais de sessenta anos em segredo, Bilbo repassa o anel para seu sobrinho Frodo Baggins (Elijah Wood), que torna-se a partir daí o seu portador oficial com a difícil tarefa de destruí-lo para evitar que retornasse às mãos de Sauron e consequentemente permitisse uma nova era de escuridão sobre a Terra-média.

O Senhor dos Anéis (2001) (2)

Para isso, Frodo tem que rumar numa jornada perigosa até a Montanha da Perdição e destruir o anel no fogo de suas entranhas, tendo ao seu lado para ajudá-lo um grupo de guerreiros, a Sociedade do Anel, formado por seus amigos hobbits Peregrin Pippin Tûk (Billy Boyd), Meriadoc Merry Brandebuque (Dominic Monaghan) e Samwise Sam Gamgi (Sean Astin), os humanos Boromir (Sean Bean) e o guardião Aragorn (Viggo Mortensen), também conhecido como Passolargo, um herdeiro de Isildur e do trono de Gondor, sendo ambos muito habilidosos com as espadas, o elfo Legolas (Orlando Bloom) com seu arco e flechas, o anão Gimli (John Rhys-Davies) com seu machado, e o mago Gandalf, o Cinzento (o veterano Ian McKellen).

No percurso eles ainda são ajudados pelos elfos de Valfenda, o experiente líder Elrond (Hugo Weaving) e sua bela filha, a princesa Arwen Undômiel (Liv Tyler), além de Galadriel, a Senhora da Luz (Cate Blanchett). Para combatê-los, surge o mago Saruman, chefe da Ordem dos Magos e antigo aliado de Gandalf, e que agora foi corrompido para servir Sauron. Ele é interpretado pelo grande vampiro do cinema Christopher Lee, ator veterano e famoso por seu papel do Conde Drácula em vários filmes da Hammer entre o final dos anos 50 e meados da década de 70 do século passado.

O projeto para o cinema de O Senhor dos Anéis começou em 1995 quando o diretor neozelandês Peter Jackson, nascido em 1961 e mais conhecido por seus filmes de horror Trash, Náusea Total (Bad Taste, 87) e Fome Animal (Braindead, 92), apresentou um filme de meia hora como demonstração para os executivos da New Line Cinema. Uma vez aprovado, foi dado o sinal verde para a produção de três filmes simultaneamente, com o início das filmagens em 11/10/99.

A Sociedade do Anel é um filme grandioso, utilizando uma excepcional fotografia com tomadas de belas montanhas do interior da Nova Zelândia, num espetacular e memorável show de imagens marcantes, e com efeitos especiais modernos e impressionantes, criados pela empresa WETA Workshop, responsável pela maquiagem e concepção dos figurinos, armas, criaturas e miniaturas.

Vários momentos são memoráveis como todas as cenas envolvendo o nostálgico Christopher Lee na pele do vilão Saruman, e nas passagens violentas com elementos de Horror como nas cenas de confronto da Sociedade do Anel na entrada das Minas de Moria, com uma enorme criatura parecida com um polvo (no melhor estilo dos monstros indizíveis de H. P. Lovecraft); ou na batalha com vários orcs e um gigante troll no interior das mesmas minas amaldiçoadas; ou ainda no confronto mortal do mago Gandalf na ponte de Khazad-dûm com um balrog, um poderoso e terrível demônio do mundo antigo.

Das incontáveis criaturas macabras que desfilam pelo filme, vale destacar a presença dos grotescos uruk-hai, guerreiros mutantes criados especialmente para a guerra, além dos obscuros espectros do anel ou cavaleiros negros, também chamados de Nazgûl, os quais já foram reis humanos e que depois de corrompidos pela influência maligna do anel, agora estão decaídos, fantasmagóricos e decrépitos, seres nem vivos nem mortos, e que receberam a missão de recuperar o anel para o espírito de Sauron.

Muito se comentou positivamente nos últimos anos sobre essa produção de O Senhor dos Anéis e realmente o filme justifica toda a movimentação ao seu redor, pois consegue garantir quase três horas de pura diversão num verdadeiro cinema de entretenimento. E os próximos filmes da saga mantiveram ou até superaram as expectativas positivas, fazendo dessa trilogia um dos melhores momentos do cinema fantástico de todos os tempos.

Nota: A primeira exibição do filme na televisão aberta foi em 23/10/05, pelo SBT, às 20:30 horas.

O Senhor dos Anéis: A Sociedade do Anel foi lançado em DVD duplo no Brasil pela Warner e New Line, sendo um dos discos exclusivo para os materiais extras, totalizando cerca de duas horas e meia de uma verdadeira overdose de documentários, informações de bastidores e depoimentos dos atores e membros da equipe de produção, e tudo devidamente legendado em português. Entre os documentários temos Bem-vindo a Terra-média: Especial da Houghton Mifflin (Houghton Mifflin: Welcome to Middle-earth), de 17 minutos, produzido pela empresa responsável pela publicação dos livros de Tolkien, trazendo comentários da editora Wendy Sthothman, do editor Rayner Unwin, de Brian Sibley, autor do livro The Lord of the Rings Official Movie Guide, além de Alan Lee, ilustrador dos livros da série, Clay Harper, diretor dos projetos da editora baseados na literatura de Tolkien, Richard Taylor, presidente da WETA Workshop, empresa responsável pelos cenários, roupas e armas dos filmes, o diretor Peter Jackson e os principais atores do elenco como Cate Blanchett, Ian McKellen, Orlando Bloom, Elijah Wood e Viggo Mortensen. Aliás, além desses, vários outros atores participaram com depoimentos nos demais documentários como Sean Astin, Billy Boyd, Dominic Monaghan, Liv Tyler, Sean Bean, Hugo Weaving, Christopher Lee, John Rhys-Davies e Andy Serkis.

Outro documentário é A Demanda do Anel (Quest for the Ring), especial da Fox TV, com 22 minutos, trazendo mais depoimentos interessantes dos atores e do cineasta Peter Jackson.

A seguir, foi a vez de Uma Passagem Para a Terra-média (A Passage to Middle-earth: The Making of Lord of the Rings), especial da Sci-Fi Channel, com 41 minutos, dividido em vários temas e trazendo uma infinidade de comentários dos atores e integrantes da equipe de produção como a co-roteirista Phillipa Boyens, o criador do anel Thorkild Hansen, o desenhista de produção Grant Taylor, o contra regra Nick Weir, o construtor de espadas Peter Lyon, o professor de esgrima Bob Anderson, a selecionadora de elenco na Nova Zelândia Liz Mullane, a figurinista Ngila Dickson, os consultores de dialetos Andrew Jack e Roisin Carty, o supervisor de direção de arte Dan Hennah, o técnico da equipe de pré-produção Greg Butler, a dublê Lani M. Jackson, o professor assistente de esgrima Kirk Maxwell, o artesão Chris Smith, o diretor de fotografia Andrew Lesnie e o desenhista de concepção John Howe. Os temas abordados são: Os Hobbits, Detalhes da Terra-média, Aragorn – Homem Mortal, Os Elfos, Línguas, Os Anões, As Forças do Mal, e Os Espectros do Anel.

O Senhor dos Anéis (2001) (3)

A próxima atração é a exibição de três trailers diferentes, totalizando cerca de 8 minutos, seguidos de seis spots de TV com 30 segundos cada, divididos como MTV, A Sociedade, Top Ten / American Film Institute, O Fenômeno, Indicação ao Oscar, e Oscar Épico. Continuando a overdose de extras vem o vídeo musical May It Be, de Enya, com três minutos e meio de duração, a prévia do DVD com a versão especial estendida, contendo cenas inéditas e cortadas da edição final, em 3 minutos com comentários do editor John Gilbert, a prévia dos bastidores de O Senhor dos Anéis: As Duas Torres, em 11 minutos trazendo os comentários do produtor executivo Mark Ordesky e do produtor Barrie M. Osborne, e a prévia do jogo produzido pela EA Games (Electronic Arts), em 3 minutos com depoimentos dos criadores Scott Evans e Hudson Piehl.

Depois de tudo isso, as informações especiais ainda continuam com um vasto material produzido por lordoftherings.net, através de um documentário de 25 minutos explorando os locais e culturas da Terra-média, subdividido nos temas Em Busca da Vila dos Hobbits (Finding Hobbiton), A Vila dos Hobbits Ganha Vida (Hobbiton Comes Alive), Acreditando no Mundo de Bri (Believing the World of Bree), Espectros do Anel: Os Reis Decaídos (Ringwraiths: The Fallen Kings), Valfenda: O Refúgio Élfico (Rivendell: The Elven Refuge), Línguas da Terra-média (Languages of Middle-earth), Dois Magos (Two Wizards), e A Música da Terra-média (Music of Middle-earth). Todos os temas são comentados pelos atores, pelo cineasta Peter Jackson e outras pessoas veiculadas à equipe de produção como o técnico de efeitos especiais mecânicos Darryl Richards, o responsável pela trilha sonora Howard Shore ou ainda pessoas que participaram do projeto como o fazendeiro Ian Anderson, dono do local onde foi construída a vila dos hobbits.

E para finalizar, ainda como um material produzido por lordoftherings.net, tivemos a apresentação dos principais personagens do filme e o perfil de seus atores, como Elijah Wood, Viggo Mortensen, Orlando Bloom, Cate Blanchett, Liv Tyler e Ian McKellen, em cerca de 12 minutos ao todo, e o making of Topo do Vento: A Colina Tempestuosa, com 3 minutos, falando sobre os bastidores de filmagem da sequência passada no topo de uma montanha sinistra, onde os hobbits são atacados pelos espectros do anel e Frodo é ferido pela espada do líder dos Nazgûl.

(Visited 314 times, 1 visits today)
Juvenatrix

Juvenatrix

Uma criatura da noite tão antiga quanto seu próprio poder sombrio. As palavras são suas servas e sua paixão pelo Horror é a sua motivação nesse Inferno Digital.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien