Spider Baby (1968)

Spider Baby (1968)

Spider Baby
Original:Spider Baby or, The Maddest Story Ever Told
Ano:1968•País:EUA
Direção:Jack Hill
Roteiro:Jack Hill
Produção:Gil Lasky, Paul Monka
Elenco:Lon Chaney Jr., Carol Ohmart, Quinn K. Redeker, Beverly Washburn, Jill Banner, Sid Haig, Mary Mitchel, Karl Schanzer, Mantan Moreland

Spider Baby é o filme que marca a estreia de Jack Hill (Switchblade Sisters, Foxy Brown) e uma das últimas participações de um dos grandes ícones do cinema de terror, o lendário Lon Chaney Jr.

A história desenrola-se na decrépita mansão rural da família Merrye, cujos membros vivem assolados por uma estranha doença hereditária, uma desordem neurológica que se manifesta a partir dos dez anos de idade, chamada Síndrome de Merrye. As vítimas da Síndrome de Merrye sofrem de uma regressão progressiva da maturidade que os transporta para um estado pré-humano, caracterizado pela ausência de qualquer código moral e que os conduz, irremediavelmente, à barbárie e ao canibalismo.

Na mansão vive o motorista da família, Bruno (Lon Chaney Jr.), que toma conta da última geração que carrega consigo a maldição da família Merrye: duas irmãs sexualmente precoces, Elizabeth (Beverly Washburn) e Virginia (Jill Bandeira), e o seu irmão Ralph (Sid Haig), um jovem de aparência e modos desengonçados. No porão da casa ainda vivem os tios, que são tratados como se fossem animais. Os três irmãos entretêm-se a capturar e a matar toda a espécie de criaturas que se atrevem a entrar na propriedade da família, incluindo o desafortunado carteiro (Mantan Moreland), portador de um telegrama que anunciava a chegada de dois primos distantes.

Spider Baby (1968) (1)

Quando estes chegam, trazem um advogado e sua secretária a fim de reivindicarem a propriedade para si como herdeiros legítimos. No processo o controle instável de Bruno sobre os jovens se deteriora; assassinato, caos e loucura são apenas a ponta do iceberg que se aproximará.

O desempenho dos atores é um dos pontos fortes do filme: Jill, Washburn, Haig e Chaney Jr. dão corpo de forma brilhante a esta família de degenerados. No papel de Ralph, Sid Haig (um veterano dos filmes bagaceiros) com os seus trejeitos simiescos, a cabeça pendente, o andar titubeante, o olhar vazio e a boca escorrendo baba, tem uma interpretação corporal imensa. Jill Bandeira ficou inquietantemente sexy e ingênua no papel de Virginia, as vezes áspera e imprevisível quando excitada, e por vezes calma e melancólica enquanto espreita furtivamente suas vítimas. Ao contrário, Beverly Washburn, que encarna a irmã de Virginia, tem uma interpretação mais histérica e violenta, o que só contribui para sublinhar a súbita mudança nos estados mentais degenerativos desta bizarra família. Lon Chaney Jr. tem uma interpretação misteriosamente suave, dando corpo à única voz da razão naquela imensa casa.

O filme foi rodado em agosto/setembro de 1964 com o título prévio de Cannibal Orgy, or The Maddest Story Ever Told, mas a sua estreia foi sendo adiada durante vários anos devido à falência decorrente dos produtores. Em 1968, o produtor David Hewit adquiriu os direitos de distribuição do filme e mudou o título, primeiro para Spider Baby e, mais tarde, para The Liver Eaters. Com o tempo, Spider Baby foi ganhando a reputação de filme cult até ser considerado como uma espécie de obra matriz, uma fonte de inspiração para muitos dos clássicos de cinema de terror moderno que o gênero costuma reciclar à torto e a direito.

Spider Baby (1968) (2)

Curiosidades:

* Jack Hill conta que Chaney, entusiasmado pela participação num projeto que aliava o terror à comédia e temendo que os produtores oferecessem o papel à John Carradine, reduziu uma quantia substancial do seu cachê e aceitou permanecer sóbrio durante todo o tempo da filmagem.

* Uma versão musical de Spider Baby tem desempenhado grandes apresentações nos teatros norte-americanos em busca de um público mais vasto e conseguiu espaço em salas como a Empty Space, em Bakersfield, California, Grange Hall, Oregon e em Orlando, na Florida no Black Orchid Theater. Em 2009, o musical excursionou com paradas em Fresno, Los Angeles, Bakersfield, Tehachapi e San Francisco, Califórnia. A turnê de 2010 teve paradas em Las Vegas, Nevada, Toronto, Ontário e Los Angeles.

* Várias referências são feitas para os filmes de terror da década de 40 como quando Bruno (Chaney) os adverte que a lua está cheia, uma clara referência à The Wolf Man . Além disso, o próprio Chaney canta a música-tema, uma paródia do clássico Monster Mash, durante a abertura do filme.

Spider Baby (1968) (3)

* A banda paralela do vocalista do Faith no More, Mike Patton, chamada Fantomas, fez uma versão da música de abertura do filme no álbum The Director’s Cut.

* A fotografia é de Alfred Taylor, que já havia trabalhado no filme O Cérebro Atômico (The Atomic Brain aka Monstrosity, 1963). O custo de produção foi de cerca de US $ 65.000, e levou apenas 12 dias para ser filmada em película preta & branca.

(Visited 309 times, 1 visits today)
Iam Godoy

Iam Godoy

Escritor, colunista, fotógrafo, libertino, subversivo e um porra-louca sem noção do perigo. Comanda desde 2013 o site Gore Boulevard, antro de clássicos e bagaceiras sangrentas.

Um comentário em “Spider Baby (1968)

  • 12/07/2013 em 10:25
    Permalink

    cine trash total isso aí,deve ser legal.

    Resposta

Deixe uma resposta para vanessa vasconcelos Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien