Hardcore – No Submundo do Sexo (1979)

Hardcore (1979)

Hardcore - No Submundo do Sexo
Original:Hardcore
Ano:1979•País:EUA
Direção:Paul Schrader
Roteiro:Paul Schrader
Produção:Buzz Feitshans
Elenco:George C. Scott, Peter Boyle, Season Hubley, Dick Sargent, Leonard Gaines, Dave Nichols, Gary Graham, Larry Block, Marc Alaimo, Paul Marin

Provavelmente o primeiro filme mainstream americano a lidar com o polêmico tema dos snuff movies, Hardcore – No Submundo do Sexo, de Paul Schrader, guarda muitas semelhanças com o posterior 8mm (1999), de Joel Schumacher. Ambos tratam de uma investigação pelo submundo pornográfico de Los Angeles na busca por uma garota morta em frente às câmeras, envolvendo idas a sexshops e inferninhos da pesada. Mas mesmo tendo sido feito vinte anos antes, Hardcore possui uma abordagem muito mais bem resolvida das relações entre pessoas “normais” e pornografia extrema.

O monstro Sagrado George C. Scott interpreta Jake VanDorn, um homem religioso e dono de um próspero negócio, que entra em desespero quando a filha Kristen (Ilah Davis, que só fez este filme) desaparece numa viagem a um acampamento de férias religioso. VanDorn contrata o detetive Andy Mast (Peter Boyle, ótimo), que descobre um rolo de filme pornô onde Kristen faz sexo com dois homens. Jake então se muda para Los Angeles e sai à caça da filha, entrando numa espiral de decadência o leva a uma quadrilha produtora de filmes snuff.

Hardcore (1979) (2)

Paul Schrader nunca foi conhecido por ser bonzinho com os seus protagonistas, e poucas vezes isso foi tão claro como em Hardcore. O Jake VanDorn de George C. Scott tem muitas semelhanças com o Travis Bickle de Taxi Driver, escrito por Schrader, inclusive ao fazer amizade com uma jovem prostituta, Nikki (Season Hubley, ex-mulher de Kurt Russel), que faz com que ele se questione até que ponto ele próprio faz ou não parte daquele mundo. Em momento algum o roteiro tenta transformar Van Dorn em um herói de ação ou mostrá-lo de arma em punho eliminando os bandidos. A arrebatadora cena final deixa bem claro que não há heróis nessa trama, nem julgamentos fáceis. Há apenas a necessidade desesperada de um homem em se reencontrar com sua filha. O resto pode esperar.

(Visited 473 times, 1 visits today)
Matheus Ferraz

Matheus Ferraz

Mineiro, autor publicado e mestre em Biografia pela University of Buckingham

5 comentários em “Hardcore – No Submundo do Sexo (1979)

Deixe uma resposta para Lucas Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien