O Ataque dos Vermes Malditos 3: De Volta à Perfeição (2001)

5
(4)

O Ataque dos Vermes Malditos 3: De Volta à Perfeição
Original:Tremors 3: Back to Perfection
Ano:2001•País:EUA
Direção:Brent Maddock
Roteiro:Brent Maddock, Nancy Roberts, S.S. Wilson, John Whelpley
Produção:Nancy Roberts
Elenco:Michael Gross, Shawn Christian, Susan Chuang, Charlotte Stewart, Ariana Richards, Tony Genaro, Barry Livingston, John Pappas, Bobby Jacoby, Kelly Connell

Os vermes malditos estão de volta! Como os realizadores poderiam inovar, manter o interesse do espectador, sem parecer um remake ou uma continuação oportunista? Uma ideia seria retornar à cidade onde tudo começou, Perfection! Sem Earl, com a desculpa que o rapaz finalmente conseguiu um bom dinheiro com os valores investidos na caça aos monstros e criou um parque temático, o enredo de S.S. Wilson veio com a promessa de resgatar quase todo o elenco original, como uma oportunidade de rever os velhos amigos. Estão lá Nancy (Charlotte Stewart) e sua filha adolescente Mindy (Ariana Richards, que era uma criança no primeiro), o bondoso Miguel (Tony Genaro, falecido em 2014) e até Melvin (Robert Jayne, que era adolescente no original), além, é claro, de Burt (Michael Gross). A partir desta terceira parte, ele passa a assumir as rédeas das ações, passando a ser a ligação entre os filmes em participações regulares.

Burt está de volta após a viagem que o levou ao encontro da nova espécie de “graboids”, os bípedes “Shriekers”. Ao chegar a sua velha morada, ele se espanta com a presença do estranho Jack Sawyer (Shawn Christian), que desenvolveu um turismo na região com um passeio temático pelo deserto, onde seu assistente Buford (Billy Rieck) cria situações que remetem aos ataques das criaturas como a fumaça que ergue da terra ou a queda das cercas. Contudo, numa dessas excursões, os vermes voltam a atacar, e ainda apresentam uma nova condição: a capacidade de saltar com um auxílio de explosões no ânus para planar em direção às vítimas.

Caberá a Burt, Jack e à filha de Walter, Jodi (Susan Chuang), a missão de evitar o triunfo dessa nova raça, já nomeada de “Ass-Blaster”, numa caracterização que não funciona adequadamente o tempo todo devido aos efeitos especiais inferiores – os piores da franquia. Assim como a versão “Shrieker”, eles também usam sensores de calor para caçar, e são hermafroditas e botam ovos para o nascimento dos vermes, formando um ciclo de vida em três etapas.

Novamente temos o humor e a aventura como base do enredo. O grupo se vê isolado no deserto em busca de camuflagem, enquanto Perfection logo é palco de novos ataques incluindo um verme branco. Entre os momentos inusitados, Burt é engolido por uma criatura no padrão normal e sugere um meio de matá-la por dentro, culminando em gosmas para todo lado – algo que seria visto futuramente em Sharknado 2: A Segunda Onda (Sharknado 2: The Second One, 2014).

O Ataque dos Vermes Malditos 3 (Tremors 3: Back to Perfection), com direção de Brent Maddock, é o mais fraco de toda a franquia, incluindo as partes 4 e 5. Reserva até momentos de entretenimento, além do resgate das personagens originais da série, mas os efeitos pouco convincentes e a repetição de algumas cenas dos filmes anteriores afastam o longa de sua perfeição.

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 4

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Marcelo Milici

Professor e crítico de cinema há vinte anos, fundou o site Boca do Inferno, uma das principais referências do gênero fantástico no Brasil. Foi colunista do site Omelete, articulista da revista Amazing e jurado dos festivais Cinefantasy, Espantomania, SP Terror e do sarau da Casa das Rosas. Possui publicações em diversas antologias como “Terra Morta”, Arquivos do Mal”, “Galáxias Ocultas”, “A Hora Morta” e “Insanidade”, além de composições poéticas no livro “A Sociedade dos Poetas Vivos”. É um dos autores da enciclopédia “Medo de Palhaço”, lançado pela editora Évora.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.