Falando no Diabo 108 – Drácula: autópsia de um vampiro no cinema

5
(1)

Publicado em 1897, Drácula, de Bram Stoker, já foi adaptado para os cinemas inúmeras vezes. Mas por que o cinema continua voltando tantas vezes para a mesma história? No episódio de hoje, Filipe Falcão e o convidado Rodrigo Carreiro, autores do artigo “Autópsia de um vampiro: a trajetória midiática de Drácula em seis filmes”, falam sobre o caminho percorrido pelo vampiro de Nosferatu, de 1922, a Drácula 3D, de 2012, e as evoluções que acompanharam cada uma das seis novas adaptações escolhidas para essa pesquisa.

Convidado:
Rodrigo Carreiro – rcarreiro@gmail.com

Links:
Autópsia de um vampiro: a trajetória midiática de Drácula em seis filmes
O Found Footage de Horror – livro por Rodrigo Carreiro
It’s aLIVE com Rodrigo Carreiro
It’s alive! A trajetória midiática de Frankenstein em três filmes

Equipe de gravação:
Silvana Perez
Filipe Falcão

Edição:
Maurício Murphy

Revisão:
Silvana Perez

Arte:
Lucas Crizza

Filmes comentados no episódio:
Nosferatu (Nosferatu, eine Symphonie des Grauens, 1922)
Drácula (1931)
O Vampiro da Noite (Horror of Dracula, 1958)
Nosferatu: O Vampiro da Noite (Nosferatu: Phantom der Nacht, 1979)
Drácula de Bram Stoker (Bram Stoker’s Dracula, 1992)
Drácula 3D (2012)

Se você acompanha nosso conteúdo e pode nos ajudar a manter o Falando no Diabo e o Boca do Inferno vivos, acesse nosso Padrim ou nosso PicPay e conheça as formas de colaborar e as recompensas.

Estamos no Spotify!

Falem com a gente! Estamos no InstagramTwitter e Facebook e, claro, no site!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Avatar photo

Silvana Perez

Escolheu alguns caminhos errados e acabou vindo parar na Boca do Inferno em 2012. Apresenta o podcast do site, o Falando no Diabo, desde 2019. Fez parte da curadoria e do júri no Cinefantasy. Ainda fala de feminismos no Spill the Beans e de ciclismo no Beco da Bike.

2 thoughts on “Falando no Diabo 108 – Drácula: autópsia de um vampiro no cinema

  • 31/12/2023 em 10:19
    Permalink

    Episódio diferente, mas bem interessante também. Vi apenas três filmes dos citados no artigo, Nosferatu (1922), O Vampiro da Noite e Drácula, de Bram Stoker, mas não tinha pensado antes, dessa forma, o que cada adaptação citada trouxe.
    Sugiro que, se possível, além dos links para os artigos, coloquem também das críticas dos filmes citados. Embora seja fácil pesquisar, creio que mais pessoas irão ler se já estiverem disponíveis aqui.

    Resposta
    • Avatar photo
      02/01/2024 em 12:01
      Permalink

      Atualizei o post com os links das críticas, De! <3

      Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *