13 Filmes que Você Não Verá na Sexta-Feira 13!

Para os fãs do horror, nada é mais inspirador do que uma Sexta-Feira 13! Não importa se a data é considerada complicada ou que o número 13 possa indicar azar, o Infernauta quer mesmo é sentir aquele calafrio subindo pela espinha, o acelerar das batidas do coração e um suor gélido escorrendo sobre sua face temerosa. Se a conta da TV por assinatura não for suficiente para causar essas sensações, é provável que uma produção do gênero possa exercer esse papel. Carente por uma história que incomode seu sono e motive seus pesadelos, a solução parece estar distante da TV tradicional, ainda que a programação resolva fazer aqueles especiais com filmes que você possui em seu acervo. Se o cinema não for uma boa opção e você está distante de alguma encruzilhada, talvez o jeito seja conhecer produções geniais, esquecidas pelas distribuidoras brasileiras, tornando-se um convite para o download através de sites de compartilhamento de vídeos.

Assim sendo, resolvemos elaborar uma lista de 13 produções que merecem a sua atenção, mas que as nossas distribuidoras optaram por ignorá-las, sabe-se lá o motivo disso. São filmes de horror bem conceituados e lançados no novo milênio, com uma carga suficiente de entretenimento para a sua Sexta-Feira 13 e outros eventos assustadores! Apague a luz e divirta-se horrores!

especial-1

13. The Children (2008)
Imagina o que poderia acontecer se as crianças, de repente, resolvessem matar os adultos, sem explicação alguma! Lembrou-se dos clássicos ¿Quién puede matar a un niño? (1976) e Colheita Maldita (1984)? Então devia conhecer também as crianças de Tom Shankland (WAZ – Matemática da Morte), que acerta ao focar o terror numa fazenda, sem que o público saiba a dimensão do problema e os protagonistas entendam o que está acontecendo. Ainda com o rosto angelical, elas se unem para eliminar os pais, fazendo daquele Natal uma experiência assustadora. Pena que o longa foi deixado de lado e está distante do conhecimento do público!

especial-2

12. The Poughkeepsie Tapes (2007)
Enquanto o mundo saudava REC e Atividade Paranormal, o longa de John Erick Dowdle era lançado timidamente, sendo abafado pelas produções mais reconhecidas. Merece destaque nesta lista porque teve uma grande importância para a volta e estabelecimento do subgênero found footage e mockumentary, ainda que a qualidade não seja tão eficiente quanto seus parentes mais populares. No enredo, uma casa abandonada ganha destaque por conter uma série de fitas de vídeo trazendo anos de trabalho de um serial killer, com imagens ousadas e cenas fortes. Depois, Dowdle faria Quarentena e Demônio, com lançamentos mais tradicionais por aqui. Merece uma espiada.

especial-3

11. Macabre (2009)
Conseguiu um espaço em cinemas independentes por meio de festivais nacionais, mas não teve uma oportunidade comercial. O motivo é desconhecido, pois trata-se de uma sangreira divertida, com inúmeras referências e uma batalha inusitada entre uma motosserra e uma espada. Os responsáveis por esse show exploitation só podiam ser os The Mo Brothers, que depois fariam The ABCs of Death e o melhor segmento de V/H/S/2. No enredo, um grupo de amigos dá carona a uma garota sinistra para Jacarta, mas encontram inúmeros clichês quando conhecem o restante da família. Um espetáculo gore e splatter!

Especial Sexta-Feira 13

10. Uzumaki (2000)
Que os orientais dominaram a primeira metade do século XXI ninguém questiona. O que ninguém entende é porque entre os inúmeros remakes americanos e lançamentos em DVD no Brasil, por que deixaram de lado o bizarro Uzumaki, de Higuchinsky, baseado num mangá de Junji Ito. Tudo acontece de forma estranha sangrenta e, repetindo, bizarra: uma pequena cidade japonesa se torna obcecada por espirais, levando seus moradores a suicídios e criações assustadoras. Tudo depois que um homem se mata numa máquina de lavar, tendo seu corpo mutilado nesse formato estranho. Uma esquisitice que merece sua atenção por tudo que representa para o cinema da terra do sol nascente, antes que os fantasmas se tornassem populares por aqui!

especial-5

09. Entes Queridos (2009)
A história de uma garota que apenas queria ser convida para uma Festa de Formatura e, quem sabe, conquistar o título de Rainha do Baile. Para isso, conta com o apoio de seu pai, capaz de fazer qualquer loucura para realizar o sonho da filha. Parece bonito, mas é sangrento e surpreendente, com um toque de torture porn e zumbis. Realizado praticamente em um ambiente único, essa produção de Sean Byrne é tímida nas intenções, porém eficiente no resultado. Divertido, tenso e inesperado! Devia estar nas prateleiras, ocupando o espaço de muitos lançamentos ruins!

especial-6

08. Deadgirl (2008)
Co-dirigido por Gadi Harel e Marcel Sarmiento, este terror modesto foi exibido em alguns festivais brasileiros, trazendo elogios de todas as partes e a dúvida sobre seu esquecimento pelas locadoras. Um filme de zumbis sob um ponto de vista particular: dois estudantes descobrem num asilo abandonado o corpo de uma jovem. Todos os sinais indicam a sua morte, mas ela continua se movimentando e desejando atacar os incautos. Ao invés de alertar as autoridades, um dos rapazes resolve se divertir com a situação, pensando até mesmo em adquirir fundos para os colegas poderem curtir a nova atração. Depressivo e chocante, um longa que merecia uma boa distribuição.

Sessão 9 (2001)

07. Session 9 (2001)
Se não há distribuidora que coloque esse sensacional filme de horror nas lojas, pelo menos o Netflix nos fez o favor. Trata-se de uma das produções mais interessantes do subgênero assombração que Brad Anderson concebeu num dos momentos mais frutíferos de sua carreira. Mensagens subliminares e metáforas sem escondem entre aparições sinistras, sussurros e loucura, num pacote completo para os fãs de produções que vão além dos scare jumps, promovendo conteúdo e entretenimento. Nem é preciso falar muito, pois há uma análise completa no Boca do Inferno! Se ainda não viu, o que está esperando? Uma voz interior obrigá-lo a fazer isso?

especial-7

06. The Girl Next Door (2007)
Nenhum monstro ou assassino deformado é capaz de impressionar quando a maldade vem de onde você menos espera. Seria fácil colocar criaturas ou determinar as causas de um trauma infantil para a criação de um assassino em série. Neste filme de Gregory Wilson, baseado numa trágica história real, o espectador é torturado com a protagonista, sentido quase que um soco no estômago a cada ato desse pesadelo americano. Não é um filme fácil de assistir, mas é extremamente essencial e importante para servir de alerta sobre os limites da maldade. Chocante e verdadeiro, assustador e impressionante!

especial-8

05. Left Bank aka Linkeroever (2008)
Horror bélgico que remete o espectador ao clássico O Bebê de Rosemary. A condução é lenta, muito mais carregada no drama e no envolvimento dos personagens, mas a sensação de inquietação cresce a cada ato, perturbando o público de tal maneira que é impossível não se impressionar com o horror a qual Marie se envolve. Ela conhece Bob, se apaixona e resolve morar com ele em seu apartamento, um local que esconde um mistério envolvendo sua construção. O longa é dirigido por Pieter Van Hees e estrelado por Matthias Schoenaerts, que depois faria outro destaque: o thriller Loft. Surpreenda-se sem moderação!

especial-9

04. Kill List (2011)
Um assassino de aluguel está prestes a se aposentar, mas aceita fazer um último trabalho. Que mal poderia haver em cometer mais três assassinatos, atitude que já fez inúmeras vezes? Pode parecer simples, mas o serviço pode trazer surpresas desagradáveis e até colocá-lo em questionamentos religiosos, políticos e familiares. Com direção e roteiro de Ben Wheatley, esse longa trará uma materialização da maldade humana, conduzindo o protagonista a um inferno jamais imaginado, tanto por ele quanto pelo espectador. Um filme imprescindível!

especial-10

03.A Centopeia Humana (2009)
Nojento, apelativo, sensacionalista…chame do que quiser, mas é preciso admitir que Tom Six conseguiu fazer um divisor de águas no gênero. Depois deste trabalho, o cinema mundial entraria numa fase mais moralmente agressiva, ferindo os moldes da família moderna. Dele, viriam os famigerados Kill List e A Serbian Film, para completar qualquer trauma ainda não bem estabelecido. Apesar de tudo o que é dito, por incrível que pareça, o longa é mais sugestivo do que explícito, mas a mente humana pode criar pensamentos perturbadores e até visualizar o que não é mostrado. No enredo, duas jovens e um oriental são sequestrados por um médico louco, que sonha em realizar uma experiência nunca antes vista pela medicina: a criação de uma centopeia humana, unindo pessoas pelo intestino. Para quem tiver coragem, vale a pena arriscar, nem que seja para falar mal depois.

especial-11

02. Mangue Negro (2008)
Se o Brasil fosse um país justo, Mangue Negro poderia ser o pontapé inicial de uma nova fase da produção cinematográfica brasileira, com distribuição nas locadoras, passagem pelos cinemas e muita fama e dinheiro para Rodrigo Aragão e sua equipe especializada. Infelizmente, a distribuição só obteve real êxito lá fora, enquanto os brasileiros continuaram enchendo a bola dos mesmos estilos de produções, sem avançar na qualidade e na criatividade. Com metáforas envolvendo pobreza, fome e poluição, trata-se de uma história divertida com zumbis, heroísmo e amor, com excelentes efeitos especiais. Essencial como muitos filmes que viriam depois, lançados na marginalidade brasileira!

especial-12

01. Martyrs (2008)
Provavelmente, muitos infernautas já imaginava que esse clássico moderno de Pascal Laugier estaria nesta lista e entre os primeiros. Não é para menos, o filme é o melhor trabalho do gênero no século XXI e ninguém sabe porque ainda é desconhecido pelo grande público e nem teve oportunidade de um lançamento adequado por aqui. Um horror francês criativo, cheio de surpresas e extremamente sangrento, com um dos finais mais perturbadores do gênero fantástico. Na trama, uma garota consegue fugir de seu cativeiro e resolve se vingar dos responsáveis, iniciando uma caminhada que irá aproximá-la do inferno e de vários questões importantes da humanidade. Imperdível!

(Visited 542 times, 1 visits today)
Marcelo Milici

Marcelo Milici

Fundou o Boca do Inferno em 2001. Formado em Letras, fez sua monografia sobre o Horror Gótico na Literatura. É autor do livro "Medo de Palhaço", além de ter participado de várias antologias de horror!

17 comentários em “13 Filmes que Você Não Verá na Sexta-Feira 13!

  • 18/06/2016 em 14:17
    Permalink

    Martyrs, Dead Girl e Kill List são inesquecíveis, esse último tendo sido capaz de me tirar o sono. Perturbadores demais para as panacas distribuidoras nacionais lançarem em dvd/bd por aqui?… Espero que caiam nas mãos da Versátil, que tem lançado gialli aos montes e obras fortes como Terror nas Trevas ou Cães Raivosos e já anunciado o Audition em sua nova coletânea Obras-Primas do Terror.

    Resposta
  • 10/12/2014 em 19:33
    Permalink

    The Loved Ones e Macabre já assisti e são ótimos os outros já estou procurando para baixar.

    Resposta
  • 19/06/2014 em 00:58
    Permalink

    Eu não sei porque tanta encheção de bola para os filmes do rodrigo aragão. Os filmes deles tem uma maquiagem legal sim, efeitos práticos até que bem feitinhos e eu reconheço a importância dos filmes dele quanto a mostrarem que a produção nacional de terror pode ser feita e bem aceita. Os filmes dele propositalmente trash são legais porque são brasileiros, mas ele simplesmente não consegue ser eficiente além da maquiagem, ele vem batendo na mesma tecla a muito tempo, os filmes dele não são reconhecidos pelos brasileiros não é pelo fato de o povo brasileiro ser ignorante ao terror, o terror é um do segmentos que os brasileiros mais assistem, os filmes deles não dão certo quanto a público simplesmente porque ele não sabe fazer filmes para o público. Se ele quer realmente fomentar o cinema de horror no Brasil, já passou da hora de ele perceber que a função que ele sabe executar é a de produtor e maquiador, não adianta insistir em ser diretor ou roteirista uma vez que ele não sabe fazer isso. Ele deve procurar roteiros originais bons, que fujam do trash, ele deve colocar o filme na mão de um diretor eficiente pois como produtor ele já mostrou que consegue fazer um filme barato com uma qualidade técnica aceitável para o mercado. No dia que o Rodrigo Aragão parar de agir como um garoto fã de filmes de terror que pegou uma câmera e decidiu fazer um monte de cenas legais mas sem uma estrutura dramática e perceber um filme de terror como um produto comercial e não uma realização pessoal, ai sim vai dar certo. Ele é bom, mas tem que baixar a bola e se concentrar a fazer o que ele sabe fazer.

    Resposta
  • 11/10/2013 em 12:02
    Permalink

    Ah, Audition de Takashi Miike merecia estar na lista.

    Resposta
    • 20/09/2014 em 21:54
      Permalink

      Verdade. Esse filme eh uma obra-prima.

      Resposta
  • 15/09/2013 em 03:03
    Permalink

    O que seriam de nós apreciadores dos filmes de terror sem os camaradas upadores e legenders? As distribuidoras não estão nem aí para nós!

    Resposta
  • 14/09/2013 em 17:50
    Permalink

    Se depender das distribuidoras brasileiras , nunca vamos assistir essas pérolas , sem contar que clássicos mais conhecidos pelo publico não são lançados por grandes distribuidoras , quando são! é pela cocôntinental filmes…

    Resposta
  • 14/09/2013 em 11:57
    Permalink

    Absolutamente grato pela lista. Meus parabéns.

    Resposta
  • 14/09/2013 em 08:54
    Permalink

    Parabéns pela lista bem elaborada, já tinha visto alguns irei conferir o resto

    Resposta
  • 14/09/2013 em 00:29
    Permalink

    Lista muito interessante! Realmente, não entendo como Martyrs ainda é bem “desconhecido” por aqui. Agora vou procurar os que ainda não vi.

    Resposta
  • 13/09/2013 em 23:03
    Permalink

    Cara, Uzumaki eu já li o mangá. Perturbador demais!!! Referência, com certeza (pelo menos uma vez por bimestre estou citando para alguém a história das grávidas hematófagas e dos bebês que desejavam voltar para o útero, hahaha).
    Não assisti nenhum desses e, mesmo de nome, só conheço um ou dois. Maaaas senti MUITA falta de Eu vi o Diabo. Aliás, sinto falta constantemente.
    Faltam na minha estante.

    Resposta
  • 13/09/2013 em 20:37
    Permalink

    ¿Quién puede matar a un niño? é bom?
    Nem sei se a gente recebe algum aviso no email quando é respondido, recebe? kk

    Resposta
    • 13/09/2013 em 23:09
      Permalink

      Vamos testar, Juliana? ; P
      [de toda forma, não conheço esse filme, hahaha].

      Resposta
    • 14/09/2013 em 12:55
      Permalink

      Bom, não vi o filme ao qual você se refere, mas já assisti ao The Children, presente aqui na lista. Achei uma interessante produção inglesa. Já vi muita gente fazendo comparações entre eles.
      Recomendo “Bereavement”, com Alexandra Daddario. Um ótimo e chocante slasher, chegando quase a atingir o status de cult.

      Resposta
      • 15/09/2013 em 09:43
        Permalink

        esse bereavement é legal tbm,não dava nada pra ele,e acabou sendo um bom passatempo.quanto a lista só assisti the loved ones, martyrs,centopéia humana e the girl next door,muito bons por sinal, sem falar que tem pra ver on line a maioria desses filmes,não precisa nem baixar.a internet é meravilhosa mesmo 😉

        Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien