R.I.P: Lendas do cinema italiano, Giannetto De Rossi e Enzo Sciotti, partiram recentemente

4
(1)

O cinema fantástico e de horror perdeu duas grandes representações italianas nos últimos dias! Os mestres Giannetto De Rossi e Enzo Sciotti partiram, deixando um rastro de artes incríveis e que serviram de representações para obras bastante significativas.

De Rossi foi uma das lendas da maquiagem de terror e efeitos especiais! Trabalhou como maquiador em filmes desde 1960, mas, curiosamente, seu trabalho inicial foi como maquiador “tradicional” em produções “normais“, dirigidas por algumas das maiores lendas do cinema da história italiana. Tudo mudou quando ele foi procurado pelo diretor Joe D’Amato para o filme EMANUELLE IN AMERICA.

Ele foi o artista mestre do FX em LIVING DEAD AT THE MANCHESTER MORGUE, RAIDERS OF ATLANTIS, KILLER CROCODILE 1 e 2 (este último ele dirigiu), CANNIBAL APOCALYPSE, THE BEYOND, HIGH TENSION e aquele que cimentou seu lugar de honra no filme de terror na história, o absoluto ZOMBIE. Faleceu aos 79 anos!

Já Sciotti, um dos mais amados e prolíficos artistas italianos de pôsteres de filmes de terror, faleceu aos 76 anos. Sciotti nasceu em Roma em uma família de pintores, incluindo seu pai, Emanuele Sciotti. Sciotti começou a desenhar e pintar muito jovem.

Suas artes podem ser apreciadas em TENEBRAE, DEMONS, DOIS OLHOS SATÂNICOS, ANTROPÓFAGO, CAT IN THE BRAIN, THE BEYOND, HOUSE BY THE CEMETERY, THE DEVIL’S HONEY, MANHATTAN BABY, PAGANINI HORROR, BEYOND DARKNESS entre muitos outros.

R.I.P.

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 4 / 5. Número de votos: 1

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Marcelo Milici

Professor e crítico de cinema há vinte anos, fundou o site Boca do Inferno, uma das principais referências do gênero fantástico no Brasil. Foi colunista do site Omelete, articulista da revista Amazing e jurado dos festivais Cinefantasy, Espantomania, SP Terror e do sarau da Casa das Rosas. Possui publicações em diversas antologias como “Terra Morta”, Arquivos do Mal”, “Galáxias Ocultas”, “A Hora Morta” e “Insanidade”, além de composições poéticas no livro “A Sociedade dos Poetas Vivos”. É um dos autores da enciclopédia “Medo de Palhaço”, lançado pela editora Évora.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.