A Profecia dos Anjos (2004)

0
(0)

A Profecia dos Anjos (2004)

A Profecia dos Anjos
Original:Saint Ange
Ano:2004•País:França
Direção:Pascal Laugier
Roteiro:Pascal Laugier
Produção:Christophe Gans, Richard Grandpierre, Vlad Paunescu
Elenco:Virginie Ledoyen, Lou Doillon, Catriona MacColl, Dorina Lazar, Virginie Darmon, Jérôme Soufflet, Marie Herry, Eric Prat, Marin Chouquet

Anna (Virginie Ledoyen) viaja aos Alpes Franceses para trabalhar como faxineira no Saint Ange, um gigantesco e antigo reformatório que serviu de abrigo para centenas de crianças durante a Segunda Guerra Mundial e que agora entra em seu período de férias escolar. Durante a despedida dos pequenos, uma loirinha se afasta dos demais corre até Anna e diz em seu ouvido: “Tome cuidado com as crianças assustadoras“. Acompanhada da estranha cozinheira Helenka (Dorina Lazar) e de uma jovem mentalmente perturbada, Judith (Lou Doillon), Anna tenta esconder sua gravidez mal explicada enquanto procura entender porque está sendo assombrada por pesadelos bizarros e vozes infantis.

A Profecia dos Anjos (Saint Ange) foi lançado em DVD pela Alpha Filmes, no dia 20 de junho de 2006. Trata-se de um filme visualmente excepcional, desde a fotografia escura à direção, em sua atmosfera de mistério e solidão espalhada pelos diversos cômodos do casarão. È um filme realmente muito bonito, com sequências que lembram o similar A Espinha do Diabo, de Guillermo del Toro, e o sobrenatural O Orfanato. Inclusive, a última cena de A Profecia dos Anjos é linda, carregada de uma forte poesia que mistura alegria e tristeza na mesma proporção.

Se por um lado, o filme é plasticamente perfeito, por outro, o roteiro deixa muito a desejar. Confuso e silencioso, repleto de buracos e inspirado em diversas produções do gênero, o texto de Pascal Laugier não explica muita coisa e deixa no ar uma dúzia de perguntas e interpretações diferentes. Para exemplicar, a página do filme no “IMDB” apresenta diversas teorias sobre as “crianças assustadoras“, mas todas sem muito fundamento. Até mesmo o roteirista Pascal Laugier disse numa entrevista que o filme começou a ser rodado antes que ele tivesse terminado de escrever o roteiro e que ele mesmo NÃO SABIA COMO IRIA TERMINAR (!!!).

A Profecia dos Anjos (2004) (1)

O passado da protagonista é enigmático. Parece que ela sofrera castigos severos e que até fora expulsa de um outro emprego – talvez pela misteriosa gravidez – antes de arrumar emprego no Saint Ange. Parece também que a gravidez possa ter sido fruto de algum trauma ou até mesmo estupro, sabe Deus. Não dá para entender por que ela é tão curiosa e intrometida, por que às vezes ela demonstra medo, outras muita coragem; como ela sabe exatamente onde procurar em suas buscas pela instituição…

Não há muita explicação também para alguns mistérios envolvendo as outras funcionárias do local e a relação delas com as “experiências” realizadas no prédio. Responda rápido, o que a Helenka quis dizer em suas palavras “Não entre aí, você não vai conseguir mais sair“. Ela conhece os elementos sobrenaturais que envolvem o passado do Saint Ange? A doidinha, Judith, também sabe de mais, mas fala “de menos“. Toma remédios para não revelar segredos do passado e está sempre sofrendo nas mãos de Helenka, porém não fica claro em nenhum momento a natureza real de sua personagem.

Outro mistério envolvendo o Saint Ange está relacionado diretamente aos desenhos infantis encontrados no prédio. São imagens de crianças sem olhos, ou apenas sem um deles. Quando no final vemos as “as crianças assustadoras“, entendemos o motivo dos desenhos, no entanto não sabemos o porquê delas terem essa condição. Seria um artifício dos realizadores para criar um efeito assustador ao filme ou há alguma mensagem ou metáfora escondida nesse recurso?

Produzido por Christophe Gans (Pacto dos Lobos, Terror em Silent Hill), A Profecia dos Anjos deve ser apenas apreciado como uma pintura bizarra realizada por um artista excêntrico: é uma bela imagem, mas difícil de entender.

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

(Visited 1.884 times, 1 visits today)

Marcelo Milici

Professor e crítico de cinema há vinte anos, fundou o site Boca do Inferno, uma das principais referências do gênero fantástico no Brasil. Foi colunista do site Omelete, articulista da revista Amazing e jurado dos festivais Cinefantasy, Espantomania, SP Terror e do sarau da Casa das Rosas. Possui publicações em diversas antologias como “Terra Morta”, Arquivos do Mal”, “Galáxias Ocultas”, “A Hora Morta” e “Insanidade”, além de composições poéticas no livro “A Sociedade dos Poetas Vivos”. É um dos autores da enciclopédia “Medo de Palhaço”, lançado pela editora Évora.

14 thoughts on “A Profecia dos Anjos (2004)

  • 11/02/2020 em 23:28
    Permalink

    Concordo 100% com sua análise, acabei de assistir e fiquei mais confuso que a Judith tomando os remédios, visualmente é muito bonito e bem filmado, as cenas com as crianças no cenário branco do hospital é surreal, mas faltou explicações, faltou um porquê, um pra quê, é tudo muito bacana porém tudo muito jogado, não é o tipo de filme que eu recomendaria.

    Resposta
  • 29/03/2019 em 18:28
    Permalink

    Fotografia ótima, elementos válidos para um thriller decente. Porém, sem final. Filme sem final, não dá.

    Resposta
    • 22/01/2020 em 20:23
      Permalink

      Não consigo assistir o filme a profecia dos anjos no YouTube

      Resposta
      • 22/07/2020 em 14:32
        Permalink

        Eu também procurei e não consigo assistir “A profecia dos anjos” no
        YouTube e nem em outro canal.

        Resposta
    • 22/01/2020 em 20:28
      Permalink

      Peço que o boca do inferno disponibilize o filme a profecia dos anjos para o YouTube .
      Obrigado.

      Resposta
  • 19/01/2016 em 02:04
    Permalink

    Ainda bem que muita gente não entendeu, eu tava achando que eu era burra kkk. Que raiva, amei o filme, mas faltou explicação sobre as crianças, sobre o que faziam com elas e pq elas assombravam o lugar 🙁

    Resposta
  • 13/12/2015 em 03:35
    Permalink

    Há falta de sentido, mas compensa pela plasticidade e beleza das formas, pela melancolia do espaço. Não custa ver e pensar…

    Resposta
  • 17/11/2015 em 21:55
    Permalink

    Concordo fotografia linda, mais deixou a desejar por não tem uma explicação alguma. Acabei de assistir e fiquei cheia de duvidas. Que loucura, kkkkk

    Resposta
  • 18/04/2015 em 00:11
    Permalink

    É um filme visualmente bonito de se ver, mas esse roteiro é repleto de falhas e interrogações em demasia. Tudo bem o diretor optar por deixar que os espectadores tirem as suas próprias conclusões em certas cenas, mas ele realmente exagerou nesse aspecto.

    Resposta
  • 23/03/2015 em 16:40
    Permalink

    NÃO PERCAM TEMPO NADA BATE COM NADA FRUSTANTEEEEEEEEEEEE

    Resposta
    • 22/02/2014 em 18:50
      Permalink

      Ñ assista ñ viu… eu ñ consigui entender, é frustrante. Extremamente frustrante, vc vai se arrepender :/

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.