A Maldição da Vampira (1973)

A Maldição da Vampira
Original:La comtesse noire
Ano:1973•País:França, Bélgica
Direção:Jesús Franco
Roteiro:Jesús Franco, Josyane Gibert
Produção:Marius Lesoeur
Elenco:Lina Romay, Jack Taylor, Alice Arno, Monica Swinn, Jesús Franco, Luis Barboo, Jean-Pierre Bouyxou, Raymond Hardy, Anna Watican

Se a obra de Joseph Sheridan Le Fanu, Carmilla, é considerada por muitos como um texto que evoca sedução e erotismo, nada mais justo que um fiapo do argumento original fosse explorado pelo cineasta espanhol de bagaceiras estilosas Jesús Franco. Assinada com um de seus pseudônimos, J.P. Johnson (dependendo da versão que for assistir), A Maldição da Vampira é uma de suas contribuições ao subgênero do vampirismo, mas com o horror sendo prontamente substituído por cenas longas de sexo – do soft ao hard -, a partir da beleza da estonteante Lina Romay.

É ela que aparece já nos primeiros frames da produção, caminhando nua com o olhar tranquilo por bosques até chegar ao seu alvo. Trata-se da Condessa Irina Karlstein (houve uma pequena mudança em relação ao Karnstein original), que chega à Ilha da Madeira para satisfazer seus desejos carnais, alimentando-se do sangue e esperma de suas vítimas através do sexo oral – sim, ela não morde o pescoço de suas vítimas. Muda como seu servo (Luis Barboo), seus crimes chamam a atenção dos médicos que examinam os corpos, como Dr. Roberts (o próprio Jesús Franco em cena) e o singular Dr. Orloff (Jean-Pierre Bouyxou), referência ao personagem que foi vilão de outras obras do cineasta como O Terrível Dr.Orloff, de 1962.

Apesar de seus ataques, detalhados em cenas ardentes de sexo (sexo oral explícito, masturbação…), Lina continua sua trajetória sangrenta e sedutora pela região, sem que encontre um inimigo à altura. Aqueles que parecem mais resistentes são os mesmos que posteriormente serão vistos sob o domínio da ardente vampira. Sem muito enredo, o longa se resume ao erotismo, às andanças de Lina Romay, sempre nua ou com roupas transparentes, por um hotel, roubando a vitalidade daqueles que ousarem cruzar seu caminho.

 

Para aqueles que buscam um enredo diversificado, com mais elementos de horror, sangue em profusão, e acréscimos importantes para o subgênero dos filmes de vampiro, é recomendando que passe bem longe de A Maldição da Vampira. Já para os fãs das bagaceiras do cineasta que conhecem seu estilo exploitation de exibir belos corpos, ou até mesmo quem é fã de Lina Romay, pode ser que encontrem algo interessante para ver aqui. O longa foi lançado pelo selo Vinny Filmes, na coleção Clássicos do Terror.

(Visited 897 times, 1 visits today)
Marcelo Milici

Marcelo Milici

Fundou o Boca do Inferno em 2001. Formado em Letras, fez sua monografia sobre o Horror Gótico na Literatura. É autor do livro "Medo de Palhaço", além de ter participado de várias antologias de horror!

2 comentários em “A Maldição da Vampira (1973)

  • 17/05/2020 em 07:39
    Permalink

    Até que fim que esse artigo apareceu de novo kkk, quando eu estava viciado na filmografia do tio jess nao encontrava nem a pau esse aqui de novo e os artigos do barao von klaus, as amantes do dr jerkyll e terrivel dr orlof estavam totalmente resumido a 3 paragafos, em perfunto o que aconteceu, estão faltando outros a serem colocados uns que faltam na filmograia completa por a experienia so tem ate o 3 pq ? E outros filmes que msmo nao sendo do bons queria mto ver aqui, quando eu lembrar quais eu listo aqui.

    Resposta
    • Marcelo Milici
      18/05/2020 em 20:53
      Permalink

      Na verdade, o artigo foi escrito recentemente pela relação tênue com o livro do LeFanu. Mas, temos outros do Jess para publicar no Boca do Inferno. Se quiser fazer uma relação, daremos preferência a eles.

      Abs

      Resposta

Deixe uma resposta para Marcelo Milici Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *