Death Disco #2 (2020)

5
(5)
Death Disco #2
Original:Deathco #2
Ano:2020•País:Japão
Páginas:192• Autor:Atsushi Kaneko •Editora: DarkSide Books

Após o ritmo frenético e violento que acompanhamos no primeiro volume de Death Disco, Atsushi Kaneko dá uma desacelerada de leve – bem de leve – neste segundo volume, e algumas coisas sobre a misteriosa Deathko são reveladas.

No volume anterior, foi deixado um gancho do novo alvo da Guild. A cabeça da vez são dois criminosos que prometem uma nova chance de recomeçar, longe de tudo e em local paradisíaco, por um pequeno valor milionário. Só que os clientes nunca chegam ao seu destino, enquanto todo o dinheiro é embolsado pelos golpistas assassinos.

Deathko já está pelas redondezas, deixando cabeças de suas fatais bonecas como um aviso do que está prestes a acontecer. Outros já estão à espera para coletar o prêmio, porém, nenhum deles é páreo para a mortífera figura de manto e artefatos mortais.

Novamente temos cenas de ação e violência magistrais e caóticas, para o deleite do leitor, e um enredo mais trabalhado. Conhecemos mais sobre a mulher que é dona do castelo onde mora Deathko, Madame M, que se revela como uma lenda entre os reapers. E também a introdução de um novo e aparentemente importante personagem, Lee, o motorista responsável por levar e, especialmente, trazer a sombria garota de suas missões, já que ela simplesmente apaga e fica inútil após cumpri-las, balbuciando coisas desconexas em um estado letárgico. Lee serve à Madame M, e, anteriormente, ceifavam as cabeças juntos, onde ele servia também como seu motorista. Suas ordens, atualmente, são de trazer a menina em segurança, não importa o trabalho que isso custe, enquanto Madame continua em seu castelo, aguardando. Os motivos disso continuam um tanto obscuros, mas começam a formar a ponta do quebra cabeça.

Alguns reapers vistos no volume 1 reaparecem nesse, e conhecemos um pouco mais do grupo intitulado Dead Queen Bee, um trio letal de líderes de torcida, onde a insaciável chefe quer vingança por ter perdido a cabeça anterior.

A arte de Kaneko continua sombria e com traços únicos, com personagens ainda mais expressivos, uma vez que os capítulos não giram em torno apenas de matança desenfreada, mas também mostra um pouco da história e personalidade de cada um. Quando Deathko termina de matar, podemos perceber sua expressão melancólica e catártica, bem diferente dos momentos nos quais está em ação, onde exibe uma carranca raivosa, violenta e hostil, além de assustadora.

Death Disco – Volume 2 acaba de um jeito muitíssimo curioso, o que nos deixa ansiosos para saber como isso se desenrolará. Sem quase menção alguma à Guild dessa vez, a expectativa é que algumas respostas sobre essa estranha e obscura organização comecem a surgir logo mais.

Sendo insanidade uma das marcas registradas do mangá, podemos esperar loucuras e mortes aumentando de forma exponencial e segredos sendo revelados em uma história visceral e alucinante. Que venham os próximos volumes.

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 5

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Louise Minski

Um experimento de Schrödinger entediado.

One thought on “Death Disco #2 (2020)

  • 27/06/2021 em 15:53
    Permalink

    Impressionante como deus reviews ficam melhores cada dia que passa mor. Parabéns 💕

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.