Encontro com a Morte (1988)

5
(4)

Encontro com a Morte
Original:Appointment with Death
Ano:1988•País:EUA, UK
Direção:Michael Winner
Roteiro:Anthony Shaffer, Michael Winner, Peter Buckman, Agatha Christie
Produção:Michael Winner
Elenco:Peter Ustinov, Lauren Bacall, Carrie Fisher, John Gielgud, Piper Laurie, Hayley Mills, Jenny Seagrove, Nicholas Guest, David Soul, John Terlesky, Douglas Sheldon

Sra. Emily Boynton: Eu nunca esqueço. Lembre-se disso. Eu nunca esqueço nada. Nem uma ação, nem um nome, nem um rosto.

Dez anos depois de sua estreia como Hercule Poirot em Morte Sobre o Nilo (1978), tendo repetido o papel por mais quatro vezes, Peter Ustinov se despede do personagem em mais um trama de investigação e mistério. Encontro com a Morte (Appointment with Death, 1988), também conhecido no Brasil como Encontro Marcado com a Morte, é provavelmente o filme menos bem sucedido nas bilheterias e cujos créditos trazem a autoria de Agatha Christie. Longe de ser ruim, ele realmente pouco empolga, ainda que tenha mais um ótimo elenco e a direção de Michael Winner (da franquia Desejo de Matar e A Sentinela dos Malditos), acertadamente explorando bons ângulos que auxiliam na resolução do crime, e sabendo elevar algumas sequências de ação.

Como sempre fez parte das adaptações cinematográficas de obras da escritora, há muitos rostos conhecidos que enobrecem a adaptação, incluindo de alguns que já estiveram em outras produções mas em papéis diferentes, como Lauren Bacall e John Gielgud, presentes em Assassinato no Expresso Oriente (74). Além deles, é possível reconhecer Piper Laurie (Carrie, a Estranha, 76), Hayley Mills (Marcados pelo Destino, 59), Jenny Seagrove (A Árvore da Maldição, 90), David Soul (Os Vampiros de Salem, 79), Nicholas Guest (Trocando as Bolas, 83) e, claro, a carismática Carrie Fisher (da franquia Star Wars). Todos se envolvem em uma trama de assassinato, com o mistério sendo revelado na tradicional sequência do veredito, quando Poirot reúne o elenco para apontar o culpado, e… incrivelmente tudo faz sentido.

Com as filmagens acontecendo em Israel, em Qumran, no Mar Morto, por ser a sede da produtora Cannon Group, Inc. – e contrariando as locações da obra em Petra, Jordânia -, Encontro com a Morte começa com Emily Boynton (Laurie), madrasta de Lennox (Guest), Raymond (John Terlesky) e Carol (Valerie Richards) e mãe de Ginevra (Amber Bezer), na companhia do advogado Jefferson Cope (Soul) para a apresentação da herança de seu falecido marido. Não contente por saber dos valores deixados aos filhos e que trariam liberdade a eles, Emily chantageia Cope, fazendo-o queimar o testamento oficial para atender a seus desejos. Depois da falsa leitura e o descontentamento geral, a família viaja para a Europa, levando também a nora de Emily Nadine (Fisher), a secretária Lady Westholme (Bacall) e a arqueóloga Sra. Quinton (Mills), para logo em Trieste encontrar Hercule Poirot (Ustinov) e a Dra. Sarah King (Seagrove), que se encanta por Raymond.

Para incômodo de Emily, o advogado também participa da expedição, principalmente por se envolver com Nadine. Uma passagem por Jerusalém e depois pelas escavações de Qumran, e logo as peças são dispostas no tabuleiro para o misterioso crime. Emily é encontrada morta, e Poirot entra em ação, contando com o apoio do Coronel Carbury (Gielgud), e a promessa de revelação da pessoa responsável em dois dias. Poirot passa a conversar com o grupo, sempre com especulações sobre a autoria, enquanto se atenta aos detalhes e às coisas que ouvira, como a sugestão de Carol para que a madrasta fosse morta – o próprio expõe seu talento em estar nos lugares certos.

Todos os envolvidos têm motivações que poderiam levar ao assassinato, como acontece nas intrigantes construções narrativas da escritora. Infelizmente, a grande motivação só será apresentada no monólogo final, sem que o público consiga decifrar antecipadamente a real razão para a morte de Emily, mas as demais peças estão lá, e o roteiro de Anthony Shaffer, Peter Buckman e do próprio Winner sabe lidar com os acontecimentos de maneira a tornar a trama menos complexa. É evidente que o bom elenco ajuda no convencimento de suas falas agressivas, com acusações e desculpas, contando com a câmera atenta para expor o necessário, no momento certo.

Bem realizado e com um final quase anti-climático ao pausar a exposição de Poirot para privilegiar uma festa, Encontro com a Morte faz a lição de casa, sem atrair o interesse em demasia do espectador como em outros trabalhos advindos da mente perspicaz de Agatha Christie. Porém encerra satisfatoriamente a contribuição de Peter Ustinov como um dos mais simpáticos Hercule Poirot.

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 4

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Marcelo Milici

Professor e crítico de cinema há vinte anos, fundou o site Boca do Inferno, uma das principais referências do gênero fantástico no Brasil. Foi colunista do site Omelete, articulista da revista Amazing e jurado dos festivais Cinefantasy, Espantomania, SP Terror e do sarau da Casa das Rosas. Possui publicações em diversas antologias como “Terra Morta”, Arquivos do Mal”, “Galáxias Ocultas”, “A Hora Morta” e “Insanidade”, além de composições poéticas no livro “A Sociedade dos Poetas Vivos”. É um dos autores da enciclopédia “Medo de Palhaço”, lançado pela editora Évora.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.