Condado Maldito: Encantadora de Serpentes – Vol. 3 (2021)

5
(2)
Condado Maldito: Encantadora de Serpentes – Vol. 3
Original:Harrow County: Snake Doctor
Ano:2021•País:EUA
Páginas:144• Autor:Cullen Bunn, Tyler Crook, Carla Speed McNeil, Jenn Manley Lee, Hannah Christenson•Editora: DarkSide Books

Em parceria com a Macabra TV, a editora Darkside Books continua a deleitar os leitores com novos volumes da misteriosa e assombrosa história de Condado Maldito.

Nos volumes anteriores já ficamos bem familiarizados com Emmy, o pequeno condado de Harrow, o mal que a antiga bruxa Hester fez àquele local e alguns segredos que rondam a jovem protagonista.

Após dois volumes com acontecimentos que giram exclusivamente ao torno de Emmy e Hester, em Encantadora de Serpentes a narrativa se expande e mostra que Harrow tem muito mais a ser explorado.

O terceiro volume é dividido em quatro partes. Na primeira história, o macabro Garoto sem Pele é o foco. Uma curiosa figura incita-o a ir atrás de seu nome, de sua casa, de sua antiga vida. Curto e direto ao ponto, esse arco é sombrio, tenso e assustador. Aparentemente não tem ligação alguma com nada que vimos anteriormente e também não tem ligação com as histórias seguintes deste volume. Mas Cullen Bunn não joga as coisas simplesmente por jogar, certamente esse momento terá importância futuramente.

Nos dois arcos seguintes finalmente vamos saber um pouco mais sobre Bernice, fiel amiga de Emmy e a única que não deixou a jovem de lado quando descobriu sobre seu passado. Começamos com um homem e um menino no campo, colhendo amoras, até que avistam uma cobra d’água, mocassim. Tentando poupar o menino de ser atacado, acaba ele mesmo sendo picado e, com o passar do tempo, começa a agir de modo estranho e próximo ao lugar que muitos moradores temem: a cabana de uma anciã com fama de ser uma perigosa bruxa. Cabe a Bernice ajudá-lo, descobrir a verdade por trás desse boato e lentamente se tornar a responsável por uma nova função crucial.

São dois capítulos interessantíssimos, que desenvolvem a personagem de modo conciso e exploram todo o potencial de Harrow, que vai muito além do arco principal. A trajetória de Bernice independe totalmente de Emmy, sustentando uma história rica em detalhes e novos segredos a serem revelados.

O foco volta para Emmy no último arco deste volume. A garota é chamada para tratar de fantasmas assombrando uma casa e ajudar os moradores aterrorizados, porém, as assombrações estavam ali apenas esperando por ela.

Vale ressaltar que Encantadora de Serpentes não temos apenas Tyler Crook como artista, mas também outros desenhistas e coloristas convidados colaborando aqui. Nos três primeiros capítulos a diferença dos traços é bem sutil, mantendo-se fiel aos volumes anteriores, entretanto, a mudança fica nítida na quarta parte. O estilo da artista é completamente diferente do que estamos acostumados em Condado Maldito, utilizando traços não tão suaves e cores pouco marcantes. Nos arcos do Garoto sem Pele e de Bernice as cores são fortes, vivas e sombrias quando necessário, dando um ar de tensão. Já no arco de Emmy, os tons são todos parecidos, até mesmo as assombrações não tem tanto destaque.

De qualquer modo, Condado Maldito: Encantadora de Serpentes é um volume que expande o universo de bruxarias e assombrações que conhecemos para além de Emmy e Hester, explora ainda mais o que a aterrorizante cidade de Harrow tem a oferecer e deixa claro que os coadjuvantes não estão ali apenas para servirem de mero apoio para a protagonista, e sim que tem passados, presentes e futuros próprios que merecem destaque tanto quanto a história principal.

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 2

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Louise Minski

Um experimento de Schrödinger entediado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.