The Dummy (1982)

The Dummy (1982)
O primo pobre de Chucky!
The Dummy
Original:The Dummy
Ano:1982•País:EUA
Direção:Louis La Volpe
Roteiro:Louis La Volpe
Produção:
Elenco:Ezra Teitelbaum, Carrie Vickrey

Pode parecer clichê, mas se existe algo que podemos considerar funcional dentro de tramas de filmes de terror é a presença de brinquedos. Não estamos falando de quebra-cabeças ou de jogos, mas sim de ursos de pelúcia, palhaços e marionetes. Como mencionar Poltergeist (1982) sem destacar o palhaço que fica no quarto das crianças?

De produções antigas até filmes recém lançados, a ideia de trabalhar com algo lúdico dentro de uma trama de terror é bem funcional e consegue, na maioria dos casos, gerar resultados bem interessantes. Se não estamos falando dos filmes mais assustadores do mundo, ao menos tais películas conseguem chamar atenção justamente pela forma como brinquedos ou temáticas infantis são retrabalhados dentro de uma linguagem fílmica com o intuito de provocar medo. No caso de alguns brinquedos, isto é até fácil.

Afinal, quem nunca teve medo de um brinquedo que atire a primeira pedra. Que tal um exemplo bem próximo vindo dos saudosos anos 80? O Fofão provavelmente nunca matou ninguém, mas a tal da lenda urbana de que havia um punhal dentro do bicho fez muitas mães, e até filhos medrosos, jogarem o boneco fora. Assim fica até fácil entender porque tantos longas e curtas utilizaram brinquedos para provocar medo. De Chucky aos brinquedos da série Puppet Master, além de uma infinidade de bichos de pelúcia e palhaços, aprendemos com o cinema que brincar pode ser perigoso.

É desta temática que surge um simpático curta de 1982 chamado The Dummy, ou em uma tradução própria, podemos chamá-lo de O Boneco. A produção, dirigida por Louis La Volpe, surgiu na verdade como um projeto de um grupo de estudantes até que foi descoberto pela rede de TV norte-americana HBO e então exibido em rede nacional. Hoje é possível achar The Dummy no youtube, onde o filme tem mais de 625 mil visualizações.

O filme acompanha um casal que chega em casa e encontra um boneco feito de madeira jogando no chão. O proprietário do bicho provavelmente é alguma criança que esteve na casa dias antes. Como brinquedos não andam, a esposa logo o tira do chão para guardá-lo. É claro que o boneco, que mais parece um parente do Pinóquio, vai aparecer em outros lugares da casa, como banheiro, cozinha, até que finalmente a mocinha percebe que ele pode andar sozinho e sabe manusear muito bem uma faca.

The Dummy tem pouco mais de sete minutos e se passa em um único cenário, que é justamente o apartamento do casal. No entanto, o marido pouco aparece e logo deixa a esposa sozinha com o boneco. Por ser uma produção de 1982, o filme pega leve nas cenas com o boneco. Não temos um banho de sangue ou um massacre. No entanto, o grande acerto do filme é o de trancar a mocinha neste espaço com um boneco bem bizarro e que anda com uma faca na mão. Ele não fala, não corre e é bastante lento, mas é justamente este contexto que torna o filme interessante e até tenso. A cena do boneco olhando por debaixo da porta é bem construída e com exceção de uma trilha simples, nada mais é do que fruto de um roteiro bem escrito.

The Dummy (1982) (2)

Um outro ponto interessante de The Dummy é justamente o tal do boneco. É quase certo que quem comprou o brinquedo já tivesse pensando justamente em fazer um filme com ele já que dificilmente alguma criança gostaria de dormir com um bicho deste no quarto. Simples, mas com uma cara realmente sinistra, o boneco não é tão bem articulado como Chucky ou outros brinquedos, mas é bem funcional dentro de um quarto escuro, principalmente quando ele é colocado em um cômodo e aparece em outro. E para piorar, depois começa a andar sozinho.

Claro que o filme tem problemas, a maioria com relação ao som. Não há uma sincronia bem feita com o áudio e as imagens, como por exemplo quando a mocinha está batendo no boneco com um bastão de beisebol e não temos o áudio das pancadas. Mas tais questões não atrapalham. Na verdade o sentimento de que algo perturbador está acontecendo ganha até maiores proporções com tais falhas por colocar a situação fora de um contexto realista. Se o boneco anda, porque não ter uma edição que trabalhe mais com trilha do que com sincronia de áudio?

E o que falar do final? Este acaba sendo semelhante ao próprio filme. Interessante, bem pensando e inconcluso. Esta última é uma das principais características de curtas de terror, onde não é necessário apresentar uma lógica ou explicação para os acontecimentos. Se Chucky anda e fala porque foi possuída pela alma de um assassino, ótimo saber esta informação. The Dummy é muito mais inconcluso. Como em um sonho, que é curto e não apresenta lógica. Assim é um pesadelo, trata-se de uma colagem de imagens que provocam medo. Mesmo sem som ou sem lógica ou final. The Dummy procura se aproximar disso e de certa forma consegue. É como acordar e perceber que aquele boneco que tentou lhe matar está apenas sentado ao lado da cama, como sempre esteve.

Confira The Dummy:

http://www.youtube.com/watch?v=4-8ocnmE0Ts

(Visited 238 times, 1 visits today)
Filipe Falcão

Filipe Falcão

Jornalista formado e Doutor em Comunicação. Fã de filmes de terror, pesquisa academicamente o gênero desde 2006. Autor dos livros Fronteiras do Medo e A Aceleração do Medo e co-autor do livro Medo de Palhaço.

3 comentários em “The Dummy (1982)

  • 19/01/2015 em 14:49
    Permalink

    O primo pobre do Chuck! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Resposta
  • 31/03/2013 em 23:50
    Permalink

    prefiro o chuckie,1000 vezes melhor .

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *