Horror Nacional no Boca do Inferno

5
(2)

 

Se existe uma bandeira erguida desde a primeira engatinhada do Boca do Inferno, é a de como o gênero terror é mal recebido no Brasil. Dificuldade para conseguir patrocínio, apoio para festivais e lançamentos desorganizados de produções nos cinemas são a base que controem a imagem marginalizada do gênero, mesmo tendo em vista a quantidade imensa de fãs por aqui. Se já é difícil divulgar, é muito pior para quem trabalha com o estilo – por isso, o mercado independente acaba sendo o melhor caminho. Talentos existem, mas a valorização é quase nula.

Muito disso se deve a imagem criada pelo nosso cinema. Filmes favelas ou que apresentam a periferia são o retrato vendido em premiações estrangeiras, mesmo sabendo que por aqui há muito, muito mais do que isso. Essa concepção se verifica na enquete que fizemos este mês sobre o cinema nacional: 45% das respostas responderam que vale a pena conhecer o que é feito por aqui, mas 52% apontaram para as opções “Não assisto” ou “Quase todas são ruins“. Também se confirma pela quantidade de comentários às críticas postadas, havendo uma gigantesca preferência pelas notícias envolvendo produções internacionais em desenvolvimento.

É preciso mudar essa imagem. Filmes como Isolados e Quando eu Era Vivo, com nomes globais conhecidos, talvez sirvam de um último suspiro (e quem sabe, inspiração?) para que o gênero finalmente se fortaleça, já que são a prova de que vale a pena investir no gênero. Há muito terror por aqui, basta apenas saber onde procurar. Que tal na lista abaixo?

13 Filmes de Terror Nacional para Assistir no Carnaval
Ao Mestre com Carinho: Um Último Adeus a José Mojica Marins
As 13 Melhores HQs de Terror de 2016
Aquarius e o Horror Nosso de Cada Dia
Existe filme nacional de horror para assistir com a família
Falando no Diabo 54 – A década do horror no cinema brasileiro
Luciano Milici, um demônio por trás do Diário de um Exorcista
O cenário do cinema nacional de horror em 2018 e O Animal Cordial
O Recife Assombrado em HQ

Filmes, Séries, HQs e Livros Resenhados
2021: Silentium
2021: Comida de Fada – Um Conto Macabro
2021: Cidade Invisível – 1ª Temporada
2021: Podrão: Aniquilação
2020: Monstrum #2
2020: Apocalipse Segundo Fausto
2020: Mostrum #1
2020: O Cemitério das Almas Perdidas
2020: Antologia Dark
2020: Cinevil – O Terror está em Cartaz
2019: Bacurau
2019: Quimera
2019: Disforia
2019: VHS: Verdadeiras Histórias de Sangue
2019: HUTT: Maldicto
2019: A Contrapartida
2019: Para quem não acredita em Fantasmas
2019: Open the Coffin – Only Death Prevails
2018: Horror Show
2018: Dança na Escuridão
2018: A Mata Negra
2018: Morto não Fala
2018: Cine Holliúd 2 – A Chibata Sideral
2018: Caveiras
2017: Assombra
2017: Sol
2017: Um dia é da vida, o outro da morte
2017: Histórias Estranhas
2017: Enfim Sós
2017: Narrativas do Medo
2017: Escritos do Inferno
2017: As Boas Maneiras
2017: Tablóide
2017: Twittando com o Vampiro
2017: Space Opera em quadrinhos
2017: Mal Nosso
2017: O Nó do Diabo
2017: O Rastro
2017: Motorrad – A Trilha da Morte
2017: O Escravo de Capela
2017: Nefastas Lembranças
2017: Pazúcus  – A Ilha do Desarrego
2016: Supermax
2016: O Diabo e Eu
2016: Drop Dead
2016: O Bairro da Cripta – Tomo III – As Exéquias
2016: Animação Fantástica – 7º CineFantasy
2016: Rio Negro #1
2016: Fome
2016: O Silêncio do Céu
2016: O Caseiro
2016: A Sala do Tempo
2016: Eternidade
2016: Macabra Mente
2016: Tânatos: Contos Sobre a Morte e o Oculto
2016: O Signo das Tetas
2016: Brasil Fantástico – 7º CineFantasy
2015: Mate-me por favor
2015: Embaraço
2015: Syam
2015: The Few and Cursed – Os Poucos e Amaldiçoados
2015: A Chave do Monarca Azul
2015: InSano
2015: Ne Pas Projeter
2015: Judas
2015: O Bairro da Cripta – Tomo II – Os Epitáfios
2015: O Amuleto
2015: Bom Dia Carlos
2015: Lovenomicon
2015: Condado Macabro
2015: A Música do Quarto ao Lado
2015: Carnívora
2015: 13 Histórias Estranhas
2015: A Percepção do Medo
2014: Pátria Armada #1
2014: Diário de um Exorcista
2014: The Long Yesterday
2014: O Bairro da Cripta – Tomo I – As Elegias
2014: O Estripador da Rua Augusta
2014: As Fábulas Negras
2014: Blanket
2014: O Colecionador de Crucifixos
2014: Quando eu Era Vivo
2014: O Senhor do Vento
2014: Isolados
2014: A Maldição do Sanguanel
2014: Alemão
2014: Catacumba #1 e #2
2013: Contos do Edgar
2013: O Adversário
2013: Registros Secretos de Serra Madrugada
2013: Estrela Radiante
2013: Domingo Sangrento Domingo
2013: Mar Negro
2013: Matadouro Parte 2: Prelúdio
2013: Uma História de Amor e Fúria
2012: D.R.
2012: Maldito Sertão
2012: Matadouro
2011: A Noite do Chupacabras
2011: Desaparecidos (2)
2011: Entrei em Pânico….Parte 2
2011: Morte e Morte de Johnny Zombie
2010: Porto dos Mortos
2010: Extrema Unção
2010: Ninjas
2009: O Fim da Picada
2008: A Dor
2008: Encarnação do Demônio (2)
2008: Vadias do Sexo Sangrento
2008: Mangue Negro
2007: Arrombada – Vou Mijar na Porra do Seu Túmulo!!!
2007: O Carneador
2007: Oswaldo
2007: Era dos Mortos
2006: Canibais & Solidão (2)
2006: A Curtição do Avacalho
2006: Akai
2006: 3 Cortes
2005: Lâmia, Vampiro!
2005: Um Lobisomem na Amazônia
2004: Countess Erzebeth Bathory
2004: Vinil Verde
2003: A Menina do Algodão
2002: Durval Discos
1999: Os Sete
1998: Patricia Gennice
1996: Blerghhh!!
1996: Olhos de Vampa
1994: Criaturas Hediondas II
1993: Criaturas Hediondas I
1990: O Gato de Botas Extraterrestre
1987: Horas Fatais – Cabeças Trocadas
1985: Perdidos no Vale dos Dinossauros
1983: A Freira e a Tortura
1982: Os Violentadores de Meninas Virgens
1982: A Reencarnação do Sexo
1981: O Torturador
1981: Aqui, Tarados
1978: Delírios de um Anormal
1978: Ninfas Diabólicas
1977: Snuff: Vítimas do Prazer
1976: A Estranha Hospedaria dos Prazeres
1975: Seduzidas pelo Demônio
1974: Caçada Sangrenta
1969: Ritual de Sádicos / O Despertar da Besta
1968: Trilogia de Terror: Pesadelo Macabro
1968: Trilogia de Terror: O Acordo
1967: Esta Noite Encarnarei no Teu Cadáver
1964: À Meia-Noite Levarei Tua Alma

Total de produções nacionais analisadas: 153

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 2

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Marcelo Milici

Professor e crítico de cinema há vinte anos, fundou o site Boca do Inferno, uma das principais referências do gênero fantástico no Brasil. Foi colunista do site Omelete, articulista da revista Amazing e jurado dos festivais Cinefantasy, Espantomania, SP Terror e do sarau da Casa das Rosas. Possui publicações em diversas antologias como “Terra Morta”, Arquivos do Mal”, “Galáxias Ocultas”, “A Hora Morta” e “Insanidade”, além de composições poéticas no livro “A Sociedade dos Poetas Vivos”. É um dos autores da enciclopédia “Medo de Palhaço”, lançado pela editora Évora.

5 thoughts on “Horror Nacional no Boca do Inferno

  • 25/01/2022 em 03:41
    Permalink

    Cadê os exterminadores do além. Terrir muito da hora do Danilo Gentili. O melhor que saiu ultimamente aqui no Brasil. O cara fala em valoriza o cinema nacional e pula um dos que tiveram mais investimento. Piada.

    Resposta
    • 26/01/2022 em 09:30
      Permalink

      Vixe, moço, acho difícil vc ver algo sobre esse aqui no site, hein?

      Resposta
  • 24/01/2022 em 19:51
    Permalink

    Vários filmes desses estão disponíveis em streamings por aí – mas quase sempre enterrados e sem divulgação nenhuma, então é um aspecto a ser destacado nas resenhas, acho. Ou até dedicar uma matéria exclusiva pra isso.

    O Prime Video mesmo tem (puxando de cabeça): O Diabo Mora Aqui, Skull, Histórias Estranhas, Mata Negra, A Pedra da Serpente, Astaroth, Disforia, A Sombra do Pai…

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.